Exclusivo!

Mais duas mortes trágicas em Heliópolis

Mariza Alves sofria de asma Adriano faleceu em acidente A cidade de Heliópolis tem vivido uma das maiores epidemias de mortes de...

Novidade

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

O fenômeno Marina ou Eu quero meu vereador!

                                        Landisvalth Lima
O fenômeno Marina Silva ajudará a eliminar as velhas práticas políticas?
Vou usar aqui uma disputa de dois grupos políticos por um vereador para mostrar o quão longe ainda estamos de transformar a velha política em algo antenado com a modernidade. Não citarei os nomes dos atores para evitar maiores constrangimentos. A cena é típica de uma cidade no interior da Bahia. Um vereador disputou sua reeleição pelo lado do prefeito de então. Quando a resultado das urnas confirmou a derrota do alcaide, o vereador, antes mesmo da posse, já andava de braços dados com o futuro prefeito. Quando chegou o momento da eleição estadual, dois anos depois, o vereador, alegando estar desprestigiado, rompeu com o prefeito e aderiu aos candidatos do vice-prefeito, que não estava também muito contente com o novo administrador. O motivo da fissura foi um outro vereador do partido do vice que aderiu ao prefeito.
Só que o prefeito estava querendo que o vereador adesista ao vice voltasse para o seio do poder. O vereador não queria porque fez um compromisso de votar na chapa completa do vice e o prefeito não se conformava. Não precisa aqui dizer quem tem ou não tem razão. Longe de mim. Não vou entrar nesta peleja. No país do meu sonho nada disso aconteceria. Uso o fato para dizer que o fenômeno Marina Silva é uma espécie de basta a esta política do toma-lá-dá-cá. Não entra na minha cabeça como dois políticos perdem tempo em ficar disputando políticos, quando deveriam estar se associando em busca de políticas públicas para melhorar a vida das pessoas, mesmo que tenham divergências ideológicas. O cidadão é o senhor. É para ele que se deveria fazer política. Espero que o fenômeno Marina Silva seja realmente o princípio de uma mudança de mentalidade da nossa classe política.
Heliópolis tem 13.786 habitantes
Com a divulgação feita pelo IBGE da estimativa populacional para o ano de 2014, Heliópolis chegou a 13.786. Cresceu exatos 594 almas desde 2020. Se continuar assim, chegaremos a 2018 com uma população próxima dos 15 mil viventes. Na nossa região, Banzaê chegou a 12.560 habitantes, Ribeira do Pombal cravou 51.026, Tucano chegou a 56.131, Cícero Dantas tem 34.540, Ribeira do Amparo chegou a 15.229 habitantes. Além disso, Jeremoabo bate 40.851, Juazeiro marca 216.588 e Paulo Afonso emplacou 118.323. Se você deseja saber a população atual da sua cidade, dê um clique .
Diálogos filosóficos
- O sr. não votou em Ildinho?
- Votei.
- E por que o sr. não vota nos candidatos dele?
- Porque eu sou candidato.
- Sim, eu sei. O sr. é federal. Mas não poderia nem votar no estadual dele?
- Posso. É só ele votar no meu federal!
Ironia do destino
Um cabo eleitoral do prefeito Ildinho, comentando os últimos resultados das pesquisas, soltou uma frase típica dos que adoram a verticalização do voto. Disse ele que a coisa que nunca jamais esperava era, caso as pesquisas se confirmem, com a quebradeira dos municípios, Ildinho precisará de Gama Neves, para pedir recursos estaduais, e de Landisvalth e Ana Dalva, para os recursos federais. Há um certo exagero. Não há mais espaço para esta política de influência. Nem com Paulo Souto e muito menos com Marina Silva. Heliópolis terá o que é seu e o que precisa para crescer. O que precisamos é ter pessoas que queiram fazer isso por aqui.
Lídice em Catu, Pojuca e Alagoinhas
A candidata com as Lidice's Girls de Heliópolis em Catu
Estive com Lídice da Mata, candidata a governadora, em Catu, Pojuca e Alagoinhas. Em Catu a candidata deu entrevista na rádio Ouro Negro FM e visitou o Instituto Federal de Educação, o IF Baiano. Em seguida fez uma visita à igreja da Matriz e foi recebida pelo prefeito da municipalidade. Os antepassados da candidata têm origem em Catu. Seu avô chegou a ser intendente da cidade em 1920. Logo após, foi a Pojuca onde fez uma caminhada, visitou o mercado e inaugurou o comitê eleitoral de Rodrigo Hita. Pela noite, na cidade de Alagoinhas, inaugurou o comitê da coligação Um novo caminho para a Bahia (PSB, Rede, PPL e PSL). Durante toda a viagem, Lídice da Mata recebeu o apoio das Lidice’s Girls e das Marinetes heliopolitanas.
Reflexão
Merecia uma análise mais aprofundada a expressão “Turma do atraso”, usada pelos deputados aliados do governador Jaques Wagner no horário eleitoral. Se prestarmos bem atenção, a maioria que condena os deputados da turma do atraso, fez parte, tinha fortes ligações ou é parente próximo.