Exclusivo!

Vereador é multado e devolverá mais de 13 mil à Câmara de Heliópolis

Giomar Evangelista recebeu subsídios indevidamente e vai ter que devolver  Bem que ele poderia ficar calado, mas, boquirroto e falastrã...

Novidade

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Rede já tem 1 senador e 5 deputados federais

Marina Silva com Heloísa Helena e toda bancada da Rede Sustentabilidade
Mais de 300 pessoas marcaram presença no ato “Brasil em Rede”, realizado nesta quinta-feira, 8 de outubro, no Congresso Nacional. Os presentes lotaram o Salão Nobre do Legislativo nacional para celebrar com a militância e simpatizantes todas as filiações do partido feitas em todo o país desde a sua criação oficial, com a aprovação do registro pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Na ocasião, a Rede Sustentabilidade também apresentou oficialmente a sua bancada de parlamentares, composta hoje por um senador e cinco deputados, conhecidos no Brasil pela forte e notória atuação legislativa, sempre em defesa dos interesses da população.
As principais lideranças e membros da Rede espalhados por todo o país estiveram presentes na solenidade. Muitos deles enfrentaram a distância e se deslocaram de suas regiões de origem para prestigiar o evento, como também festejar o tão sonhado registro. A ex-senadora Marina Silva, os porta-vozes e membros da Executiva Nacional também abrilhantaram esse importante ato.
Durante o “Brasil em Rede”, também foram apresentados oficialmente os parlamentares que compõem a bancada do partido no Congresso. Na Câmara, a Rede conta com os deputados Alessandro Molon (RJ), Aliel Machado (PR), Eliziane Gama (MA), João Derly (RS) e Miro Teixeira (RJ). O senador Randolfe Rodrigues (AP) representa a legenda no Senado.
O evento também contou com representantes de outros partidos, como o PSB, e também da sociedade civil. Entre essas entidades, estavam componentes de ONGs (Organizações Não Governamentais) ligadas às causas ambientais, indígenas e também dirigentes do movimento sindical brasileiro.
Durante esse ato, Marina Silva ressaltou que o evento era um momento de agradecimento e de acolhimento dos deputados, dos vereadores e de um senador ingressantes na Rede dentro desse trabalho de construir uma nova ferramenta para atualizar a política do país. “Nascemos com uma bancada para estimular na prática o que dissemos desde 2010. Precisamos melhorar a qualidade política e dos serviços para a população. Nossa meta é essa, como também pregar a humildade e não a tradicional prática da quantidade de políticos. Não podemos repetir os nossos erros e contaremos com todos eles para reforçarmos pelo bom funcionamento das instituições. Parabéns a essa bancada por representar bem a comunidade”, elogiou.
Durante esse ato, o porta-voz nacional da Rede, Bazileu Margarido, destacou que o partido vai contar muito com essa bancada de deputados para sempre avaliar a conjuntura do país e assim tomar posições firmes em relação aos principais temas em debate. “Isso é necessário para o partido tomar atitudes complacentes, pois esse é o momento de ter essa atitude com responsabilidade em meio a um contexto político difícil. Para isso, precisaremos muito da ajuda de todos esses parlamentares”, disse.
A também porta-voz nacional, Gabriela Batista, relembrou com emoção a trajetória dos sonháticos, desde a intenção de criar um novo instrumento para renovar a política brasileira até a conquista do tão sonhado registro junto ao TSE. “Tivemos longos debates, enfrentamos a rejeição do nosso primeiro pedido, entramos democraticamente no PSB quando fomos convidados por Eduardo Campos até nos tornamos partido de fato. A Rede veio para quebrar tabus, sempre a serviço da boa política.”
O coordenador de Comunicação da Rede, Zé Gustavo, falou da sua alegria de compartilhar a consolidação do registro depois de uma longa jornada até a aprovação pelo TSE. “O país passa por uma situação complexa e difícil. Por isso, é necessário constituir um partido de posições como a Rede e tratar esses assuntos de maneira diferenciada. Além disso”, destacou ele, que foi um dos coordenadores da Campanha de Coleta de Assinaturas nos dois pedidos apresentados ao tribunal – um em 2013 e outro neste ano.
Os parlamentares da Rede
