Exclusivo!

Rede com nova direção na Bahia

Os novos dirigentes da Rede na Bahia (foto: Landisvalth Lima) O partido Rede Sustentabilidade elegeu neste domingo (10) a sua nova com...

Novidade

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Estudante pinta cabelo de azul e é impedida de frequentar escola


DARIO DE NEGREIROS – para FOLHA DE SÃO PAULO.
Isabella foi proibida ir à aula do seu colégio em Uberaba (MG)
Por ter pintado seu cabelo de azul, a adolescente Isabella Diamantino foi impedida de assistir às aulas e retirada de sua escola por um funcionário. É o que afirma o advogado Guilherme Diamantino, pai de estudante. O fato aconteceu no Colégio Cenecista Dr. José Ferreira, em Uberaba (MG). "Ela chegou a entrar na escola na quarta-feira (15), mas antes de entrar na aula o funcionário a chamou e pediu que saísse", disse Diamantino. Segundo o pai, o funcionário da escola teria dito: "Ei, menina do cabelo azul, você não pode ficar na escola. Ordens do diretor".
Diamantino afirmou que na segunda (13) a menina já havia sido chamada pelo diretor, que teria lhe dito que "ou ela se enquadrava ou não poderia entrar mais na escola". Em seguida, o pai afirma ter acordado com a direção que, caso Isabella decidisse continuar com o cabelo azul, eles esperariam a família encontrar uma nova escola. Ainda de acordo com o pai, o regulamento da escola diz que o cabelo dos alunos "deve estar dentro de uma normalidade racional". Diamantino, que disse não saber se irá tomar alguma medida judicial, afirmou que Isabella já está matriculada em outra escola.
OUTRO LADO 
A professora Átila Rodrigues, presidente do Sinepe/TM (Sindicato de Escolas do Triângulo Mineiro), disse que a escola particular é uma "opção do pai" e afirmou ser a favor da decisão. "Um grande número de pais e alunos pode não considerar normal o cabelo azul da criança", disse. "E eu acho que a gente tem de ir pela maioria." Procurado pela reportagem, o Colégio Cenecista Dr. José Ferreira, em que Isabella estudava, afirmou que não iria se manifestar sobre o assunto.