Exclusivo!

Mais duas mortes trágicas em Heliópolis

Mariza Alves sofria de asma Adriano faleceu em acidente A cidade de Heliópolis tem vivido uma das maiores epidemias de mortes de...

Novidade

sábado, 31 de dezembro de 2016

Uma prostituta vereadora

Coroca, a prostituta que virou vereadora
Lendo o jornal A Crítica, de Manaus, na Amazônia, graças ao advento da Internet, fiquei animado com a democracia. Com 1.122 votos, Francisca Ferreira da Silva, 32 anos, a prostituta Coroca, foi a vereadora mais votada nas Eleições municipais em Manacapuru (a 74 quilômetros de Manaus) e a quarta colocada entre todos os eleitos. Neste domingo (1) ela tomará posse na câmara municipal do município de 95 mil habitantes, localizado a 100 quilômetros de Manaus.  
Coroca, que para concorrer a uma das 15 vagas da Câmara Municipal da "Princesinha do Norte" recebeu apoio do PDT Nacional, trabalha em um bordel da cidade, e é com o que ela ganha lá que sustenta os três filhos: duas meninas, de 6 e 10 anos, e um menino, de 7. A sua campanha foi feita apenas com santinhos, com gastos de apenas 155 reais.
Durante a campanha, em suas redes sociais, Coroca levantou a bandeira contra o machismo e a violência contra a mulher. Ela também relatou, em vários momentos, que sofreu preconceito durante a campanha por conta de sua profissão, mas recebeu o apoio dos eleitores - a maior prova foi a votação expressiva. Em uma postagem de setembro, ela pede o voto dos humildes, para lutar na Câmara Municipal pelas reais necessidade do povo. "Peço os votos do povo humilde, que já sentiu na pele a necessidade de muitas das vezes não ter o que comer, de não ter remédio, de não ter a quem recorrer nas horas difíceis".
Ela apoiou o prefeito Angelus Figueira, que perdeu para Beto Dangelo, eleito prefeito de Manacapuru, com 14.427 votos. Muitos dos seus eleitores ouvidos disseram que votaram nela porque é uma mãe dedicada e sustentava a família com o que lhe foi possível fazer. Todos são unânimes em dizer que espera que ela surpreenda e faça mais que os outros atualmente fazem. Ela terá salário de 7.800 reais e verba de gabinete de mais de 3 mil. Poderá ainda contratar 4 pessoas. Vamos ver até onde Coroca está disposta a ir. 
Esta notícia confirma que a democracia é o melhor de todos os regimes, apesar de suas imperfeições. E são muitas. Aqui no Brasil, não preciso nem mesmo relatar. Na Bahia, puts! Mas em Heliópolis é diferente. Não se tem notícia que prostitutas tenham sido eleitas por aqui, mas o que tem de vereador se prostituindo, não está no gibi. É verdade! São dois ou três. A maioria está salva, mas que tem prostituto na política de Heliópolis, isso eu não tenho dúvida! E não é por necessidade, é por ambição. Leva quem dá mais!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

O jogo não acabou!