Os parlamentares no Congresso falaram o que os levaram a ingressar à Rede. O deputado federal Alessandro Molon afirmou que sua decisão de se filiar ao partido foi tomada para poder levar adiante a defesa de suas principais bandeiras. “Sempre atuei pelo fortalecimento da democracia, por mais justiça social e também pelo desenvolvimento sustentável. Vamos manter essas premissas à frente para construir a Rede. E essa bancada começa com seriedade. Tenho muito orgulho de fazer parte desse grupo.”
Já o deputado federal Aliel Machado salientou que seu ingresso à Rede foi uma forma de tirar as palavras ética e transparência do papel para a prática no dia a dia da política. “Temos hoje no Brasil um grande perigo. As pessoas do bem deixaram de acreditar na política. Por isso, a Rede nesse momento é um verdadeiro escape que o país precisa para defender os interesses da população e garantir, sobretudo, a honestidade. Em tão pouco tempo, temos já uma bancada aguerrida. É com muito orgulho que entro na Rede e, com a força de todos, vamos representar essa mudança esperada pela população.”
Para a deputada federal Eliziane Gama, a Rede tem uma responsabilidade enorme de atender aos anseios da população. “O partido nasceu exatamente do sonho, da utopia de fazer uma vida melhor com a mobilização de todos, da população negra, dos indígenas e de outros setores. Precisamos dar essa resposta à população brasileira. A nossa bancada vai lutar para que os sonhos de todos esses movimentos se tornem realidade. Faremos a diferença.”
O deputado federal João Derly afirmou que os brasileiros perderam a esperança em razão da tamanha corrupção e os atuais problemas econômicos existentes no país. “O papel da Rede agora é resgatar o sonho dessas pessoas. É possível ter um país diferente, mas temos que fazer coisas de forma diferente. Conseguiremos isso com as mesmas negociatas que ocorrem no país? Precisamos fazer diferente e começar com as políticas de ética e de sustentabilidade e de paz.”
O exemplo de Marina Silva foi usado pelo deputado federal Miro Teixeira para relembrar o trabalho da Rede pela criação oficial do partido, durante o evento. “Ela vem da mesma luta que tivemos para colher essas assinatura. Conquistamos o registro, mas temos muito mais lutas pela frente a partir de agora.”
Também presente nesse ato, a vereadora de Maceió (AL) e ex-senadora Heloisa Helena ressaltou que o balcão de negócios da política não começou agora nessa administração. Na sua avaliação, isso já foi visto em outras gestões. “E isso me entristece principalmente de quem veio, pois partiu de um grupo que me inspirou muito antes. Assim, o grande desafio de todos nós da Rede talvez será o de não ceder as práticas costumeiras das intrigas e da mediocridade política. Será também juntar os pedacinhos de esperança e colar tudo isso para acreditar em algo melhor para o país.”
O senador Randolfe Rodrigues afirmou que Rede é uma ferramenta de alternativa para renovação política que o Brasil tanto precisa. “É um projeto de desenvolvimento para o país, encarnado por uma pessoa vinda do coração da floresta amazônica. Estamos vivendo um momento de grave crise. É desta crise que sempre renasce o novo. E a Marina veio para nos convidar e nos liderar para esse desafio de se construir o novo. Algo com nova perspectiva progressista e humanizada. Fomos acolhidos com o coração aberto, com uma perspectiva horizontalizada e democrática na essência do termo.”
Sociedade civil
Os representantes da sociedade civil também exaltaram a importância da Rede como um partido político. A presidente da APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil), Sônia Guajajara, afirmou que o partido veio num momento certo como alternativa para garantir uma participação direta dos povos indígenas na política. “Apoiamos a Rede para que tenhamos oportunidades nos debates. E, quem sabe um dia a gente tenha um parlamentar indígena na própria Rede?”
A coordenadora do Programa de Política e Direito Socioambiental do ISA (Instituto Socioambiental), Adriana Ramos, a chegada da Rede vem num bom momento porque o país ganha um partido que traz a sustentabilidade como tema principal. “A Rede é uma novidade muito boa para o país e estamos dispostos a trabalhar juntos para garantir que a sustentabilidade venha de vez para a vida política do Brasil”. 
O líder da Cufa (Central Única de Favelas) Pedro Zezé afirmou que a Rede com certeza será mais que um partido político. “A Rede será um sentimento da população por melhorias. Além de fazer os importantes debates, hoje devemos chegar nas pessoas mais simples para poderem participar da política.”
Informações do Portal da Rede.