Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

domingo, 16 de setembro de 2012

Wagner diz que Lula nunca esteve com Valério e defende PT: "Não somos o partido de marginais"


Ele falou também do impacto do julgamento do mensalão nas eleições municipais deste ano
Da Redação do CORREIO

Jaques Wagner
O governador Jaques Wagner declarou neste domingo (16) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nunca se encontrou com o empresário Marcos Valério, que o acusou de ser o "chefe" do mensalão, segundo a revista "Veja". Wagner está em São Paulo, onde participou de um evento de campanha do candidato do PT à prefeitura da cidade, Fernando Haddad.
"Por acaso, estava ontem com Lula na Bahia e o que eu posso dizer é que eu tenho certeza que ele nunca esteve com Marcos Valério, nem no Planalto, nem na Granja do Torto", disse o governador, citado pelo Uol.
Ele falou também do impacto do julgamento do mensalão nas eleições municipais deste ano. "O grande julgamento do mensalão foi feito na eleição de 2006. O problema é que os adversários querem carimbar o PT como o ‘partido dos marginais’. Seguramente não somos o partido dos santos, como um partido de homens e mulheres, mas também não somos o partido de marginais. Esse assunto recebeu muita pimenta no sentido de reaquecer o processo. Eu, andando na rua, fazendo campanha, não sinto que vá prejudicar (a campanha").
A fala vem depois de reportagem publicada na revista Veja desta semana que diz que o empresário Marcos Valério acusou o ex-presidente Lula de chefiar o mensalão; Valério também disse que o PT usou R$ 350 milhões no esquema, valor maior do que o denunciado pela Procuradoria Geral da República.
Na reportagem, encontros entre o empresário e o ex-presidente no Palácio do Planalto são narrados. "Do Zé ao Lula era só descer a escada. Isso se faz sem marcar. Ele dizia vamos lá embaixo", disse o empresário a amigos, segundo  a matéria.
Valério já foi condenado como operador do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por lavagem de dinheiro, corrupção ativa e peculato. ele ainda aguarda julgamento por evasão de divisas e formação de quadrilha.