                                                                    Landisvalth Lima
O jogo não acabou, mas Ildinho enfrenta sua pior crise (foto-montagem: Landisvalth Lima)
Quem faz a coordenação política do grupo do prefeito Ildinho já passou de levar um bom puxão de orelhas. Não é minimamente aceitável ver o aperto que o prefeito está passando nesta transição do primeiro para o segundo mandato. Já não é mais segredo: Valdelício Gama, Zé do Sertão, Giomar Evangelista e Gama Neves estão unidos com um só propósito: colocar Ildinho numa sinuca de bico.
Para entender o que está acontecendo, é preciso dizer que a vereadora Ana Dalva já esgotou quase todos os cartuchos de sua arma política e não está conseguindo reverter a situação. Chegou ao ponto de fazer uma visita ao Líder da oposição, presidente do PCdoB e candidato derrotado na eleição deste ano, José Mendonça Dantas. A conversa com Mendonça serviu para ver mais nitidamente o problema. Ele é bem maior do que se pensa.
Ana Dalva  X Valdelício
Uma coisa que ficou clara: até a data desta postagem, somente Ana Dalva e Valdelício se mantém como candidatos. Nas contas dos políticos, Ana Dalva já tinha seis votos para voltar ao comando da Câmara. Valdelício só tinha o voto dele. Mas a coisa teve um revertério patrocinado, tudo indica, por Gama Neves. Quando Valdelício se viu acuado, sem votos para se eleger, chegou a pensar em desistir. Zé do Sertão e Giomar Evangelista armam uma desculpa para que o vereador da Serra dos Correias volte a ser favorito. A condição era uma só: terá os votos da oposição se romper com Ildinho.
Chapa “registrada”
Para que o enredo mentiroso ficasse ainda mais fantástico e colocasse Ildinho na parede com a faca na garganta, foi “registrada” uma chapa nº 1 para concorrer à mesa diretora da Câmara Municipal de Heliópolis, biênio 2017/2018. Presidente: Valdelício Dantas da Gama – Vice-presidente: Giomar Evangelista. A chapa se completa com Doriedson Oliveira e Manoel do Tijuco. Claudivan ficou de fora, provavelmente por não concordar. O besteirol é tão ridículo que será guardado como uma das coisas mais piegas da política heliopolitana. Sim, porque não tem efeito jurídico nenhum. A chapa só poderá ser oficializada depois da posse dos novos membros, a partir do dia 1º de janeiro. O objetivo é um só: pressão sobre Ildinho. E o que eles querem?
Giomar Evangelista
Além da sede de vingança permanente contra Ana Dalva e o prefeito Ildinho, o presidente da câmara quer mais dois intentos. O primeiro é liderar a oposição, tirando Mendonça do seu caminho. Como Mendonça ficará sem mandato, Giomar, que já não via o colega com bons olhos, pretende ser o mandachuva para guiar os opositores a uma suposta vitória em 2020. Para isso conta com o apoio irrestrito de Gama Neves. Ele aposta que o atual vice-prefeito será candidato a deputado estadual e se elegerá. Com ACM governador e Gama Neves deputado, Giomar será o candidato da oposição e realizará seu segundo intento. Se isso for verdade, só falta combinar com o povo.
Gama Neves
Daqui a dois dias, Gama Neves concluirá seu mandato de vice-prefeito. Do ponto de vista político, foi sua maior vitória. Da eleição de 2012 para cá, a nível de município, tudo deu errado para Gama. Apostava ser o candidato da oposição e viu Mendonça triunfar, mesmo perdendo. Agora quer continuar manejando Giomar Evangelista para controlar a oposição e levá-la ao colo de ACM Neto. Além disso, o DEM precisa voltar aos velhos tempos e Gama será candidato a deputado estadual. Já conta com Zé do Sertão, Valdelício e Giomar Evangelista. Quer ainda Doriedson, Claudivan, Manoel do Tijuco e José Clóvis. Com isso, matará cinco coelhos numa só tramoia. Além de consolidar a oposição, se livra da liderança de Mendonça, coloca a faca no pescoço de Ildinho, ajuda a eleger ACM Neto governador e ainda se elege deputado estadual. Seria a glória feita de vingança e vitórias.
Valdelício Gama
Fica difícil dizer o que quer Valdelício com sua eleição para a Câmara de Heliópolis. Não se trata de uma pessoa voltada para a administração e com ambições de futuro no jogo político. Não há, portanto, motivos para Valdelício brigar tanto por um cargo que exige dedicação quase que total. Alguém chega a afirmar que se trata apenas de dinheiro, o que não surpreende ninguém neste jogo sujo costumeiro. Mas desta vez ele quer mais que isso. Porque não é admissível que, já no seu oitavo mandato, o vereador se deixe manipular por Zé do Sertão, apenas para fazer o jogo do futuro vice-prefeito. E Valdelício sabe que, se o jogo não for bem jogado, é sua despedida da política em Heliópolis.
Zé do Sertão
Este blogue já tem divulgado todas as intenções ocultas do vice-prefeito eleito. Não é segredo o que ele quer. Além de dar uma cadeira à filha no parlamento municipal, sua ambição vai além. Ele quer voltar a ser o bambambã da política em Heliópolis. Sente saudades do tempo em que dividia com Deus a preferência dos heliopolitanos. Quer reverter uma situação quase impossível de se resolver ou mesmo insolúvel. Para isso, conta com o silêncio benevolente da cúpula da prefeitura municipal, com a falta de planejamento, diálogo e união entre os vários nomes do grupo que apoia o prefeito. Zé do Sertão está vencendo por 1 a 0. Fez um golaço quando Ildinho teve que engolir sua candidatura a vice. Mas o jogo não acabou e Zé quer fazer o seu segundo gol.

