Exclusivo!

Nós sobreviveremos!

O Brasil é árvore que cai e continua existindo! (foto: Willian Sanches) Aconteça o que acontecer, neste 7 de outubro de 2018 nós vamo...

Novidade

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Câmara abre trabalhos em novo cenário

Cenário novo, prática corriqueira (foto: Landisvalth Lima)

Numa sessão nesta segunda-feira (19) a Câmara Municipal de Heliópolis abriu o ano legislativo do ano de 2018. O ambiente foi todo reformado, dando um certo ar de elegância. Na abertura da sessão inaugural, nada mais que a banda Cordas & Sons de Poço Verde-Se, projeto musical do professor Josafá e alunos do Colégio Estadual Professor João de Oliveira. No início da sessão, a banda tocou o Hino Nacional Brasileiro.
Presidindo os trabalhos o vereador Valdelício Dantas da Gama. Além da presença dos funcionários da casa, estava o secretário de administração e finanças da Prefeitura Municipal de Heliópolis, representando o prefeito Ildelfonso Andrade Fonseca, que não pode mais uma vez comparecer. Na mensagem enviada, lida por Beto, Ildinho se coloca à disposição e prega o diálogo para se chegar mais rápido ao que necessita o povo. Por lá também estava o oficial de justiça Thiago Andrade, pescando em mar calmo.
Antes, falou o vice-prefeito José Emídio. Inevitável não tratar do roubo do seu carro. Daí para a falta de segurança foi um pulo. Também falou a vereadora Ana Dalva, que disse ser a Câmara Municipal um local de debates, que deveria colocar questões pessoais de lado para, com diálogo, tentar melhorar a vida das pessoas. Também falou o vereador Giomar Evangelista que questionou onde estava o diálogo pregado pelo prefeito. Também usou a palavra o vereador Doriedson Oliveira que espera que as relações entre situação e oposição sejam mais institucionais. Já a vereadora Maria Andrade foi mais rápida, desejou sorte para todos neste ano e parabenizou o presidente.
Enfim, foi mais um início. O público é que parece não acreditar muito porque a casa não estava lotada. Ou a política em Heliópolis se distanciou do povo ou o povo está se cansando da mesmice. Embora num novo cenário, o bolodoro foi o mesmo, como fez o vereador Ronaldo que, pela enésima vez, defende o poder executivo como líder da bancada. Tudo igual. Tudo no mesmo. Enquanto isso, os urubus voam sobre os girassóis.