Novidade

sábado, 11 de maio de 2019

Quatro teorias conspiratórias

Há tanta coisa absurda acontecendo no Brasil que resolvi tentar entender o que está escrito nos fatos que ninguém consegue ver. São coisas que são ditas, mas, por interferências diversas, não percebemos.
Iggor Oliveira (foto: Facebook)
1 – Entrevista de Alexandre Dias ao Contraprosa. Disseram que o prefeito de Poço Verde – Iggor Oliveira – não gostou da nota dada a sua administração pelo presidente do legislativo municipal. Nota 5! Uma nota mediana que dá para qualquer um ser aprovado em uma universidade. E uma nota dada por um adversário. Deveria o prefeito dizer: Ora, se o adversário me deu cinco, então sou um excelente prefeito! Ao contrário, não gostou por significar uma administração café-com-leite, meia boca, comum. A zanga do prefeito com Alexandre é fake! Ao fingir brigar com o presidente da câmara, ele desvia as atenções de quem realmente o incomoda: Edna Dória. Alexandre Dias, que de bobo não tem nada, está só aproveitando a onda!
Tiago Andrade (foto: facebook)
2 – Mais uma chapa para Ildinho. Alguém está plantando nos quatro cantos do município de Heliópolis a provável chapa que teria a aprovação e apoio de Ildinho em 2020: Tiago Andrade para prefeito e Ana Dalva para vice. Esta chapa nunca foi cogitada. Querem queimar Tiago logo na largada. Nem mesmo Ana Dalva gostou da ideia. Ela já afirmou e reafirmou que não cogita ser vice. Tem alguém interessado, dentro do grupo de Ildinho, na inviabilidade dos dois nomes para depois chegar com uma chapa pronta da suposta vitória.
Senador Jaques Wagner (foto: Ascom.BA)
3 – Conversa para 2022. Sem nem ao menos ter assegurado a garantia da solidificação das finanças do estado, o governador Rui Costa não quer nem ouvir falar de nomes para a sua sucessão em 2022. Entretanto, em dado lugar, os três senadores da Bahia estão reunidos e um ex-ministro, o Kassab, diz: “O futuro governador da Bahia está aqui”, apontado para os três. No dia seguinte vai Jaques Wagner para a imprensa dizer que Rui deveria discutir o assunto, na mesma semana em que os jornais insinuam uma rusga entre os dois. Não seria um recado do petista indicando ao outro colega partidário que vai querer a cabeça de chapa?
Sérgio Moro (foto: República de Curitiba)
4 – Moro é o adversário de Bolsonaro. Quem lê o noticiário todos os dias, é capaz de enumerar os inimigos de Bolsonaro: Maia, Olavo de Carvalho, Lula, Mourão... Tudo disfarce! Bolsonaro se treme de medo é de Moro. Até aqui não fez nenhum gesto para ajudar o seu super ministro a aprovar medidas concretas de melhoria das condições para o país vencer definitivamente a corrupção. Sabe Bolsonaro que a reforma da previdência é fundamental para o país, mas se o esquema corrupto continuar, daqui a dez anos volta tudo como está hoje. Entretanto, sem a corrupção endêmica no serviço público, teremos um país com futuro garantido para as demais gerações. Nesse caso, todos lembrariam um nome, e não seria o de Bolsonaro.
Gente! São só teorias!