Novidade

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Traficantes da Bahia mortos em Poço Verde

Jhonny (foto da esquerda) está preso. Petrônio Daltro (foto do centro) e Caio (foto da direita) estão mortos. 

Na madrugada da quinta-feira (23), a cidade Poço Verde, no Estado de Sergipe, foi palco de mais uma operação da Polícia Militar e da Polícia Civil daquele estado com o objetivo de combater o tráfico de drogas. O comandante da operação foi o delegado de polícia Fábio Alan, da cidade de Tobias Barreto. A operação também contou com policiais militares do 11º BPM, chefiados pelo tenente-coronel Alexsandro Ribeiro. Ao fim de tudo restaram dois traficantes mortos, um outro foi preso, além de três mulheres detidas, carros, drogas e armas.
Os traficantes eram originários da Bahia, um deles da cidade de Heliópolis. Os chefes eram Petrônio Rafael Menezes Daltro, de 29 anos, e Caio Sousa dos Santos, da mesma idade. Os dois já estavam visados pela Polícia da Bahia e estavam escondidos na cidade de Poço Verde, em Sergipe. De lá comandavam o tráfico de drogas em toda região. Além disso, são acusados por vários homicídios, tanto na Bahia como em Sergipe.
O delegado Fábio Alan, já em Tobias Barreto, disse que a missão era para prender os dois traficantes. Foram vistoriar quatro casas, onde pareciam residir os meliantes. Só que eles reagiram e atiraram contra os policiais. Os dois foram alvejados, em seguida socorridos e ainda levados ao hospital, mas não resistiram. Na operação foram encontrados uma espingarda calibre 12, um revólver calibre 38, uma pistola calibre 380, 12 barras de maconha pesando 660 gramas, 502 pedras de crack, 100 gramas de cocaína pura, papel alumínio, uma balança de precisão, aproximadamente 3 mil cápsulas vazias para armazenar a droga, um caderno com anotações do tráfico e dois veículos.
Também foi preso na operação, João Paulo dos Santos, de 34 anos, conhecido por Jhonny, apontado como comparsa da dupla. Três mulheres também foram conduzidas para delegacia regional de Tobias Barreto, e estão à disposição da justiça.
Com a colaboração do Hora da Notícia PV e Rapidão da Notícia.