Exclusivo!

Vereador é multado e devolverá mais de 13 mil à Câmara de Heliópolis

Giomar Evangelista recebeu subsídios indevidamente e vai ter que devolver  Bem que ele poderia ficar calado, mas, boquirroto e falastrã...

Novidade

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

UNDIME-BA faz reunião com secretários de educação em Cícero Dantas

A União dos Dirigentes Municipais (UNDIME/BA), por meio da Direção do NRE 17 (Núcleo Regional de Educação) com sede em Ribeira do Pombal-Bahia, dirigida pelo diretor territorial da UNDIME, o Sr. José Quelton Almeida Santos, dirigente Municipal de Educação de Heliópolis-Bahia, tendo em vista a eminente necessidade de união entre os municípios da região, a fim de se trabalhar em parceria, trocando experiências e, sobretudo, encontrando soluções conjuntas, em meio à tantas adversidades estruturais e sistêmicas, CONVOCOU / CONVIDOU todos os Dirigentes Municipais de Educação e seus respectivos técnicos e/ou coordenadores do território supracitado para a primeira Reunião da UNDIME-BA de 2016 e o VI Encontro de Secretários M. de Educação do NRE 17. A Reunião fora realizada na CDL da Cidade de Cícero Dantas-BA, das 8h30’ às 12h30’, tendo como anfitrião, o Sr. Fábio Guilherme, dirigente Municipal de Educação de Cícero Dantas-Bahia. Foram discutidos os seguintes itens da pauta:
MAIOR APROXIMAÇÃO DOS SECRETÁRIOS DO TERRITÓRIO E REGIÃO, já que as angústias e os problemas educacionais praticamente são os mesmos e, consequentemente a solução dos mesmos;
PAPEL DA UNDIME NO CENÁRIO ESTADUAL E NACIONAL. Mostramos que a entidade representativa dos secretários municipais de educação do país vem crescendo bastante a cada ano, indicando representantes diretos em vários órgãos educacionais, possibilitando a tomada de decisões conjuntas, como é o caso da definição do Piso Nacional Salarial dos Professores, que para 2016 teve um aumento de 11,36%. E, na Bahia a presidente da UNDIME, a Srª Gelcivânia Mota, dirigente Municipal de Educação de Serrinha vem fazendo um grande trabalho interiorização da entidade através dos territórios de identidade do estado. Pois a mesma não teria condições humanas e logísticas de dar a devida atenção aos 417 municípios da Bahia. “A nossa meta para 2016 e filiar todos os 18 municípios do Semiárido Nordeste II na UDIME-BA, possibilitando aos mesmos, participar de todos os encontros estaduais e nacionais, pagando apenas um valor anual, de acordo com o porte do município, diz o professor Quelton, diretor da UNDIME-BA no NRE 17”.
SOCIALIZAÇÃO DA REUNIÃO DA DIRETORIA DA UNDIME-BA E A SEC-BA com o Secretário Estadual de Educação Osvaldo Barreto, a Coordenadora estadual do PactoPNAIC Nadja Amado e o técnico do PROAM Vagner, realizada no IAT (Instituto Anísio Teixeira) em Salvador no dia 08 de janeiro de 2016;
OPERACIONALIZAÇÃO DO PROGRAMA NACIONAL DE ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA (PNAIC). Tem-se como objetivo principal alfabetizar todas as crianças até, no máximo, 8 anos de idade. Fora evidenciado que hoje a referência nacional do PNAIC é o estado do Ceará que está fazendo uma grande revolução na educação e já estendeu o programa até o 9º ano. Pois, devido a enorme disparidade em termos percentuais de alunos não alfabetizados entre o estado de Santa Catarina e da Bahia, por exemplo, que tem respectivamente 5% e 37% dos alunos do 3º ano do ensino fundamental, no nível 1 de alfabetização na ANA (avaliação nacional da alfabetização). Por isso, houve a necessidade de se criar o PNAIC norte-nordeste, levando em consideração a realidade das duas regiões. Sendo que há uma grande parceria entre o Ceará e a Bahia que já recebeu do governo federal o porte de 12 milhões de reais para impressão de material e pagamento de bolsas no estado. Serão também distribuídos 19 livros paradidáticos por escola.
A UNDIME-BA poderá indicar uma pessoa para decidir junto à SEC a política de alfabetização na Bahia. Solicitou também junto ao secretário Osvaldo Barreto a possibilidade de mudanças de formadoras “sem perfil de alfabetizadoras” em alguns NRE’s. Lembramos também, que apesar da sigla “PNAIC” ser nacional, o programa é do município, é da escola, e portanto, os coordenadores de orientadores de estudo devem acompanhar de perto os seus professores, tocando-os/sensibilizando-os quando necessário, a fim de justificar toda formação continuada que recebe! Foi bastante cobrado diretores da UNDIME-BA, representando os agentes do PNAIC nos municípios, a diminuição da burocracia, no que tange à avaliação e ao excesso de relatórios exigidos, REIVINDICAÇÃO essa, que já foi levada ao conhecimento do secretário estadual de educação e a coordenadora geral do programa na Bahia, que por sua vez, otimistas, disseram levar a questão adiante.   
