Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

quinta-feira, 29 de março de 2012

Gêmeos presos em Salvador pedem perdão e maconha ao pai


“Diogo perguntou se o pai ainda o amava, e o pai respondeu que sim. Aí os dois pediram beijo do pai e perguntaram a ele se tinha trazido uma maconhazinha”, contou policial
Florence Perez – do CORREIO
florence.perez@redebahia.com.br
Os gêmeos de Mossoró são muito loucos!
A viagem muito doida dos gêmeos Diego e Diogo Moraes Bezerra, 27, chegou ao fim. Detidos terça-feira fazendo flexões na pista da avenida Paralela, os rapazes de Mossoró (RN) foram liberados da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) de madrugada, depois da chegada do pai.
“Diogo perguntou se o pai ainda o amava, e o pai respondeu que sim. Aí os dois pediram beijo do pai e perguntaram a ele se tinha trazido uma maconhazinha”, conta o coordenador de plantão da DFRV, Adimilton Jacarandá. Eles passaram a noite em um hotel.
A dupla é conhecida em Mossoró. Segundo o editor de um jornal local, Márcio Costa, sempre estudaram em colégios particulares.  O pai é dono de uma lanchonete . “Eles ajudam o pai e vivem bem”, diz.
Viagem
Na delegacia, os gêmeos, de sobrenome Moraes Bezerra e 27 anos, disseram que saíram de Mossoró, no Rio Grande do Norte, no domingo à noite, com o carro do pai, um Chevrolet Ágile. A intenção era chegar a Brasília, mas antes deram uma passadinha na Bahia.  “Não é caminho, não?”, questionou Diego. “A gente estava indo para Brasília propor um projeto de lei sobre a legalização da bichinha”, disse Diogo (não confunda). “Bichinha?”, quisemos entender. “A cannabis”, esclareceu o rapaz. “A gente usa maconha desde os 21 anos”, destacou Diogo, que disse ainda que ele e o irmão tocam guitarra, baixo e bateria em uma banda de rock chamada Leões de Minerva e vendem lanches em Mossoró.
Sobre as flexões que fizeram na pista da avenida Paralela, Diogo, o mais desinibido, explicou que tinha visto um homem enfartando e desceram para fazer massagem cardíaca. Já ao serem ouvidos pelo delegado, os dois irmãos disseram que estavam indo para Brasília, onde iriam tocar numa banda e que vieram a Salvador conhecer a Igreja do Senhor do Bonfim, mas antes ainda passaram para conhecer a praia de Imbassaí.
“Na verdade, eles estão aloprados. Tudo indica que por uso de drogas”, disse. “A família estava apavorada. Eles estavam com R$ 6 mil em espécie. A família pediu que eles ficassem na delegacia. Os parentes estão vindo do Rio Grande do Norte para buscá-los”, emendou Borba.
Ainda segundo o delegado, a família disse que eles roubaram o dinheiro e o carro do pai, mas em seguida voltaram atrás e disseram que o pai sabia de tudo. “Vamos fazer um termo circunstanciado, uma ocorrência mais detalhada, já que eles não cometeram nenhum delito grave. Foi uma grande irresponsabilidade. Eles podiam ter causado um acidente”, disse Borba.
“Pedimos o carro a meu pai. Só não pedimos perdão”, explicou Diogo. No veículo, foi encontrada, além do dinheiro, uma “pequena quantidade de maconha”. A dupla ainda fez questão de dizer que não cometeram crime. “Somos duas pessoas santas. Só fazemos trabalhar, fumar nossa maconhazinha e comer e dormir bem”, resumiu Diogo.