Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

terça-feira, 29 de maio de 2012

Maria Espingarda e Jam foram presos. Tráfico de drogas sofre abalado em Cícero Dantas


Nova operação da Polícia Civil de Cícero Dantas prende dois traficantes que atuavam na região, Maria Espingarda e Jam, apreende drogas, dinheiro, eletrônicos e ainda encontra telefone celular na cadeia.
Veículo apreendido
Desta feita foram apreendidos 270 papelotes de crack (no valor comercial de 2.700,00), R$ 730,00 em espécie e muitos equipamentos eletrônicos de valor estimado em R$ 5.000,00, adquiridos com dinheiro do tráfico ou em troca por drogas, segundo o Dr. Ozório Miguel de Souza Ramos, Delegado de Polícia Civil que orquestrou as diligências.
Drogas e dinheiro
Ele disse que com esta operação policial, os grandes nomes do tráfico de Cícero Dantas estão rareando. “Tiri – o mais famoso – está cumprindo pena em Simões Filho – e já realizamos novo pedido de preventiva para o mesmo. Tomamos dele um Ford KA e uma moto 125. Tonho de Tito está foragido em São Paulo. Evandro está escondido em Salvador e recuperamos das mãos dele um Ford Fusion 2011. Dedê está preso aqui e tomamos dele uma moto Fan. Devan morreu em confronto com a polícia civil daqui e tomamos dele uma Palio e uma Twister. Agora a gang de Quinho Zarolho perdeu, além do dinheiro, equipamentos e drogas, que tomados hoje, um Gol e uma moto”, disse.
Há pouco mais de um mês, o investigador Reinan Rocha elucidou um furto a uma loja de artigos de perfumaria de grife, aferindo que parte dos produtos foram adquiridos por Quinho Zarolho (Carlos Antônio dos Santos Silva – 27 anos) em troca por crack, o que gerou a prisão do mesmo pelo crime de Receptação. “Com a prisão dele, um “nóia” furtou um pacote de pedra de Quinho, e a mulher dele o ameaçou. Então ele denunciou onde Maria Espingarda escondeu uma mala no dia da prisão de Quinho”. Esclarece Dr. Ozório Miguel.
Motocicleta apreendida
Maria Espingarda é Jeilda do Nascimento Macedo Silva (27), companheira de Quinho. “A polícia descobriu que ela estava traficando para fazer rapidamente R$ 8.000,00 para pagar ao advogado que prometeu soltar o marido dela”, disse o Delegado. Mas ainda havia recrutado o Claudejan Pereira dos Santos, o Jam (36), com quem foi apreendidas 68 pedras de crack. “Achamos curioso que as trouxinhas tinham 28 pedras cada. Maria Espingarda explicou que repassava assim para Jam e recebia R$ 200,00 por trouxa, sendo as demais 8 pedras a parte de Jam”, comenta o Delegado Ozório.
Eletrônicos usados na troca por crack
Quando Jam foi preso, seu telefone celular tocava a todo instante. Eram usuários encomendando drogas. Isso possibilitou à polícia combinar entrega com diversos deles que, ao invés de receberem crack, foram encaminhados pelos investigadores para prestarem depoimentos e, segundo informação do Delegado, foram ouvidos apenas como testemunhas e sequer responderão como usuários, visto que a compra era impossível, já que foi um policial que simulou ser o traficante.
Jeilda (Maria Espingarda), ante as evidências, confessou a associação para o tráfico de drogas e disse que recebia comandos do marido via telefone celular, operado clandestinamente por Quinho de dentro da cadeia de Cícero Dantas. O aparelho foi encontrado e as Investigações ainda incipientes apontam que o telefone e chip foram introduzidos por Tiri a cerca de dois meses atrás, quando aguardava sua transferência para o Presídio de Simões Filho. "Vamos solicitar o rastremento de ligações de todos os prefixos", assegurou Dr. Ozório Ramos, "Isto pode resultar ainda em muitos outros desdobramentos, procedimentos policiais de investigação".