Exclusivo!

2º dia da 1ª Fecultarte teve dança, vídeo e teatro

A 2ª noite da 1ª Fecultarte foi dominada pela dança e pelo teatro (foto: Landisvalth Lima) O Colégio Estadual José Dantas de Souza – C...

Novidade

sábado, 11 de agosto de 2012

Flat dado pela FCK a Osni está indisponível



Osni Cardoso (PT) está enrolado (foto: Portal Lucas Matos)
     O prefeito de Serrinha Osni Cardoso (PT), candidato à reeleição, está com sua vida complicada. É que a Juíza de Direito Dália Zaro Queiroz aceitou apelo contido numa Ação Civil Pública movida em conjunto pelo Ministério Público da Bahia e pelo Ministério Público Federal contra Osni Cardoso Araújo, Carlos Alberto Kruschewski Filho e FCK Construções e incorporações Ltda. Na ação, os procuradores pedem a indisponibilidade de um apartamento tipo “Flat”, no Belavista Long Stay, unidade 904, localizado na rua Anquises Reis, Loteamento Jardim Armação, em Salvador- Bahia.
O prefeito de Serrinha recebeu de presente uma unidade neste Flat
     Segundo o conceito promocional da empresa que construiu o residencial Belavista Long Stay, trata-se de um novo estilo de hospedar, com conforto e estrutura de hotel, mas com a pessoalidade e comodidade de uma casa, cujas unidades se destinam tanto a moradia quanto a hospedagem de longa permanência. Uma estrutura que agrega serviços diferenciados e bem administrados, negócio, conforto, lazer e praticidade. Uma tentação para Osni Cardoso.
     Segundo Ação Civil, Osni participou de um esquema ilícito ao beneficiar a empresa FCK, quando esta venceu as duas concorrências para construção de dois projetos de construção de habitações em Serrinha, financiados pela Caixa Econômica Federal, oriundos do programa Minha Casa Minha Vida do Governo Federal. Em troca, o prefeito comprou um “flat” de um empreendimento da FCK. Ocorre que a advogada Ivana Santana descobriu a jogada e denunciou que o apartamento foi na verdade um presente de Carlos Alberto Kruschewski, proprietário da FCK, ao prefeito Osni Cardoso.
     Não há dúvida para o ministério público de que houve ato de improbidade e a Juíza confirma a existência de ilegalidade na aquisição do imóvel para amparar sua decisão de deixar o bem indisponível. A decisão da Dra. Dália Queiroz está datada em 2 de Agosto e abre quinze dias de prazo para as contestações. O prefeito de Serrinha, Osni Cardoso, além de lutar para conseguir a reeleição, vai ter que tomar muito remédio para dor de cabeça.