Exclusivo!

Novo Triunfo é a cidade mais pobre do Brasil

Novo Triunfo é a cidade mais pobre do Brasil (foto: Google) Ser Nordeste duas vezes não é fácil. Nossa região está localizada no Norde...

Novidade

domingo, 6 de novembro de 2011

SINDHELI lança nota pública de agradecimento


     A diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos de Heliópolis – SINDHELI – pelo seu presidente, prof. José Quelton Almeida, lança nota na imprensa agradecendo aos servidores que participaram do movimento e a todos os setores da sociedade que ajudaram no apoio aos professores durante os 29 dias do movimento paradista. Veja nota na íntegra:
     "SINDHELI PARABENIZA E AGRADECE AOS SERVIDORES QUE DEMOCRATICAMNETE ADERIRAM À GREVE EM HELIÓPOLIS-BA
     Depois desse período de greve, Heliópolis nunca mais será a mesma. Foi um grande exercício da cidadania em busca de direitos, pois os professores mostraram que gradativamente estão perdendo o medo de enfrentar aqueles que se dizem “poderosos”. Sabemos que estamos bem aquém de sindicalistas que atuam em grandes movimentos pelo Brasil a fora, e em boa parte de Sergipe, por exemplo, o SINTESE, sobretudo mostramos que podemos crescer muito mais, acreditando no desenvolvimento intelectual e social de todos os servidores públicos desta municipalidade. A manifestação do último sábado, dia 05 de novembro, tivemos a participação de vários pais de alunos, servidores públicos, sindicalistas regionais e demais interessados a fim de mostrar a toda comunidade heliopolense que a nossa paralisação não fora considera ilegal e que a categoria continuava firme no movimento.
Por tudo isso, todos àqueles que tiveram a coragem de aderir à greve por tempo indeterminado, acreditando primeiramente em si próprios, estão de parabéns pela postura exemplar que inclusive, com certeza, encheram de orgulho os seus respectivos familiares e amigos e ao mesmo tempo envergonharam a muitos que poderiam ajudá-los e, sem motivos justificáveis, não o fizeram. A atitude da diretoria do SINDHELI e seus parceiros, que a todo o momento mostrou os reais motivos em deflagrá-la, sempre deixou as decisões com Assembleia, que é soberana. Daí, fica aqui a gratidão do SINDHELI a todos que ajudaram de forma direta ou indireta, que aguentaram até quando puderam e também a responsabilidade de não só defendê-los, mas lutar incessantemente na busca do cumprimento integral por parte dos gestores heliopolenses acerca das leis vigentes. A luta não acabou. A greve foi apenas suspensa para que se tenha uma intervenção da Justiça. Numa guerra, muitas vezes, é preciso saber recuar com sabedoria para então poder retornar em outra batalha ainda mais forte."