Exclusivo!

2º dia da 1ª Fecultarte teve dança, vídeo e teatro

A 2ª noite da 1ª Fecultarte foi dominada pela dança e pelo teatro (foto: Landisvalth Lima) O Colégio Estadual José Dantas de Souza – C...

Novidade

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Início do ano letivo adiado em Heliópolis

Professores e alunos do CEJDS (foto; Ana Lúcia)
 Já não causa mais surpresa o adiamento do ano letivo em Heliópolis. Todos os anos uma data é estabelecida para não ser cumprida. E o problema não é tanto pelos erros dos atores da área educacional, mas por fatores externos. Este ano o grande vilão é o setor de transporte. O secretário de Educação, prof. José Quelton, lamentou e disse que o início marcado anteriormente para dia 29 não vai acontecer. É que ele não recebeu ainda o sinal verde daqueles que administram a questão do transporte escolar. Haverá uma reunião do setor de transporte no sábado para a batida do martelo. Com isso, a previsão mais otimista é iniciar o ano letivo no dia 7 de março. Pelo novo calendário, as atividades normais chegarão até a semana de Natal, mesmo com 8 sábados letivos.
Como o único colégio do estado, o José Dantas de Souza, que ministra ensino médio, depende do mesmo transporte escolar fornecido pela Prefeitura Municipal de Heliópolis, acompanhará as datas determinadas pela Secretaria de Educação, Esporte, Cultura e Lazer do município. Embora todos saibam que estes adiamentos prejudicam sobremaneira a já cabisbaixa aprendizagem, a notícia foi recebida com certo alívio. O corpo diretivo do CEJDS, com a ajuda de ex-alunos, alunos, de funcionários liberados pela Prefeitura Municipal e a comunidade em geral estavam preocupados em não conseguir preparar a escola para o início das atividades. Agora, com mais uma semana, haverá menos correria e mais qualidade.
Problemas e problemas
A rede municipal estava pronta para começar em quase sua totalidade. O professor José Quelton afirmou que há apenas um problema pontual na escola do povoado Viuveira, por causa de uma reforma. Já no colégio do estado, os problemas parecem não ter fim. Lá ainda não foi definida a contratação das funcionárias da secretaria da escola. A Sec só definiu a contratação de duas funcionárias de apoio. Pequenos reparos estão sendo feitos com os minguados recursos do caixa escolar. As salas estão sendo pintadas, o piso está sendo corrigido, a iluminação, os bebedouros, limpeza, etc. Mas o que está tirando o juízo da direção é a questão da matrícula. Ainda há 90 alunos fora do sistema e há duas semanas não se consegue abrir turmas para inserir os nomes no sistema. Normas impostas pela própria SEC acabam atrapalhando o andar corriqueiro do sistema. O problema está sendo resolvido pelo prof. Paulo Nery, da NRE-17, e o CEJDS acredita que até segunda feira tudo estará nos eixos.
A Jornada Pedagógica do CEJDS
Na terça-feira (23) começou a jornada pedagógica do Colégio Estadual José Dantas de Souza. Marcaram presença vários os professores da instituição, tanto os novos como os antigos, e os alunos se fizeram presentes, mas infelizmente nenhum pai ou mãe compareceu. Iniciando-se às 8:00 horas na sala de informática do colégio, a abertura foi feita pelo professor, e também vice-diretor, Landisvalth Lima, que de forma breve anunciou o que seria tratado na jornada. Afirmou que o foco principal são os alunos, como disse diversas vezes durante toda a manhã. Na sequência, falou o professor, também vice-diretor, Gilberto Jacó. Detalhou as mudanças e melhorias feitas no colégio e a luta para tentar iniciar o ano letivo com um mínimo de conforto para professores e alunos. Encerrado seu pronunciamento, foi iniciada a ouvidoria. Alunos foram convidados a apresentarem propostas para fazer do colégio um lugar que forme verdadeiros estudantes do ensino médio, buscando práticas para diminuir a evasão dos alunos. Uma proposta foi que todos os turnos devem ter os mesmos conteúdos, motivar mais as turmas da noite, e quem sabe deixar o colégio aberto nos fins de semana para a produção artística, lazer, aulas de reforço e um aulão para se preparar para o ENEM, um dos pontos mais batidos pelos alunos que anseiam nas aulas os conteúdos cobrados pelo exame nacional. Por toda a manhã foram sendo debatidas ideias. Também o corpo diretivo anunciou novas disciplinas: Teatro, Informática e Espanhol. 
Cine Clube, Festas e Esporte
O Cineclube do CEJDS é uma novidade este ano (foto; Ana Lúcia)
