Exclusivo!

Rede com nova direção na Bahia

Os novos dirigentes da Rede na Bahia (foto: Landisvalth Lima) O partido Rede Sustentabilidade elegeu neste domingo (10) a sua nova com...

Novidade

terça-feira, 10 de junho de 2014

Rede estadual de Sergipe mantém paralisação

Professores querem o reajuste de 22,22% de 2012
Em assembleia ocorrida nesta segunda-feira (9/6), os professores da rede estadual de ensino do Estado de Sergipe votaram pela manutenção da paralisação, em virtude de o governo somente ter apresentado uma tese para a reconstrução da carreira, e não uma proposta concreta, que só deve apresentar até o dia 13. Uma nova assembleia será segunda-feira, dia 16, que pode ser antecipada caso a proposta chegue antes do dia 13.
Nesta terça-feira, dia 10, os professores da rede estadual fazem um ato, com concentração às 8h, na Praça General Valadão. Além de reivindicarem a restruturação da carreira, os professores protestam também contra o vereador por Aracaju, Agamenon Sobral (PP), que vem agredindo sistematicamente, na tribuna da Câmara Municipal de Aracaju e em veículos de comunicação, professores e professoras da rede pública de Sergipe. O vereador parece ter vocação para o espetáculo e vem ofendendo várias categorias de servidores.
Em Poço Verde, os professores da Rede Estadual optaram pelo término do semestre. Como a paralisação foi determinada na semana de avaliações, os professores optaram pela realização das provas para não prejudicar os alunos. Eles acham que, se o governador Jacson Barreto não apresentar uma resposta convincente à categoria, não haverá início do segundo semestre na rede pública estadual de Poço Verde.
Processo seletivo
A prefeitura municipal de Heliópolis - Ba publicou edital para Processo Seletivo Simplificado em algumas áreas, inclusive para professor. Vários concursados preparam representação contra a medida, já que há ainda muitos classificados que não foram convocados. Ao Landisvalth Blog, o secretário de educação, prof. José Quelton, afirmou que consultou a Promotoria de Cícero Dantas e recebeu o OK. “Trata-se de contratação temporária para cobrir licenças, tratamento de saúde, gestantes, ocupantes de cargos comissionados, etc e o município não poderá efetivar alguém para vagas temporárias”, disse. Ocorre que sempre haverá pessoas que ocuparão os cargos comissionados, mulheres que ficarão grávidas e servidores que terão direito a licença. “Então, estas contratações serão eternas? Não seria melhor convocar os classificados para fazer isso, como reza a Lei?”, questiona uma professora classificada e que aguarda convocação. Outros duvidam de ter o Promotor autorizado tal processo. “Qualquer pessoa que conhece um pouco de lei sabe que não se pode fazer nenhum processo seletivo enquanto o concurso estiver no prazo de validade e ainda houver classificados para serem convocados.”, afirmou um classificado que pediu para não colocar o nome. Pelo sim, pelo não, o prefeito Idelfonso Fonseca corre sério risco de enlamear a parte mais nobre de sua administração, que foi a realização do concurso público de forma limpa e com muita lisura. É uma pena.