Exclusivo!

Divulgada a lista do Prêmio Impacto de Consagração Pública

Foto superior: Os consagrados presentes na entrega dos troféus na Câmara Municipal de Heliópolis (L&L) Foto inferior, lado esquerdo: p...

Novidade

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Prefeito de Poço Verde aumenta o próprio salário

Igor Oliveira aumentou seu próprio salário para 24 mil (foto: TV Atalaia)
O prefeito de Poço Verde, Igor Oliveira, determinou por decreto o aumento do seu próprio salário desde janeiro deste ano. Na mesma canetada também foi reajustado os vencimentos do vice-prefeito Roberto Correia Santana, ou Roberto Barracão. No Portal da Transparência consta que o salário de dezembro de 2017 de Igor Oliveira foi de R$ 19.200,00. Em janeiro passou a 24.960,00. O de Barracão passou de 12.800,00 para 16.640,00.
Todos sabemos que aumento de vencimentos para prefeitos, vereadores e secretários tem que passar pelo crivo da Câmara de Vereadores. No início do ano passado, a população de Poço Verde não aceitou que um vereador ganhasse 7 mil reais. A Câmara Municipal aceitou o apelo popular e os vencimentos dos edis ficaram nos R$ 4.800,00. Sabe-se que este salário é muito maior que a média salarial dos servidores de Poço Verde, mas que, nas mãos de um vereador que presta serviços ao povo é quase nada. Para um edil copa do mundo, que gasta dinheiro só em ano de eleição, 4.800 reais é uma fortuna.
No caso dos vencimentos de um prefeito, beira o absurdo um aumento salarial deste. É que o alcaide tem todas as suas despesas de deslocamento, alimentação e tratamento de saúde pagos pelo erário municipal. Ganhar 24 mil é dar tapas mensais na cara do eleitor, porque pode ser comparado a enriquecimento ilícito, notadamente num período de crise como o que estamos vivendo. Não há justificativa ética ou moral para tal canetada. É a desmoralizante atitude de baixar decretos em benefício próprio.
Como as leis no Brasil são interpretadas ao bel prazer dos poderosos, pode ser até que apareça um advogado matreiro, acostumado a “se colar colou”, para dizer que há um teto aprovado pela Câmara Municipal, que é o salário recebido pelo vereador multiplicado por quatro. Certo. Mas os vereadores não aumentaram os seus salários! Se alguém achar que a medida é legal, precisa entender que ela é, no mínimo, inoportuna. Ou melhor, imoral!
E imaginar que o prefeito é um jovem! Poderia mudar os vícios da velha política de Poço Verde, e da nossa região! Poderia bater o pé e teimar em renovar ideias, mas não adianta. Esta disputa de facções municipais acaba por corromper mentes e perpetuar vícios. São jovens cometendo os mesmos erros políticos dos seus antecessores. Pior, parece que se enraíza pela sociedade, promovendo inversão de valores. Virilizou-se a ideia de que se roubar e for do meu lado é santo, e se for preso, ou perder o mandato, foi um golpe!
Este blog aguarda um pronunciamento do prefeito neste sentido. Publicaremos suas justificativas, mas gostaríamos que fosse um pedido de perdão ao povo de Poço Verde, acompanhado da devolução do que recebeu a mais de janeiro a março deste ano. Um salário de 19.200 reais numa região como a nossa é uma dádiva, senhor prefeito. É quase um prêmio, se não fosse a tarefa de administrar bem um trabalho cansativo. E o que dizer de ganhar mais de 16 mil reais sem função alguma, vivendo em eternas sobra e água fresca? Bem que o povo poderia fazer um barraco, ou melhor, um barracão!