Exclusivo!

2º dia da 1ª Fecultarte teve dança, vídeo e teatro

A 2ª noite da 1ª Fecultarte foi dominada pela dança e pelo teatro (foto: Landisvalth Lima) O Colégio Estadual José Dantas de Souza – C...

Novidade

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Polícia Civil de Heliópolis na UTI

 
A viatura que serve a Polícia Civil de Heliópolis: 11 anos de uso
Vou pegar aqui o caso de Heliópolis, que é o principal objetivo deste artigo. O governador esteve aqui e sabe das condições de segurança. Sabe que vivemos numa região de fronteira e tudo aqui é perigoso. A quantidade de policias é insuficiente, as viaturas são insuficientes. A Polícia Civil está sucateada. O carro que serve a Delegacia de Polícia de Heliópolis é de 2005. Parece ser a única viatura com esta idade em uso. Qual o bandido que vai ter medo de uma polícia assim? Não está servindo nem mesmo para as diligências. Os processos estão parados por falta de condições de trabalho. Nada anda, nada evolui. E olhem que os servidores são dedicados e tentam esconder a situação da imprensa. Passamos dois meses em conversas despretensiosas para conseguirmos alguma informação. Percebemos certo medo de represálias.
Soubemos por terceiros que o que a Polícia Civil tem de apoio, mesmo que insuficiente, é da Prefeitura Municipal de Heliópolis. Material de limpeza e higiene, gasolina (20 litros por semana para o Delegado), material de escritório, manutenção de uma inconsertável viatura e outros. Há uma frustração latente. Sussurram insatisfação do Delegado e de outros servidores. E nem precisa falar em aumento de salários. A única coisa que aumenta é o auxílio-reclusão para os filhos dos presos, mais de 1 mil reais por mês. Tudo em Heliópolis, no que se refere à Segurança Pública, é uma luta. Foi uma briga para conseguir um delegado e agora parece que vão ter que fazer uma guerra para conseguir uma viatura para a Polícia Civil e melhores condições para que os trabalhos se desenvolvam naturalmente. Foram 17 para Juazeiro e parece que não se conseguirá 1 para Heliópolis.
É preciso que os deputados Marcelo Nilo, Vando, José Nunes, Fátima Nunes, Daniel Almeida e outros, que foram votados de forma significativa, façam ver ao governador Rui Costa que ele obteve 78% dos votos aqui em 2014. Todos os políticos de Heliópolis, exceto Landisvalth e Ana Dalva, votaram nele e no PT. O que mais será suficiente para que ele mande urgentemente uma viatura para a Polícia Civil? E não me venham com essa de dizer que mandou outras coisas. Nada é suficiente porque nada dura para sempre. Veja a BA 393 com os buracos já aparecendo novamente. É preciso investimento constante em todas as áreas. Se o governador investisse na região apenas 10% do que ele gasta em publicidade num ano, muita coisa estava resolvida. 
Por fim, é bom não pensar que, por ser pequeno, Heliópolis pode ser facilmente dobrado. Não custa saber que um pequeno problema numa célula pode, mais tarde, decretar o fim de uma vida. Não dá mais para conviver com promessas. Não adianta construir estradas se não se pode andar nelas, tampouco contratar o médico sem ter o hospital e os remédios. É preciso planejar melhor as ações. Há coisas que podem esperar um pouco mais. Outras, que cuidam da vida das pessoas, são urgentes, Governador! Precisamos tirar nossa Polícia Civil da UTI. Urgente!

Agenda positiva para a Segurança Pública?

O grande problema é encarar a realidade
 Todos sabemos que segurança pública é questão do Estado. Tanto é que a SSP louva aos céus quando há diminuição dos índices de violência. No portal há uma indicando que os roubos a veículos em Salvador neste primeiro semestre do ano tiveram uma redução de 14% em relação ao mesmo período do ano passado. Dados divulgados pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), na tarde desta terça-feira (12), refletem uma diminuição mais expressiva na Área Integrada de Segurança Pública da Boca do Rio, formada pelos bairros da Boca do Rio, Pituaçu, Stiep, Costa Azul e Jardim Armação, com 34,2%. Vejam que a secretaria procura pontos positivos localizados para passar a sensação de segurança.
Da mesma forma ela afirma que de 1º de janeiro a 30 de junho de 2016 foram contabilizados 3.102 delitos contra 3.631 em 2015, uma diferença de 529 roubos a veículos. Só no mês de junho aconteceram 87 casos a menos do que em 2015, ou seja, -15,2% em comparação ao mesmo mês do último ano. Meu Deus! São mais de 3 mil veículos roubados na Bahia em 1 semestre! O que há para comemorar? Também disseram que, no primeiro semestre deste ano, o número de ocorrências relacionadas a assalto a coletivos na capital e Região Metropolitana de Salvador (RMS) teve uma redução de 13%, em comparação ao mesmo período do ano passado. Até o dia 30 de junho a Superintendência de Gestão Integrada da Ação Policial (Siap) registrou uma queda de -183 ocorrências. Ou seja, são mais de 1.400 assaltos a ônibus a cada seis meses, 233 por mês, quase 8 por dia. Onde está a Segurança Pública? 
Todos sabemos que vem sendo feitos investimentos, é verdade. É o caso de Juazeiro. Na semana em que a cidade, distante 502 km da capital baiana, completou 138 anos o Governo do Estado entregou à população local novos equipamentos que vão melhorar a segurança pública da região. Uma nova sede para a 76° Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) e 17 viaturas foram entregues nesta segunda-feira (11) pelo governador Rui Costa, acompanhado do secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa. Aí teremos provavelmente uma redução significativa da violência. E o pessoal da SSP já começa a fazer cálculos e planejar a agenda positiva. Mas e os outros 416 municípios da Bahia?