Trazendo para a realidade de Heliópolis-Bahia, segundo o secretário de educação, o professor Quelton, pode-se dizer que o município está de parabéns por ter no PNAIC as coordenadoras Maria Edijan Tavares (do 1º ao 3º ano) e Augustinha Marques (do 4º e 5º ano) e as orientadoras de estudo, Lidiane Miguel e Lúcia Batista que realizam um excelente trabalho juntamente com os professores alfabetizadores, chegando a se destacar no território e no estado da Bahia!   
ABERTURA DO ANO LETIVO NA BAHIA; há alguns municípios que iniciarão seu ano letivo em 1º de fevereiro, outros dia 15, dia 22, 29 e outros ainda em março, por isso não deu para atender de imediato o pedido de Osvaldo Barreto e queria que houvesse no dia 15 de fevereiro o dia “D” de articulação entre os sistemas de Educação na Bahia, onde todos pudessem começar no mesmo dia, fazendo uma grande mobilização nas escolas, rádios, blogs, sites, face books, etc , que depois seria aprovado e viraria lei estadual. Contudo, acertamos que faríamos em março, mesmo depois do início do ano letivo em praticamente todos os municípios da Bahia.
BASE NACIONAL CURRICULAR COMUM – BNCC; Fora feita uma discussão rápida e superficial, mas que no dia 25 de janeiro, próxima segunda-feira, iriamos a Salvador no IAT para discutirmos a BNCC, fazendo uma linha do tempo da mesma e procurando através de oficinas, a melhor metodologia de se aplicar em cada secretaria municipal de educação, em cada escola.
REGULAMENTAÇÃO DE CARGA HORÁRIA DE PROFESSORES; destinação de 1/3 da carga horária do professor para atividades extraclasses. Discussão sobre a quantidade de hora cronológica (do relógio) X hora-aula!
MUNICIPALIZAÇÃO DO ENSINO; a SEC está agilizando bastante os processos dos municípios que a solicitaram para que os prefeitos possam assiná-los.
PROGRAMA ESTADUAL DE TRANSPORTE ESCOLAR – PETE-BA; o secretário Osvaldo Barreto admitiu que o valo pago por aluno aos municípios é muito baixo e disse-nos também que devemos ter o cuidado de comparar, logo no início do ano letivo, a matrícula real dos alunos que utilizam o transporte escolar através do preenchimento de fichas para com os alunos, com o que fora informada no censo escolar pela direção da escola estadual e, caso tenha divergência, solicitar uma declaração da escola e solicitar que o estado repasse a diferença financeira.
RELAÇÃO DAS SME’S COM OS NÚCLEOS REGIONAIS DE EDUCAÇÃO (NRE’S); procurar estreitar a comunicação, sobretudo em tempo hábil e ampliar a parceira existente entre escolas públicas estaduais e as secretarias municipais de educação!
“Em suma, a reunião fora bastante proveitosa, com discussões de alto nível e bastante pertinentes, haja vista que procurou atender aos anseios e angústias das secretarias de educação do nosso semiárido nordeste II, pois estamos passando por um momento difícil na Bahia e no Brasil, inclusive financeiro e, escutamos relatos dramáticos da situação de algumas prefeituras da região, que não conseguiram, por exemplo pagar aos servidores o salário do mês de dezembro de 2015 ainda e muito menos sabem como irão pagar o novo piso dos professores. E esta realidade não é só desta região não, relata o professor Quelton, Secretário de Educação e Heliópolis e diretor da UNDIME-BA, representando o NRE 17 sediado em Ribeira do Pombal (antiga Direc 11), que esteve numa reunião com o Secretário Estadual de Educação em Salvador no último dia 8 de janeiro juntamente com representantes de todos os Núcleos de Educação da Bahia, que inclusive, relataram que muitos municípios nem pagaram o piso nacional aos professores em 2015, tampouco poderão cumpri-lo este ano, pois já estão comprometendo 80, 90% do FUNDEB com folha de pagamento. No caso de Andorinha-BA, a Secretária de Educação pediu ajuda ao Ministério Público para mostrar a situação aos professores e que precisaria fazer alguns ajustes no plano de Carreira da categoria. Diante deste cenário, nós de Heliópolis estamos no “Céu”, por termos um Plano de Carreira do Magistério sustentável, enxuto, que possibilita uma melhoria para os profissionais da educação de acordo com as receitas para a educação, pagamentos em dia, vários investimento na educação, com uma gestão responsável, por parte do prefeito Ildinho e sua equipe, que busca empregar cada centavo em prol da melhoria da qualidade de vida dos servidores públicos e da população heliopolense em geral, finalizou o professor Quelton.

Texto integral fornecido pela UNIDIME-BA-NRE-17.