Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Professores da Bahia rejeitam proposta do governo, mas suspendem greve


     De acordo com a APLB, apesar da retomada do calendário acadêmico, o comando de greve da categoria vai se reunir com o objetivo de elaborar um calendário de novas negociações
     Da Redação do CORREIO
Professores não aceitaram contraproposta do governo e votaram pelo retorno às aulas.
Durante uma assembleia realizada no Colégio Central na manhã desta sexta-feira (3), os professores da rede estadual de ensino votaram a favor da suspensão da greve da categoria, que durou 115 dias. As aulas nos colégios estaduais retornam normalmente na próxima segunda-feira (6). De acordo com a Associação dos Trabalhadores em Educação (APLB-Sindicato), a suspensão da greve significa que, apesar da retomada do calendário acadêmico, os representantes da categoria ainda irão se reunir com o objetivo de elaborar um calendário de novas negociações entre os professores e o governo do Estado da Bahia.  Entre as exigências dos docentes para o encerramento da greve estavam a não punição dos professores demitidos e a retirada dos processos administrativos daqueles que estavam em estado probatório; a devolução imediata dos quatro salários confiscados durante a greve; a devolução da contribuição mensal da APLB; além da reabertura da mesa de negociação.
     Governo convoca estudantes
A Secretaria Estadual da Educação (SEC) considerou como ‘muito positiva’ a decisão da categoria e convocou todos os estudantes para comparecer às escolas a partir da próxima segunda. O secretário Osvaldo Barreto acredita que, após a decisão, 100% das escolas estaduais estarão em funcionamento no começo da próxima semana. Em nota, a SEC pede que professores e o colegiado escolar das unidades que estão retomando as atividades elaborem o calendário de reposição de aulas do ano letivo de 2012, utilizando os sábados e estendendo a programação das aulas até os meses de janeiro e fevereiro de 2013. Em relação aos salários da categoria que haviam sido suspensos em razão da greve, as secretarias de Educação e Administração vão elaborar uma folha de pagamento extra para realizar o pagamento somente depois que for aprovado o plano de reposição de aulas, de acordo com informações da Secretaria de Comunicação do governo da Bahia.
     Contraproposta do governo
O governo da Bahia enviou na quinta-feira (2) uma contraproposta para a APLB, com a concessão de reajustes salariais concedidos à categoria neste ano, assim como a promoção com aumento de 7% para os professores licenciados da carreira de Magistério, por meio de curso de atualização de práticas pedagógicas em novembro de 2012, além de uma nova promoção prevista nas mesmas condições para março de 2013. Ainda na quinta-feira (2), a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) divulgou que apenas 8% das unidades escolares do estado estavam paralisadas por conta da greve dos professores. Das 1.411 escolas da Bahia, 1.293 já estavam em funcionamento (92%), segundo a SEC. Nesta semana, 47 unidades voltaram ao funcionamento no estado, sendo 35 em Salvador. A Secretaria da Educação diz que a reposição de todas as aulas prejudicadas está garantida. Os programas de reposição de aulas são aprovados pelos colegiados escolares das unidades e supervisionados pela Secretaria da Educação. Para aquelas unidades escolares que ainda não realizaram reposição, a orientação é que priorizem a utilização dos sábados e, naquelas que forem preciso, utilizar o mês de janeiro de 2013.
     Com informações complementares da repórter Lorena Caliman.