Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

domingo, 19 de abril de 2015

Bahia: quase 8 mil servidores sem pagamento

Governo da Bahia não vai pagar servidor que não se recadastrou
Todos nós já sabemos as armas que o Partido dos Trabalhadores tem usado ultimamente para fugir das responsabilidades à frente do maior escândalo da história deste país. Muitos costumam sair pela tangente ao estabelecer que uma coisa é o PT e outra é o governo Dilma. E talvez usem a mesma lorota para o Estado da Bahia, afirmando que o governo Rui Costa é uma coisa diferente do PT. São farinha do mesmo saco ou suco azedo do mesmo limão. Prova disso é o que está ocorrendo com o recadastramento dos servidores públicos.
Antes de mais nada, é preciso que se faça de vez em quando um recadastramento. Mesmo com a tecnologia aí bombando, seguro morreu de velho. Além disso, o que existe de funcionários incompetentes assumindo cargos comissionados não está no gibi. Agora, fazer isso e dizer que o governo do estado gasta cerca de R$ 15 milhões por mês com servidores sumidos, ou fantasmas, é tirar o sarro da cara dos baianos. O cadastramento foi encerrado dia 13 e vários problemas podem ter ocorridos com os servidores. Sem considerar isso, a assessoria de comunicação já informa que os que não se apresentaram para o recadastramento realizado pela Secretaria de Administração não estão trabalhando.
Imediatamente o governo foi rápido e bloqueou o pagamento destes servidores. De acordo com o jornal A Tarde, foram bloqueados os vencimentos de 7.723 funcionários das secretarias de Saúde, Educação e Segurança, o equivalente a 7% dos servidores. A maioria dos “sumidos” está na secretaria de Educação (69,2%). Pelo menos, o titular da Saeb, Edelvino Góes, classificou o número de servidores que não se recadastraram como “dentro da normalidade”. Boa parte dos servidores usaram a senha do contracheque registrada em seus computadores e o sistema de recadastramento não aceita se esta senha estiver gravada. Muitos não se lembram mais dos números e tem que ligar para o órgão responsável, o que leva tempo.
Quem perdeu o prazo de recadastramento poderá ainda fazê-lo até dia 30 de abril, mas só receberá pagamento até dia 5 de maio. Como boato é o que não falta em época de crise, falam que este foi um jeito cruel que o governo da Bahia encontrou para não atrasar o pagamento. Dizem que não há dinheiro para a totalidade da folha de pessoal e tal processo tiraria alguns servidores da jogada. Não acreditamos. Seria uma mentira muito cruel ou uma desculpa bem fajuta. 
O governo afirma que o objetivo é validar os locais e jornada de trabalho dos servidores e, com isso, operacionalizar o sistema de recursos humanos do estado. Além de separar informações importantes para os novos gestores da Administração Estadual. O resultado do processo servirá para identificar a existência de possíveis não conformidades, como o acúmulo indevido de cargos e a incompatibilidade de horários de trabalho. Agora, tal recadastramento mostra a inutilidade dos diretores e chefes de órgãos. Eles não estão lá para administrar? Como não conseguem saber quem está ou não trabalhando? Ou são inúteis ou o governo não confia neles. Fora tudo isso, é incompetência mesmo!