Exclusivo!

Juiz recebe 500 mil de salário. Direito ou privilégio?

Mirko Vincenzo Giannotte recebeu 503 mil em salários. Direito ou privilégio? A pressa em divulgar uma notícia pode levar um jornalista ...

Novidade

sábado, 22 de outubro de 2011

A TARDE noticia censura a este blog


     O jornalista Levi Vasconcelos, da coluna TEMPO PRESENTE, da página de opinião de A TARDE, ratificou na edição deste sábado (22) que o ato da Juíza de Cícero Dantas foi realmente censura. Além de A TARDE, outros blogues noticiaram a medida inédita em nossa região, a exemplo do Blog do Joilson Costa (R. do Pombal), Blog do Bruno (Banzaê), Arildo Leone (Cipó), o portal Interior da Bahia, o Recôncavo News, O Folha do Nordeste (Cícero Dantas), o Portal Heliópolis, o Teixeira News (Teixeira de Freitas), o TucanoBR.com, o blog do Rodrygo Ferraz, o blog do Carlino Souza, o Adustina.net, O Impacto Jovem Blog e outros. Além disso, quase todas as emissoras deram destaque à decisão da Juíza, em especial a Rádio Pombal FM e a Buqueirão FM (Cícero Dantas). Neste sábado, alem do jornal A TARDE, o portal BAHIA NOTÍCIAS, do Samuel Celestino, reproduziu o teor contido na coluna de Levi Vasconcelos. Vejam:
     “O professor Landisvalth Lima, dono e autor do blog landisvalth.blogspot.com, foi impedido judicialmente de escrever sobre a gestão do prefeito de Heliópolis, Walter Almeida Rosário (PCdoB). A decisão partiu de liminar concedida pela juíza Denise Vasconcelos Santos, da Vara Cível da Comarca de Cícero Dantas. Em ação, o prefeito acusa o blogueiro de atingir sua “honra” e “imagem”, ao “divulgar informações falaciosas, infundadas e não condizem com as verdades dos fatos”. A magistrada, na liminar, determinou a retirada imediata do site todas as informações que “denigram o prefeito, bem como que se abstenha de efetuar inserções com o mesmo fim”, determinou. Estabeleceu uma multa diária de R$1mil em caso de descumprimento. Aqui vale observação do colunista Levi Vasconcelos, do A Tarde: “Dois equívocos no caso, um do prefeito e outro da magistrada. O do prefeito: os que se julgam prejudicados por eventuais excessos da imprensa devem mover ações criminais e não cíveis. O da juíza: nome da liminar é censura”.