E o Conselho de Segurança virou pó?

A reunião de abril na Câmara de Heliópolis ainda não deu em nada
 Quem puder acessar o portal da Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia verá uma realidade não dita: há uma preocupação significativa do governo Rui Costa com a segurança pública da Região Metropolitana de Salvador. Das trinta primeiras notícias, quase todas otimistas, pautadas numa agenda positiva, há apenas três fora do foco da RMS. Uma sobre Juazeiro e outras duas sobre o reforço do policiamento no período junino. Parece que a Bahia só existe ao derredor de Salvador. 
Registramos isso porque, logo após, em outubro de 2013, a 2ª Promotoria de Justiça de Cícero Dantas, em associação com a Câmara de Vereadores de Heliópolis, realizou a 1ª Audiência Pública para criação e implantação do CONSEG – Conselho de Segurança de Heliópolis. A iniciativa foi liderada pelo representante do Ministério Público, promotor José Botelho Almeida Neto, que solicitou à vereadora Ana Dalva, então presidente do Legislativo, espaço para tal. Em abril deste ano, ocorreu uma nova audiência pública para debater a questão da Segurança Pública em nosso município, dada a quantidade de roubos de celulares, sem falar nos últimos assassinatos ocorridos. A proposta era criar, novamente, o Conselho de Segurança Pública de Heliópolis, três anos depois do primeiro debate. Quem tiver olhos, vá até a Delegacia de Polícia e veja as condições da nossa Polícia Civil, prova inconteste de que o tal conselho nem mesmo pó chegou a ser.

terça-feira, 12 de julho de 2016

Forró das Gringas I - São Pedro 2016 - Heliópolis - Bahia

Alunos da Escola D. Pedro I dão aula de cidadania

     

       Apesar de uma gagueira ali e outra aqui, alunos da Escola D. Pedro I, localizada no povoado Serra dos Correias, produziram um vídeo para a disciplina de Geografia. O trabalho foi sugerido pelo professor Marcos e postado no canal da CTI NET no You Tube, empresa que o professor administra. O que chama atenção é o nível de conhecimento dos alunos e o aprofundamento das pesquisas que realizaram. Este é o tipo de trabalho que eleva a aprendizagem e dá esperança ao futuro da nossa educação. O único equívoco foi o da professor Simone, de História, que disse ter Dilma praticado os mesmos crimes de Lula e FHC, o que não é verdade. No mais, parabéns para os alunos. Se não receberam nota 10, o professor é casquinha.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

