Exclusivo!

Lula aposta no convencimento da mentira

Novidade

terça-feira, 2 de junho de 2015

Goteiras da política heliopolitana

                                          Landisvalth Lima
As goteiras da sala da professora Daniela
(foto: Bocão News)
Não sei como vai agir o prefeito Ildefonso Andrade Fonseca com a denúncia promovida pela professora Daniela, esposa do ex-secretário de administração e finanças da Prefeitura Municipal de Heliópolis, professor José Mário Nunes. Com o patrocínio tácito e visível do presidente da Câmara Municipal de Heliópolis, vereador Giomar Evangelista, foi feita uma denúncia que chegou ao portal do Bocão News, que mostra a situação enfrentada por alunos do Colégio Waldir Pires, aqui em Heliópolis.
No vídeo feito para os devidos fins, a professora faz questão de aparecer e mostrar as goteiras na sala de aula. As filmagens são verdadeiras e as goteiras idem. O vídeo também mostra de fato que a escola foi reformada. Pouco se ouve a professora porque o barulho dos alunos toma conta do áudio. Quase uma bagunça. Na reportagem também, o vereador Giomar diz que foram gastos 75 mil na reforma da escola, dando a entender que houve superfaturamento. Disse ainda o edil na reportagem que "Os vereadores aprovaram ontem (1º de junho) um requerimento por 5 votos a 4 para pedir o processo licitatório e os documentos de pagamentos". E ainda completou afirmando que a Casa Legislativa quer acompanhar de perto os processos licitatórios.  
Numa postagem posterior, sobre o mesmo assunto no Bocão News, o secretário municipal de educação, professor José Quelton, disse que o problema foi pontual e que a falha já foi corrigida. Alegou que tudo foi motivado pelas fortes chuvas, mas que também a denúncia tem objetivos políticos. É verdade também. E o principal, a professora não manifestou o problema com o diretor da unidade, professor Marizan, que certamente tomaria as providências cabíveis. A denúncia foi mais para causar escândalo que vontade da professora de resolver os sérios problemas enfrentados pela educação de Heliópolis. Quelton só errou quando disse que não sabia os motivos que fizeram a professora e os alunos promoveram o fato. O motivo é um só: a velha política da vingança que querem ressuscitar por aqui.
O fato também prova que Giomar Evangelista quer ganhar uma briga. Cansado de perder para a vereadora Ana Dalva, agora ele vai mirar no prefeito Ildinho. Para isso conta com o seu escudeiro, e meu colega de PSB, professor José Mário. Eu sei a raiva de Giomar. Com já alguns processos contra sua equivocada administração na Câmara Municipal, que ele sonhava como a mola propulsora de sua chegada à prefeitura de Heliópolis, elegeu como seus inimigos a vereadora Ana Dalva e, agora, o prefeito Ildinho. Cabe aqui uma afirmação pessoal: ainda acho que Giomar é o melhor candidato para o grupo dos Pardais. Muito melhor que Gama Neves e melhor ainda que José Mendonça, mas parece que ele ainda não percebeu isso e quer estragar tudo. Vai jogar farinha no ventilador, para não dizer outra coisa.
Agora, o que não entendo é: o que ganha Zé Mário com isso? Seria vingança? Mas de quê? Ele sempre foi muito bem tratado pela administração de Ildinho. Chegou inclusive a ser convidado para ser o secretário de administração e não aceitou. Será que ele quer passar a perna em Giomar e virar uma alternativa real como candidato a prefeito? Se for isso, é uma boa jogada. Seria um bom nome. E eu não estou aqui jogando conversa fora. É realmente um enigma. Porque não me venham com essa história de que, de repente, do nada, Giomar e Zé Mário se transformaram em paladinos da moralidade pública. Onde estavam quando a administração do PC do B assaltava os cofres do município, causa inclusive da Operação 13 de Maio? Eles estavam no próprio governo. Podem até não ser os agentes das falcatruas. E acredito que não o são, mas silenciaram. Fingiram não ter visto nada!
Para concluir minha sentença, é bom saber que Giomar Evangelista é vereador. Tem acesso a todos os documentos que desejar da administração, via Tribunal de Contas. Não há uma denúncia do vereador contra a administração de Ildinho. O que ele está fazendo é jogando para a galera. É puro marketing. Quer apenas fazer Ildinho sangrar. Com isso, Giomar aparece como o homem que vai acabar com a corrupção em Heliópolis. É só falácia. Vejam se há no Ministério Público alguma denúncia de Giomar contra algum prefeito? As únicas denúncias feitas contra um prefeito em Heliópolis são da vereadora Ana Dalva, a maioria já comprovadas e com consequências graves para os denunciados, inclusive com indisponibilidades de bens. Só não posso detalhar mais porque correm em segredo de justiça.
E Ildinho? O que vai fazer? Reagir? Mas como? 
Eu, no lugar dele, encararia tudo isto como natural do jogo político. Qualquer denúncia deve ser apurada e, se for o caso, deve ser imediatamente corrigida devidamente. Ildinho poderá ser o último prefeito reeleito de Heliópolis. Como é um homem simples, pode passar para a história como aquele que fez uma boa administração, sem perseguir adversários, valorizando cada centavo do dinheiro público, e, principalmente, sem transformar o jogo político numa guerra tipo briga de torcidas organizadas. Por fim, é só tomar cuidado com quem se convida para ser secretário e pensar duas vezes em tentar acordão para eleger determinados vereadores como presidente da Câmara Municipal. É sempre melhor a goteira que a enxurrada.