Exclusivo!

"Não se resolve tudo no grito e na violência"

Novidade

sábado, 20 de janeiro de 2018

O Brasil do bom futuro possível!

                                                                                     Landisvalth Lima
Sérgio Cabral sendo transferido para Brasília (foto: Giuliano Gomes/Estadão)
A foto de Giuliano Gomes, do Estadão, estampando o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (MDB), algemado nos braços e nas pernas, deve entrar para a história como a mais importante. Acredito que só perderá uma destas com Lula como protagonista, coisa que acredito não acontecerá. Lula será preso, mas não farão isso com ele. Esperava que isso acontecesse com o deputado federal Paulo Maluf, mas as fotos foram comedidas e pareciam uma comédia. Ele fingiu tanto estar doente que estragou o flagrante. Sérgio Cabral, não. Estava lúcido, consciente de que sua vida só piorava.
A imagem é importante. E não pensem que é para alimentar meu ódio pessoal contra os corruptos. Não tenho ódio contra eles. Não gastarei meu estado de infelicidade para com estes miseráveis. Eu os desprezo. A imagem não é para o regalo pessoal, mas para uma importante simbologia de uma mudança inaugural da nova fase do país. No jornalismo, estávamos acostumados a ver traficantes, ladrões de galinha, assassinos protagonizarem tais cenas. Agora também vemos no centro os corruptos. Não é pouca coisa. A imagem revela que “todos são iguais perante a Lei!”. Pelo menos nesse ponto a Constituição está sendo cumprida. A representação da imagem é fruto de uma nova lavra de juízes que decretaram intolerância zero aos que se apoderam do dinheiro público. Sei que ainda há muito caminho a percorrer. Ainda há estados intocáveis, com Juízes na folha de pagamento de corruptos ainda desconhecidos. Também temos municípios onde a corrupção reina em silêncio, até mesmo com a assinatura dos opositores. Mas, admito, é um extraordinário começo. 
Quando eu já começava a desistir deste país, quando imaginava que não tinha mais jeito, eis que vejo deputados, ministros, governadores, banqueiros, empresários, doleiros e outros assistindo ao sol nascer quadrado. Eu sei que vão falar das algemas, questionar a sentença, defender os condenados, gritarem que foi golpe e outros lamentos mais. Sei também que alguns poderão até voltar, driblar a lei e falar em candidatura, colocando-se como vítima das elites, como o Collor e o próprio Lula. Sei de tudo isso, mas essa foto é tão arrebatadora que me faz acreditar que o Brasil do futuro, ético, progressista, democrático, educado... não é tão impossível assim.