Exclusivo!

O predador da Petrobrás

Sérgio Gabrielli (foto: Terra.com) Em apenas uma única obra da Petrobrás, o Comperj – Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, localiz...

Novidade

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Bahia de sangue: Porto Seguro e cidades vizinhas se destacam em homicídios

Dados estão no mapa da violência na Bahia, preparado pelo CORREIO com base em registros de homicídios em 2012. Na nossa região, Nova Soure, Heliópolis e Itapicuru são os municípios mais violentos.
Alexandre Lyrio, Juan Torres e Rafael Rodrigues – do CORREIO
Antes, o vermelho sangue dos homicídios pintava Salvador e Região Metropolitana (RMS). Agora, porém, o Sul do estado ganha grande destaque nesse mapa da violência que o CORREIO preparou com base em dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP). Um dos principais destinos turísticos do estado, Porto Seguro, é a cidade que registrou em 2012 a maior taxa de homicídios entre os municípios com mais de 100 mil habitantes (101,03), seguida por Eunápolis (96,46) e Teixeira de Freitas (90,21). As três ficam no Extremo Sul do estado.
Para se ter uma ideia, Salvador registrou, no ano passado, taxa de 58 homicídios por 100 mil habitantes e a Região Metropolitana,  historicamente  destaque nacional em violência, tem taxa média de 87 homicídios por 100 mil habitantes.
Ainda na região de Porto Seguro, na bela Alcobaça, por exemplo, não ocorreu sequer um homicídio em 2011. No ano seguinte foram 13.  Em Prado, a 25 km de Alcobaça, os números são idênticos. Em Mucuri, próximo, também houve 13 homicídios em 2012, contra apenas um em 2011. As três estão na lista das dez cidades do estado com maior crescimento de homicídios em 2012. “A droga chegou no interior através dos traficantes de fora. Como vou combater isso com um agente de polícia? Está quase chegando a ponto de afastar os visitantes”, diz o delegado de Alcobaça, Robson Marocci.
Paraísos
Até mesmo destinos turísticos cobiçados na região, como Trancoso e Arraial D’Ajuda, localidades que pertencem a Porto Seguro, veem suas praias paradisíacas serem manchadas de sangue. Os dados referentes a esses povoados incluem-se nos números de Porto Seguro e não estão separados no levantamento da SSP. Mas a delegacia de Arraial, que responde também por Trancoso, informou que somente esse ano 11 homicídios já foram registrados na região. “Metade deles foi cometida por gente de fora”, confirmou o delegado Rafael Zanini. “A PM instalou uma Base Comunitária de Segurança no complexo do Baianão, a área mais violenta de Porto Seguro. Aí muitos bandidos migraram para Cabrália, onde apenas dois PMs fazem a segurança diariamente. Foram também para Trancoso, também com dois PMs”, explicou o delegado, acrescentando que um homem conhecido como Carioca, do Rio, comandava até  pouco tempo o tráfico na região, antes de ser preso.
O coronel da reserva Jorge Melo, do Programa de Estudos, Pesquisas e Formação em Políticas e Gestão de Segurança Pública da Ufba, não acredita que traficantes em si  migrem entre cidades, mas sim numa “interiorização” do tráfico como atividade. “O tráfico está indo para o interior, até como novo nicho de mercado”, analisa. “Antes, os colegas daqui iam trabalhar na capital e voltavam horrorizados. Hoje, acontece o contrário. Quando vem o pessoal de Salvador fazer operação, fica impressionado com os crimes e o poder de fogo dos bandidos”, afirma Patrick Campos, coordenador da Associação dos Policiais Militares da Bahia (Aspra) em Porto Seguro.
Explicações
O CORREIO tentou entrar em contato com o Departamento de Polícia do Interior (Depin) e com a Coordenadoria de Eunápolis, da qual Porto Seguro faz parte, mas a assessoria da Polícia Civil informou que seus coordenadores estavam em viagem. O titular da 1ª Delegacia de Porto Seguro, Robson Andrade, disse que assumiu o cargo em abril deste ano e pouco poderia contribuir. “Com certeza esses índices já caíram. Só não tenho como apresentá-los agora”, disse. O Comando de Policiamento Regional do Sul da Bahia informou que tem realizado operações não só em Porto Seguro, mas em outras cidades. “Recentemente prendemos dezenas de líderes do tráfico em uma operação em Itabuna. Todas as cidades próximas sentem positivamente a ação”, disse o major Gilson Marinho. Já o comandante do 8º Batalhão (Porto Seguro), Valter Cerpa, disse que intensificou o policiamento e as ações especiais na cidade. “Em abril, realizamos 30 prisões”, destacou.
Ituberá
No Baixo Sul, ganha destaque a cidade de Ituberá, que registrou o maior crescimento em homicídios em todo o estado.  De apenas um homicídio em 2011, passou para 28 em 2012. Ituberá também aparece na segunda colocação entre os maiores índices de homicídio do estado, com 104 homicídios/100 mil habitantes. Titular da delegacia da cidade, Gil Félix informou que de janeiro a maio de 2012 ocorreram 13 assassinatos na cidade e em 2013 o número caiu para seis.   
Turismo
Procurada para repercutir possíveis impactos da violência no setor, a Secretaria de Turismo da Bahia (Setur) informou, em nota, que “o governo está atento à gravidade da questão e empenhado em reduzir os efeitos do tráfico de drogas e da criminalidade nestes municípios, com ações como o reforço do policiamento e implantação de bases comunitárias de segurança”. O comunicado afirma, com números atribuídos à SSP, que houve redução de homicídios no primeiro quadrimestre do ano em Porto Seguro (-28%), Itacaré (-60%) e Caravelas (-25%). Acrescenta que no período não foram registrados homicídios em Alcobaça e Prado.
O presidente da Associação Brasileira de Indústrias de Hotéis (Abih) da Costa do Descobrimento, que abrange Porto Seguro, Belmonte e Eunápolis, Siegfriend Michael, informou que Porto Seguro recebe 1,2 milhão de turistas por ano e R$ 1,5 bilhão de faturamento em negócios voltados ao turismo e que isso “é fator de atração da criminalidade”. O secretário nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo do Ministério do Turismo, Fábio Mota, reconheceu que a onda de violência afasta turistas. “Quem vai viajar hoje, a primeira coisa que faz é pesquisar na internet. Ele vai saber sobre o que acontece”, ponderou.
Nova Soure, Heliópolis e Itapicuru
Na nossa região, há três municípios que lideram a taxa de homicídios em 2012. O campeão é Nova Soure, com taxa de 90,67 por 100 mil habitantes. A medalha de prata ficou com Heliópolis, com 30,54. O pódio se completa com Itapicuru, com taxa levemente inferior de 30,30 homicídios. É uma guerra silenciosa.