Exclusivo!

"Não se resolve tudo no grito e na violência"

Novidade

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Poucas & Boas 2018.5

O Mercado Municipal abandonado está em frente à Praça de Eventos (foto: Landisvalth Lima) 
Mercado abandonado
Estamos chegando ao ano e meio da segunda administração do prefeito Ildinho e ainda não foi dada uma solução definitiva ao Mercado Municipal. A prefeitura, segundo fui informado, já solicitou o prédio ao governo do estado e nada ainda foi resolvido. Enquanto isso, a sujeira toma conta do lugar. Virou um depósito de coisas ruins. Já não há mais fiação elétrica e até os azulejos estão sendo arrancados. E olhem que o mercado fica em frente da Praça de Eventos, o local mais conhecido e visitado da cidade. Quem for ao local vai perceber que tudo pode ser recuperado com uma ninharia. A estrutura está preservada, por enquanto. Dá pena ver o patrimônio público, construído com o nosso suado dinheiro, ter um destino tão patético.
Há ideias
Lembro-me de quando a vereadora Ana Dalva pediu a Ildinho para que o mercado municipal fosse o local de funcionamento da Secretaria de Educação. Como há espaço de sobra, também poderia ser um Mercado de Arte Popular de Heliópolis – o MAPHE. Poderia ser disponibilizado espaços para artista como José Ilson (Neném), para as vendedoras de beiju do Tijuco, para as muitas rendeiras da cidade, doceiras e artesãos. Há ideias e soluções para o problema. O que não pode é aquilo estar servindo para acumular doenças e enfeiar a cidade. Aproveitem que é ano de eleição e resolvam logo isso. É urgente!
Patrimônio de Jaques Wagner cresceu
A coluna Satélite, do jornal Correio 24 horas, publicou que o patrimônio do ex-ministro Jaques Wagner (PT) teve um crescimento de 310% nos últimos oito anos, de acordo com a lista de bens divulgada por ele após deixar o comando da Secretária Estadual de Desenvolvimento Econômico e publicada no Diário Oficial do Executivo. Em 2010, quando foi reeleito governador da Bahia, Wagner informou à Justiça Eleitoral possuir R$ 818.952 em ações e investimentos no Brasil e no exterior. À época, a declaração entregue por ele não citava a propriedade de imóveis. Agora os bens do petista alcançam R$ 3.358.596, soma quatro vezes maior que a anterior. 
Banco imobiliário e Roda da fortuna
A nova lista de bens de Jacques Wagner inclui o apartamento dele no 13º andar do luxuoso edifício Victory Tower, no Corredor da Vitória, calculado em R$ 1,6 milhão, R$ 748 mil em aplicações financeiras diversas e R$ 438 mil em ações na Bolsa de Valores. O ex-ministro declarou ainda a posse de dois apartamentos no Rio de Janeiro, de R$ 25 mil cada, fruto de herança do pai, Joseph Wagner. Desde sua reeleição para o governo do estado, Jaques Wagner incorporou ao patrimônio pessoal 76% de uma fazenda de 13 hectares situada em Andaraí, na Chapada Diamantina, com valor estimado em R$ 294 mil. Na nova declaração informada pelo petista, constam também um lote de R$ 28 mil em Vila de Abrantes, distrito de Camaçari, e quatro veículos - Pajero Dakar, Toyota Land Cruiser Prado, Hyundai HB20 e um Ford ano 1929, relíquia cobiçada por colecionadores de carros antigos. Em 2010, Wagner não citou automóveis na relação de bens entregues à Justiça Eleitoral.
Duas desistências
Vai ficar cada vez mais longo o nosso sonho de melhorar o quadro político do país. Dois nomes impecáveis, de vidas irretocáveis, desistiram de concorrer às eleições deste ano. Eliana Calmon, pela Rede, e Joaquim Barbosa. pelo PSB. Eliana teria eleição garantida a deputada federal pela Bahia. Seria o carro-chefe do partido de Marina Silva. Ela teve sozinha 500 mil votos para Senadora em eleição passada. O outro foi Joaquim Barbosa. Seria candidato a presidente pelo PSB e eu torcia para ser companheiro de chapa de Marina Silva. Não deu. O espaço está tomado pelo conservadorismo, seja de esquerda ou de direita. Marina está só. Será uma luta desigual.