Terça pela tarde foi a vez dos debates temáticos para ajudar na organização do planejamento escolar. Na quarta-feira pela manhã o corpo diretivo tratou das estratégias para a melhoria da escola. Ao final saíram ideais relacionadas com a organização de Festivais de Esporte nas ruas da cidade, campeonatos em diversas modalidades, participação em atividades esportivas regionais promovidas ou não pela escola. Também foi proposto a organização de três eventos para arrecadação de fundos para climatização e midiatização das salas: O Festão do CEJDS, o Forró do José Dantas e a Semana de Cultura, Ciência e Arte – SECULCA – programada para 18 de novembro. Na parte da tarde foi discutida a implantação do Projeto Cineclube do CEJDS, uma idealização e realização de José Pereira, do Cineclube Filhos do Sol, da Massaranduba. Os professores aprovaram o projeto e vão relacionar filmes que ajudem a compreensão dos conteúdos ministrados. O Cine Clube do CEJDS já estará em plena atividade no dia da abertura do ano escolar, dia 7 de março, desde que não haja mais adiamentos. Em suma, se todas as ideias saírem do papel e virar realidade, 2016 será o ano do colégio José Dantas de Souza, iniciando uma nova era em um ambiente de ensino que preza o crescimento a partir do conhecimento de seus alunos como algo essencial para uma formação não só escolar como também humana.
O que é afinal um Cineclube?
O Projeto Rede Cineclubista nas Escolas Públicas da Bahia abrange cerca de 27 cineclubes, todos interligados na busca da construção de uma rede cineclubista educacional a nível estadual e nacional, atuando nos processos de formação, diálogo com escolas públicas, exibição e debate de obras cinematográficas e realização da mostra audiovisual da Rede Cineclubista nas Escolas, atividades que ocorrem nos diversos Territórios de Identidade da Bahia. O objetivo é a promoção do diálogo, através da implantação de 54 novos cineclubes e realização de mostra audiovisual nos 27 Territórios de Identidade do Estado. O movimento incentiva a produção audiovisual, contribuindo para a formação de público interessado em cinema e audiovisual, provocando nos estudantes o debate crítico e produção dos próprios filmes nas escolas.
O Projeto Rede Cineclubista nas Escolas é uma realização da OCA – Centro de Agroecologia e Educação da Mata Atlântica, em parceria com a União de Cineclubes da Bahia, Conselho Nacional de Cineclubes e Cineclubes participantes da rede, apoiado pelos parceiros: Labav – Laboratório de Audiovisual, Navegantes, Cine Arts, TV Pelourinho, Cineclube Caravelas , Cineclube Imaginário Cultural, Ponto de Cultura Boiada Multicor - UNIRAAM, TV Santa Cruz, Bahia FM Sul e UESC - Universidade Estadual de Santa Cruz. A proposta tem financiamento da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SECULT), através do Fundo de Cultura, sendo reconhecido pelo Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia – IRDEB, pela Fundação Cultural do Estado da Bahia- FUNCEB / Diretoria de Audiovisual – DIMAS, pelo Ministério da Cultura (MinC) e pela Secretaria do Audiovisual (SAv). 
Hoje, fomentam esta iniciativa os seguintes cineclubes: Cine ACOPAR (Irecê), RECREARTE - Associação de Recreação, Educação e Arte (Chapada Diamantina), Cineclube Burudanga (Litoral Sul), Cineclube Mocamba (Litoral Sul), Cine Mais Saber (Baixo Sul - Cairu), Cineclube Vagalume (Baixo Sul - Ituberá), Cineclube Caravelas (Extremo Sul), Difusão Cineclube (Médio Sudoeste), Cineclube LEM (Bacia do Rio Grande - Luis Ed. Mag.), Flor do Trovão ( Bacia do Rio Grande - Barreiras), Cinemac Clube (Bacia do Paramirim - Macaúbas), Cineclube Payayá ( Piemonte da Diamantina - Jacobina), Cineclube Ouricine (Litoral Norte - Alagoinhas), Cineclube Paracatu (Portal do Sertão - Água Fria), Cineclube Mario Gusmão (Recôncavo - Cachoeira), Cineclube Odara (Recôncavo- São Félix), Cineclube Semente de Quilombo (Piemonte do Norte de Itapicuru), Cineclube do Imaginário (Metropolitana de Salvador), Cineclube Nômades (Metropolitana de Salvador), Cineclube Viola (Costa do Descobrimento - Eunápolis), Ponto Cine (Metropolitana de Salvador), Cineclube Cabaça (Litoral Sul), Cineclube do Atelier (Sertão Produtivo - Livramento), Cineclube Nego D'água ( Sertão do São Francisco - Juazeiro), Cineclube Professor Halile (Extremo Sul), Cineclube Oficina das Artes (Itaparica) e Cineclube Filhos do Sol (Semiárido Nordeste II – Heliópolis, povoado Massaranduba).