Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

sábado, 29 de setembro de 2012

Eleições 2012: Cinco são baleados em Antas



Aldemário foi espancado em Antas
Um tiroteio entre integrantes de facções políticas rivais causou ferimentos à bala em cinco pessoas na madrugada desta sexta, 28, na localidade conhecida como "Casas Populares", na cidade de Antas. Um dos feridos é sobrinho do presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Marcelo Nilo (PDT). Todos foram medicados e estão fora de perigo. O tiroteio teria começado durante uma passeata de um dos dois grupos que disputam a prefeitura do município. Os candidatos são Valdevino Nunes (PDT) - ligado ao deputado Marcelo Nilo -  e Wanderlei dos Santos Santana (PP), dois partidos da base de apoio do governador Jaques Wagner (PT). Os dois estão disputando voto a voto a eleição.
Três dos feridos são ligados ao candidato Valdevino. O deputado Nilo lamentou o episódio. "É um absurdo que a briga política tenha chegado a esse ponto", disse. Por causa do clima tenso, o próprio Nilo requisitou mais segurança ao governo da Bahia, que enviou nesse sexta para Antas um major e mais 27 soldados. Eles vão se juntar aos cinco policiais da delegacia local que abriu inquérito para investigar o caso. Wagner deve visitar o município no domingo para pedir voto em favor do candidato Valdevino Nunes.
 Histórico
O tiroteio ocorrido está longe de ser o único fato violento desta eleição em Antas. O candidato a vice-prefeito de Antas, Luis Eumar Nilo (PDT), é acusado de espancar, no dia 27 de Agosto, um adversário político na localidade conhecida como Nova Anta. O pedetista, que é irmão do presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelo Nilo (PDT), integra a chapa do postulante a prefeito Valdivino Nunes, seu correligionário, que disputa com Wanderlei Santana (PP), nome indicado pelo atual gestor, Agnaldo Félix (PP), o comando do município do nordeste baiano. Conforme consta no Boletim de Ocorrências (B.O.), registrado no dia posterior na Delegacia Circunscricional de Antas, Aldemário Alves de Matos, de 53 anos, ouvia em seu carro o jingle do pepista, quando Nilo e mais dois homens, conhecidos como “Carlinhos Nilo”, primo do político, e “Ramirinho”, partiram para cima da vítima, quebraram o retrovisor do veículo e deram início à sessão de pancadaria. De acordo com relatos de testemunhas, anexadas ao B.O., durante a confusão, Ramirinho ainda puxou um revólver e passou a agredir a vítima com coronhadas. “No momento da briga muitos populares curiosos se aproximaram, mas quando Carlinhos sacou o revólver todos fugiram das proximidades”, contou a moradora Vivalda Batista, em seu depoimento.
Com informações do Blog do Joilson Costa, jornal A TARDE (Reporter: Biaggio Talento) e do Tabocas Notícias.