Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

sábado, 18 de janeiro de 2014

Ana Dalva poderá ser vice de Lídice da Mata

Maurício, Marcos Vieira, Ana Dalva e Josué Teles
Já não é mais surpresa que o PPS – Partido Popular Socialista – está vivendo um relacionamento sério com o PSB/Rede. O apoio a Lídice da Mata, para governadora, e a Eliana Calmon, para senadora, são favas contadas. Ocorre que o PV – Partido Verde – está também conversando e quer entrar na coligação. O problema é que ambos – PPS e PV – querem a indicação do cargo de vice-governador(a). Havia uma preferência pela vice-prefeita de Salvador, Célia Sacramento (PV), nome já descartado para a função. E ainda há outros nomes do PV. Ocorre que o PPS também apresentará os seus nomes para compor a chapa de Lídice/Eliana Calmon. Segundo Marcos Vieira, secretário geral do partido na Bahia, em primeira mão para este blog, o PPS apresentará quatro nomes para a escolha de Lídice da Mata: o primeiro é o vereador de Ilhéus Roland Lavigne; o segundo é o vice-prefeito de Valença Joailton Jesus; o terceiro é o presidente do PPS de Salvador, Ederval Xavier, o Poly, e o último nome é o da vereadora Ana Dalva, de Heliópolis.
Para Marcos Vieira, qualquer um dos nomes dará maior visibilidade à candidatura de Lídice, mas ele admite que o nome de Ana Dalva vai consolidar a chapa do PSB/REDE/PPS/PV na região Nordeste da Bahia, além de dar um charme especial ao pleito, lembrando a tríplice aliança feminina Lídice, Salete e Beth, nas eleições de 1990. Três mulheres, uma senadora, uma ex-ministra e uma vereadora do sertão, formariam a chapa dos sonhos para arregimentar novos parâmetros para a política baiana. A proposta foi apresentada neste sábado pelo próprio Marcos Vieira para que Ana Dalva analisasse. Ela, de imediato, aceitou a indicação. “Não tenho o direito de questionar uma indicação tão nobre. Resta-me agradecer a Marcos e aos membros do Diretório e da Executiva do PPS pelo gesto. Se for a escolhida, não decepcionarei Heliópolis, minha região, a Bahia e o meu partido.”, afirmou.
Mudança no PPS
Marcos Vieira está percorrendo toda a nossa região para dar uma nova cara ao PPS. Ele está acompanhado de Josué Teles de Araújo, do PPS de Lauro de Freitas, pré-candidato a deputado estadual, e do representante da JPS – Juventude Popular Socialista – Maurício D'Erreico. O objetivo é transformar o PPS num partido estruturado e organizado em toda a Bahia. Para isso, várias mudanças serão feitas a partir desta segunda-feira (20). Já é dada como certa a saída da presidência estadual do partido do vereador soteropolitano Joceval Rodrigues. A cúpula do PPS se reunirá com o ex-governador Nilo Coelho que, se aceitar, será o novo presidente estadual. Neste caso, assumiria a vice-presidência o prefeito de Palmeiras Adriano de Queiroz Alves, o Didico. Caso Nilo Coelho não aceite a empreitada, Didico será o presidente do PPS da Bahia e a vereadora Ana Dalva será a Vice-presidente estadual.
Ana Dalva e Josué Teles
O diretório estadual do PPS quer uma chapa proporcional forte nas eleições deste ano. Para isso, está em busca de nomes representativos de uma nova política programática. Caso a vereadora Ana Dalva não seja escolhida para compor a chapa com Lídice da Mata e Eliana Calmon, Marcos Vieira defende o nome dela para Deputada Federal. “Ela é a preferida do PPS porque está realizando um extraordinário e inédito trabalho como vereadora em Heliópolis, honrando a sigla partidária desde 1995.”. Josué Teles, pré-candidato a deputado estadual, foi logo taxativo: “seria uma benção ser companheiro de chapa de Ana Dalva. Ficaria muito grato com esta dobradinha.”, falou. Mas esta convocação do partido deixou Ana Dalva com um pé atrás. Chamada a decidir, pediu tempo. “Vou consultar meu povo. É uma mudança muito radical em minha vida.”, pediu.
PSD assediando PC do B
O fato aconteceu em Heliópolis e os protagonistas são José Nunes, deputado federal, e o vereador Doriedson. O deputado chegou pelas beiradas e pediu apoio ao vereador. Doriedson respondeu: como posso votar num deputado do meu adversário? José Nunes não desistiu. Pouco tempo depois voltou à empreitada. Só que desta vez não só queria o apoio como levá-lo para a bancada que sustenta Ildinho na Câmara Municipal. Para quem não entendeu o assédio, Doriedson é o vereador que fez a denúncia do uso de combustíveis num ônibus sucata. Pelo sim, pelo não, o vereador está convidado para um almoço em Ribeira do Pombal nesta terça-feira (21). Doriedson está agora em Salvador e só voltará na quinta-feira (23). Sabão!
Plano B
Como está difícil cercarem Doriedson, alguém determinou que José de Colozinho, cabo eleitoral e negociador político, tivesse uma conversa reservada com Adilson de Aroaldo, candidato a vice do ex-prefeito, para incorporar o grupo do ex-prefeito Aroaldo Barbosa ao atual prefeito. A condição é levar Doriedson de bandeja para a base de sustentação de Ildinho na Câmara. Doriedson, tranquilo, afirma sem pestanejar: “Minha carreira é solo!”.
Segunda-feira, 20.01.2014, às 18:00 horas
Enquanto assediam o vereador Doriedson, Beto Fonseca e Ildinho fazem reuniões com Gama Neves, Landisvalth, Ana Dalva, Antônio Jackson e outros, com o intuito de consertar os erros. Só Zé do Sertão, do PDT, não sentou-se à mesa. Só que, até aqui, nenhuma ação concreta foi de fato realizada. Houve reuniões com os secretários, mas nada foi ainda decidido. Gama pediu a repactuação do governo. Não é possível ter o PDT dois cargos de primeiro escalão e vários de segundo escalão, PT ter três secretarias e vários outros cargos e o PSD ter uma secretaria, enquanto PPS e DEM não possuem nada! Ana Dalva acha que estão tentando ganhar tempo e já duvida da reforma e o professor Landisvalth Lima será paciente até às 18 horas da próxima segunda-feira (20). Nem mesmo a pasta da educação, que terá aulas previstas para iniciarem dia 24 de fevereiro, dá pinta de que algo vai mudar. Mesmo em política, dois corpos não ocupam o mesmo lugar ou espaço.