Exclusivo!

Rede com nova direção na Bahia

Os novos dirigentes da Rede na Bahia (foto: Landisvalth Lima) O partido Rede Sustentabilidade elegeu neste domingo (10) a sua nova com...

Novidade

quarta-feira, 2 de maio de 2012

E a greve dos professores continua


Professores na Assembléia Legislativa


Em assembleia realizada na manhã desta quarta-feira, 2 de maio, no saguão da Assembleia Legislativa, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), os trabalhadores estaduais da educação decidiram manter a greve iniciada em 11 de abril. Além da manutenção da greve, ficou decidido que os trabalhadores colocarão as cruzes – com os nomes dos deputados que votaram os projetos do governo estadual que causam mal à Educação – no gramado em frente à Assembleia Legislativa. Ainda nesta quarta-feira, 2 de maio, haverá reunião das zonais, na Assembleia Legislativa. Além disso, os professores decidiram ministrar aulas públicas diariamente na própria Assembleia Legislativa. A ocupação, iniciada em 18 de abril, continua.
FEIRA PARA O FUNDO DE GREVE
Também ficou decidido que nesta quinta-feira, 3 de maio, a APLB-Sindicato realizará uma feira, na Praça da Piedade, com venda de verduras e outros produtos, para arrecadação de fundos de manutenção da greve. Isto ocorre em consequência do corte dos salários dos professores pelo governo. O corte atingiu aposentados, pensionistas, licenciados e trabalhadores do REDA e até quem não aderiu ao movimento paredista. Um ato de crueldade e fora da lei, que revoltou os trabalhadores.
PRÓXIMA ASSEMBLEIA
Professores no 1º de Maio
A próxima assembleia da categoria será na segunda-feira, 7 de maio, às 9 horas, na Assembleia Legislativa. Junto a essas decisões, foi explicado que a CNTE e a APLB-Sindicato estão tentando marcar uma audiência com o ministro da Educação, Aloísio Mercadante, em Brasília. O sindicato também está na Justiça com ações contra a ilegalidade da greve e o corte de salários. As ações estão tramitando, segundo o departamento jurídico da APLB-Sindicato.
Na última quinta (26), o governador Jaques Wagner sancionou o projeto de lei que reajusta as remunerações da carreira do magistério público estadual do ensino fundamental e médio, sem ampliá-lo para a carreira do magistério, aprovado na terça-feira da semana passada na AL-BA. O petista foi alvo de um protesto debochado dos grevistas, que cantaram durante a manhã "Wagner, traíra, assim você me mata, ai se eu te pego. Traíra, traíra, a greve continua, ai se eu te pego". Com o impasse, a paralisação da categoria já dura 21 dias, período em que mais de 1,2 milhão de alunos seguem sem aulas.
Informações do portal da APLB-Sindicato e do Bahia Notícias.