Poço Verde tem Superação como exemplo

Projeto Superação é exemplo de ação nota dez
Vivemos a era da cólera. Intolerância, preconceito e egocentrismo dominam as relações humanas nesta segunda década do século 21. Esquerdistas se colocam como solução para tudo, desde que se exterminem tudo aquilo que eles considerem ligados ao imperialismo americano. A direita responde com ideias inconsistentes para um mundo já pós-moderno, pregando um mínimo de estado e o máximo de um liberalismo que só resolve os problemas da própria direita. Artistas, pensadores, professores, profetas e outros formadores de opinião levantam bandeiras perpetuando um lado ou outro. Enquanto os problemas perduram, um agrupamento humano, aqui e ali, pratica ações que, de fato, são importantes para a evolução da sociedade. Em Poço Verde, o Projeto Superação é um exemplo disso.
Nascido há dois anos, o Projeto Superação foi criado pela minha ex-aluna Amanda Coelho, que estudava no Colégio Estadual Professor João de Oliveira. Enquanto praticamos nossa individualidade doentia, Amanda e mais 18 voluntários saem por aí levando alegria àqueles que já tinham a solidão como sua companheira quase inseparável. No dia 21 de dezembro último, por exemplo, o Superação esteve no Asilo Santo Antônio, em Lagarto-SE. Foi um dia de alegria para as chamadas crianças idosas. E a satisfação com as brincadeiras e com os presentes não era só dos velhinhos e das velhinhas. Os voluntários do Superação pareciam tomados pela contaminação do amor ao próximo.
No dia seguinte, o Superação já estava em Poço Verde e foi visitar populares no povoado Lagoa do Junco. Mesmo com o sol a pino, com dificuldade para conseguir transporte, os voluntários fizeram a alegria da garotada e de várias famílias do povoado. Contaram com a colaboração fundamental de Negão  da São José Calçados e do vereador Jaci de Silvino. Foram distribuídos brinquedos tanto em Lagoa do Junco como em Cedro e em todas as casas da estrada até a sede de Poço Verde. Também sortearam cestas básicas para diversas famílias da localidade.
Com apenas 2 anos e 2 meses de existência, Amanda Coelho se orgulha do muito que já fez, admitindo que ainda precisa fazer muito mais. Para isso, conta com seus bravos voluntários e espera que o grupo cresça cada vez mais. 
Num fim de ano marcado por meses de um pacote completo de maldades: corrupção, miséria, desamor, desemprego, dívidas, injustiça e outras misérias, a vitalidade do Projeto Superação é um lenitivo para nossa região. Enquanto alguns pensam que a solução está na matança de nossos jovens, ou em outras atividades práticas violentas que eliminam o livre arbítrio e o livre pensar, Amanda Coelho e seus voluntários dão exemplos poetizados por Drummond: só de mãos dadas poderemos remover as pedras no meio do caminho. Caso contrário, um dia bem próximo, restará apenas a opção de, sem destino, perguntarmos a nós mesmos: e agora?
Para ver mais fotos do Superação, dê um clique AQUI.   (Landisvalth Lima)

