Exclusivo!

A portaria da discórdia

                                                Landisvalth Lima O Dr. Antônio Carlos falando aos professores (foto: Landisvalth Lima) ...

Novidade

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Costureira tem casa arrombada em Heliópolis

Dona Estelita aponta a destruição em sua casa (foto: Landisvalth Lima)
Enquanto as pessoas se divertiam na madrugada de sábado para domingo ao som das atrações da Festa de São Pedro de Heliópolis, a casa da costureira Estelita Neves da Silva Santana, localizada na avenida Helvécio Pereira Santana, que fica exatamente aos fundos do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, e com acesso por um corredor que fica ao lado do mesmo destacamento, foi arrombada de forma misteriosa. O fato deve ter acontecido entre a meia-noite e as cinco da manhã, hora em que a costureira retornava do forró no novo calçadão.
Tudo foi revirado e destruído (foto: Landisvalth Lima)
A casa foi virada pelo avesso e quase nada de valor foi levado. O arrombador cuidou de destruir vários móveis, inclusive o aparelho de televisão. Também quebrou três das quatro máquinas que dona Estelita usava para ganhar o pão de cada dia. Curioso é que parece que o meliante procurava o celular da costureira. Foi a única coisa de valor levada, além de um roteador de internet. Dona Estelita, de 39 anos, também se queixou do roubo de todos os documentos. A única coisa que restou foi o cartão do SUS do filho dela. 
Máquinas foram destruídas (foto: Landisvalth Lima)
Perguntada se não suspeitava de ninguém, dona Estelita Neves disse que tem certeza que foi o ex-companheiro dela, de prenome David. Os dois estão separados e ela bloqueou o número dele no celular dela. Ele tentou contato e ela não quis mais conversa. Certo dia ele disse que ela iria se arrepender. Também ela já tentou enquadrá-lo na Lei Maria da Penha e chegaram a fazer um acordo de separação, mas parece que o David não está aceitando a coisa direito. A costureira está apavorada porque ainda não pode dar queixa. É que somente nesta terça-feira a delegacia estará aberta. Enquanto isso, dona Estelita está em pânico e pede socorro.