Exclusivo!

Rede com nova direção na Bahia

Os novos dirigentes da Rede na Bahia (foto: Landisvalth Lima) O partido Rede Sustentabilidade elegeu neste domingo (10) a sua nova com...

Novidade

sábado, 14 de maio de 2011

Marina Silva pede investigação no MP para ela própria e pode ir para o PPS

A ex-senadora Marina Silva (PV-AC) vai acionar o Ministério Público Federal com um pedido inusitado. Ela solicitará que o órgão investigue ela própria e seu marido, o técnico agrícola Fábio Vaz de Lima. Com a manobra, Marina espera proteger o casal de acusações esbravejadas pelo deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que na última quarta-feira (11) afirmou que Lima havia fraudado contrabando de madeira. Por tabela, Marina, à época ministra do Meio Ambiente, teria sido conivente com a irregularidade. O pedido de investigação, segundo a política, será formalizado já nesta segunda-feira (16), em reunião com o procurador-geral da República, Roberto Gurgel.
Saiu pela culatra, portanto, o ataque do deputado Aldo Rebelo (PC do B) à ex-senadora Marina Silva (PV-AC). Na verdade, para ela o episódio representou um duplo benefício. Por um lado garantiu seu retorno aos holofotes no debate sobre o projeto do Código Florestal, tema que ela explorou bem na campanha do ano passado, da qual saiu em terceiro lugar, com 19,6 milhões de votos. Por outro, obrigou o PV, ainda que com certo atraso, a se unir em sua defesa, suspendendo temporariamente a disputa interna e o clima de hostilidade a que ela vinha sendo submetida. A situação da ex-senadora no partido é nebulosa, no mínimo. Após semanas de pregação pelo Brasil, tentando mobilizar setores da militância verde em defesa da realização de convenções e eleições partidárias, ela não obteve até agora nenhum sinal da direção do PV de que suas reivindicações serão atendidas. Alguns de seus assessores mais próximos já não escondem o desânimo, ao mesmo tempo em que circulam rumores de que a ex-senadora estaria se aproximado do PPS de Roberto Freire (PPS-SP). 
Se a conversa com o PPS for mesmo pra valer, em Heliópolis a vereadora Ana Dalva terá facilitada sua vida política. Ela, embora no PPS desde 1995, não esconde sua admiração pelo projeto da senadora pelo Acre. Já o professor Landisvalth, que ainda não definiu sua saída do PV, torce para que o partido encontre seu rumo com Marina Silva. Caso contrário, estará de malas prontas para o PHS, por exemplo. Informações complementares do Estadão e do Bahia Notícias.