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Maré de incertezas

Ana Dalva, Valdelício, Ronaldo e José Clóvis querem ser presidente da CMH
Se tivéssemos que estabelecer uma palavra para o próximo governo de Heliópolis, que se inicia dia 1 de janeiro, esta seria INCERTEZA. O Natal já foi e o tempo ficou curto para resolver tudo até o dia da posse dos novos eleitos e reeleitos. Nem mesmo os nomes dos novos secretários foram divulgados. Tudo é indefinição e o motivo é o de sempre: a presidência da Câmara Municipal de Heliópolis. Enquanto não se resolver a questão, nada será definido. O problema é que muitos não estão fazendo nada, esperando que uma solução caia no colo. Isto, em política, todos já sabem, jamais acontecerá.
Ildinho queira ou não
Enquanto isso não acontece, o vice-prefeito eleito, consciente de que já é carta fora do baralho na próxima administração, usa a sua única carta restante: Valdelício Dantas da Gama. Candidato do Pros, o vereador caminha sob ordens de Zé do Sertão sem saber que está colocando a faca na garganta de Ildinho. Tanto isso é verdade que o futuro vice-prefeito disse, em alto e bom som, numa esquina de rua, que “O presidente será Valdelício. Já está decidido, Ildinho quer queira ou não queira. Toda oposição já fechou questão em torno dele e acabou.” Que Valdelício possa ser o próximo presidente, ninguém duvida, mas não será necessário primeiro haver uma votação? E a oposição já está sabendo disso?
Alguém está mentindo
A gente sabe que a classe política tem quadros de qualidade, que dão a palavra e não voltam atrás, que até fazem sacrifício para não perder o foco naquilo que desejam, mas é sabido que há muitos treiteiros sem caráter alarmando ter o que nunca tiveram, ou que já tiveram e deixaram escapar por incompetência. Ninguém da oposição confirmou votar em Valdelício. Um vereador chegou inclusive a dizer que a oposição poderá apresentar uma chapa no dia, mesmo sabendo que poderá ser derrotada, mas não há nada definido. Uma coisa está certa, qualquer atitude será tomada em bloco, ou por maioria. Pelo histórico de acordos políticos, a oposição tem mais crédito no que diz. Pelo sim, pelo não, vamos ver quem está mentindo nesta história toda. Este blog dará o nome do mentiroso com todas as letras.
Os nomes em destaque
Todos os vereadores querem a presidência. É fato. Mas disputam com chances: Ana Dalva (Rede), Ronaldo Santana (PSL), Valdelício Gama (Pros) e José Clóvis (Pros). Nenhum destes está descartado, nem mesmo os que aqui não foram citados, inclusive da oposição. A preferência popular é para Ana Dalva, Ronaldo tem a simpatia do Poder Executivo e Valdelício e José Clóvis têm uma pedra no meio do caminho: Zé do Sertão.
Os futuros secretários
Não há ainda nomes oficialmente lançados, mas um alto executivo da prefeitura confirmou o nome de Nilda Santana para a secretaria de assistência social como listado. Não quer dizer que será efetivado. O professor Dênis Correia já confirmou que pretende ser o diretor do polo da Cajazeiras e não deverá continuar à frente da secretaria da educação. Quelton voltaria ou já se pensa em outro nome? E a secretaria de saúde? Continuará com Regiane Andrade? As interrogações continuam em relação às outras. A única certeza é que Beto Fonseca continuará na secretaria de finanças e administração.
Engrenagem demorada
Como ainda não se tem os nomes das pastas, é claro, não há planejamento. Então, o segundo mandato de Ildinho começará pelo crivo da indefinição. Deveria haver reuniões entre os novos secretários para planejamento das ações em 2017, pelo menos. Isso não está acontecendo e haverá muitas dificuldades. É a velha política contribuindo negativa ou positivamente com a administração. Esperamos que o prefeito dê prioridade à arrumação daquilo que está errado e melhora daquilo que deu certo. Como o governo dele foi muito bom, a engrenagem será demorada, mas deve funcionar. Agora, para isso, tem que saber escolher bem os nomes. Há secretários que ninguém ouve falar, nem de bem e nem de mal, mas são os que mais puxam para baixo uma administração.    (Landisvalth Lima)