Novidade

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

CEJDS Iniciará ano letivo em 7 de março

CEJDS decide pelo início das aulas após o Carnaval (foto: Landisvalth Lima)

Em reunião concorrida, realizada nesta quarta-feira (27), o Colégio Estadual José Dantas de Souza decidiu pelo início das aulas dia 7 de março. O professor Gilberto Jacó, diretor da instituição, disse que o limite de espera já havia sido atingido. Se as aulas não fossem iniciadas, o ano letivo estaria comprometido. Diante de uma centena de pais, professores, membros do Colegiado Escolar e representantes do Grêmio Estudantil, a direção apresentou toda a documentação providenciada para acelerar a recuperação do telhado, que apresentou defeito na estrutura desde o dia 6 de fevereiro deste ano, exatamente na Semana Pedagógica.
A direção apresentou como proposta a reposição dos dias letivos parados em 5 sábados – com a realização da Gincana anual e mais 4 sábados para aulões de revisão para a prova do Enem. Os outros dias seriam recuperados em dias do recesso junino e com o acréscimo de mais um horário na grade escolar, durante toda a primeira unidade. A proposta foi discutida com a presença do Diretor do Núcleo Territorial de Educação – NTE 17 – de Ribeira do Pombal – Professor Francisco de Assis Cezar. Como as aulas de 50 minutos deixariam o turno da tarde com problemas no transporte escolar, por sugestão do professor Marcos Lino, estas passariam a ter apenas 45 minutos durante o período com 6 horários. Pela manhã as aulas serão de 50 minutos, com início às 7 horas, e, pela noite, durarão 40 minutos, com início às 18:20.
Quanto ao problema no telhado, o NTE e a Direção do CEJDS solicitaram à Prefeitura Municipal, através de Fabinho do Bar, o escoramento da área danificada, isolando a passagem de pedestres, deixando apenas espaço para acesso à cozinha e aos banheiros. Toda a programação já levará em consideração a semana de paralisação quando da recuperação das estruturas danificadas do telhado do pátio, tempo em que as aulas serão, mais uma vez, suspensas.
As propostas foram colocadas para análise dos presentes e não houve oposição, mas alguns pais visitarão a escola para ter a certeza de que o escoramento não oferecerá perigo. O professor Gilberto Jacó preferiu o isolamento da área por meio de tapumes, para evitar algum aluno aventureiro. Além de Francisco de Assis Cezar, diretor do NTE-17, marcaram presença Ana Cristina Nascimento - NTE, os novos professores aprovados no último concurso, professores já conhecidos da casa, Fabiano Gama e demais membros do Grêmio Estudantil, dentre outros, Fabinho do Bar e o secretário municipal de educação, prof. Dênis Correia.