Exclusivo!

Rede com nova direção na Bahia

Os novos dirigentes da Rede na Bahia (foto: Landisvalth Lima) O partido Rede Sustentabilidade elegeu neste domingo (10) a sua nova com...

Novidade

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Brasil tem cerca de 9 milhões de jovens desocupados

A desocupação da juventude gera problemas diversos

     A quantidade de jovens que não estudam, não trabalham, nem procuram emprego aumentou, entre 2000 e 2010, de 16,9% para 17,2% das pessoas de 15 a 29 anos. Entre os homens, o crescimento da falta de ocupação é ainda mais alarmante. Em uma década, o número de “entediados” do sexo masculino cresceu 1,107 milhão, enquanto, entre as mulheres, ocorreu queda de 398 mil. Os dados são do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). Segundo as pesquisadoras do órgão, Ana Amélia Camarano e Solange Kanso, “os números demonstram a necessidade de criação de políticas públicas que contribuam para uma inserção adequada desses jovens, seja na escola ou no mercado de trabalho”. Apesar da mudança no perfil dos “nem-nem” (como é chamado o grupo), as mulheres ainda são maioria. Em 2000, 6,4 milhões de jovens mulheres estavam na categoria, hoje são 6 milhões. Já os homens "nem-nem" passaram de 1,8 milhão para 2,9 milhões. "A maioria ainda é formada por mulheres que casaram e já tiveram filhos", explicam as pesquisadoras. Sobre o nível de escolaridade, os dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), de 2001 a 2011, apontam que, entre os desocupados, as mulheres apresentavam escolaridade média de 8,03 anos em 2011, ante 6,01 anos em 2000, enquanto os homens registravam 6,95 anos de estudo em 2011 e 5,33 em 2000.
     Informações do Bahia Notícias.