Exclusivo!

2º dia da 1ª Fecultarte teve dança, vídeo e teatro

A 2ª noite da 1ª Fecultarte foi dominada pela dança e pelo teatro (foto: Landisvalth Lima) O Colégio Estadual José Dantas de Souza – C...

Novidade

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Qual o discurso agora?

Adilson Barbosa já substitui o pai (Fonte:TSE)
A oposição em Heliópolis é um improviso só. Espera as coisas acontecerem para depois ver como vai consertar. Agora, com a confirmação da inaptidão da candidatura de Aroaldo Barbosa, estão agindo rapidamente. Já está no sistema do TSE o cadastramento do substituto do ex-prefeito. A situação foi resolvida na família mesmo. Sai Aroaldo Barbosa, que foi sem nunca ter podido ser, e entra Adilson Barbosa, o filho, que enfrenta a peleja pela segunda vez. Na eleição passada foi vice do indigitado ex-prefeito, e membro nato da Operação 13 de Maio, Walter Rosário. A situação é crítica. Terá que recuperar o tempo perdido numa chapa que ainda não conseguiu o rótulo de favorita. Finalmente, o vereador Mendonça tem uma chapa completa para, de fato, disputar o pleito, claro, competindo à Justiça Eleitoral a palavra final.
E como vão justificar a teimosia? O que dirá a coligação A mudança se faz com todas as forças? A mentira seria uma destas forças? Ou vão alegar que não sabiam de nada? Não seria a primeira vez. Lula não sabia de nada e a Dilma também, porque só o PCdoB tem que saber? E as gravações do vereador Giomar dizendo que era picuinha do grupo adversário? Como ele vai explicar tudo isso? Como poderão recuperar o tempo perdido em apenas 16 dias de campanha? Será que perceberam que o tempo da atual campanha é curto e não dá para manobras arriscadas? Ficou alguma lição de tudo isso? 
As respostas só teremos nos próximos capítulos desta novela, que terá o seu final por volta das 22 horas do dia 2 de outubro vindouro. Acreditamos que, pelo cenário que se consolida, não haverá grandes mudanças. Os políticos envolvidos devem inventar mais algumas mentiras e ficará por isso mesmo. Os eleitores ideológicos, fanáticos e vingativos votarão na chapa seja lá o vice que houver. Os eleitores conscientes já tomaram suas decisões. Nada mudará, desde que não haja nenhum terremoto ou fato novo. Também, pelo lado do grupo governista, não pode passar pela cabeça do prefeito Ildinho a ideia de relaxar. A oposição não morreu, está apenas cambaleando. Equilibrar-se é uma questão de tempo. Basta saber jogar o jogo correto, limpo, sem senões. Teria competência para isso?