O Zé do PROS e do contra

E agora, José? Perdido no seu próprio egoísmo, Zé do Sertão, com seus últimos atos, encontra-se entre a volta triunfal ou o ostracismo político.
Encontro na casa de Beto Fonseca. Presença do deputado Marcelo Nilo e do deputado Vando. Bombeiros de plantão.
Malandro demais se atrapalha. O pior cego é aquele que não quer ver. O maior mentiroso é aquele que acredita na própria mentira. Escolha qualquer um destes provérbios populares e tente visualizar a figura de Zé do Sertão. Há um casamento perfeito. O ex-prefeito, ex-deputado, ex-esperança da região nordeste da Bahia, agora ex-vereador, ex-mito e ex-grande articulista parece que não soube conviver com a baixa popularidade, com o fim de um ciclo. Há pessoas que sabem muito bem a hora de parar. Percebe o fim de uma safra, de uma era. Não é o caso de Zé do Sertão.
No sábado (09), o ainda vereador em exercício realizou um ato de inauguração da sede do seu atual partido, o PROS – Partido Republicano da Ordem Social. O nome pomposo do partido não condisse com o fraco movimento. Vieram mais pessoas num ônibus enviado de Salvador pelo partido que pessoas de Heliópolis no ato. Para completar a história, seu maior aliado, o prefeito Ildinho, não foi sequer convidado. Beto Fonseca ainda tentou ir para prestigiar os vereadores José Clóvis e Valdelício Gama. Ao chegar perto, viu que era um ato de opositores.
Lá estavam Gama Neves, Giomar Evangelista e outros recebendo honras prestigiosas. Não era ambiente para quem estava de alguma forma atrelado ao governo municipal. O vereador José Clóvis logo sentiu que seu lugar não era ali e foi cantar em outra freguesia. Preocupado também ficou o vereador Valdelício, que se sentiu usado. Estava claro que José Emídio jogava pesado com o intuito de forçar ser o vice de Ildinho, numa espécie de ou dá ou eu desço do palanque. Só que o palanque era outro.
Agindo assim, Zé do Sertão coloca um ponto final na história. Não há mais clima para uma composição com o prefeito. Na mesma noite, o deputado Marcelo Nilo esteve na casa de Beto Fonseca para uma reunião com o prefeito e demais lideranças. Percebeu que o problema era maior e prometeu tentar apagar o incêndio. Já não há mais o que fazer.
Com a saída do PROS da base de Ildinho, há dois problemas: os vereadores José Clóvis e Valdelício. Eles reafirmaram os seus apoios a Ildinho e ao grupo. Garantiram que o objetivo não era dividir, mas ajudar Zé do Sertão a se fortalecer. Não imaginavam que ele chegaria a este ponto. O vereador José Mendonça chegou a dizer que, se Gama Neves garantisse a ida de Zé do Sertão, Valdelício e José Clóvis para a oposição, apoiaria o candidato do DEM sem problemas. Os vereadores não gostaram de ser moeda de troca.
José Clóvis e Valdelício reafirmam apoio a Ildinho
Irredutível, o prefeito Ildinho disse que não teria nenhum problema Zé do Sertão ser o vice, mas não do jeito que ele articulou, nunca jamais sob pressão. Agora resta ao José Emídio ir mesmo para a oposição ou aceitar ser candidato a vereador pelo grupo do prefeito, caso os partidos queiram coligar-se com o PROS. Só se aposta é no apoio que os opositores darão ao ex-deputado. Chegaram até a anunciar a uma chapa com Mendonça e Naudinha. O pessoal ligado ao vereador nega veementemente. 
Interessante é a nítida falta de rumo da oposição. Pessoas que falavam cobras e lagartos de Zé do Sertão, agora o colocam quase como o libertador de Heliópolis. Políticos que antes diziam que não votavam em A ou B porque eram aliados de José Emídio, agora colocam fogo na palha dizendo que Ildinho perdeu uma grande liderança. Ou seja, o diabo só existe do outro lado de lá. Fato é que esta pode ter sido a última jogada política de peso de Zé do Sertão. Sua glória depende da oposição. Uma candidatura sua a prefeito, apoiado por Gama Neves, José Mendonça, Walter Rosário, Giomar Evangelista e outros seria o seu retorno triunfal à política, mesmo com derrota na eleição. Continuando no governo, o ostracismo será a serventia da casa. 

Zeic volta à Câmara Municipal

Vereador Zeic não é mais secretário de saúde
       O vereador Zeic Andrade está de volta à Câmara Municipal de Heliópolis, depois de passar pouco mais de dois meses à frente da Secretaria Municipal de Saúde. O vereador licenciado estava sem receber salários porque o presidente do Legislativo, vereador Giomar Evangelista, se nega a pagar salários de quem se licenciar para ocupar cargos administrativos, desrespeitando frontalmente a Constituição. Além da falta de salários, Zeic pode também, mesmo sem confessar, estar tentando resolver o imbróglio em se meteu o suplente de vereador José Emídio, o Zé do Sertão, que flerta com a oposição para conseguir ser vice do prefeito Ildinho. A partir desta segunda-feira (11), Zé do Sertão já não é mais vereador em exercício. Mas o fator que mais influenciou mesmo Zeic Andrade foi a lentidão da Justiça em resolver uma causa tão simples. Se o caso de Ana Dalva já está chegando a 1 ano e meio e ainda não há uma sentença judicial, imagine o dele que entrou agora. No Brasil, com esta morosidade da Justiça, as leis acabam beneficiando mais o infrator que a vítima. 

Fátima: grupo governista está dividido

Lucas e Rodrigo: rejeição total ao prefeito Nego
(foto:Landisvalth Lima)
Seja qual for a decisão tomada pelos grupos políticos do município de Fátima, com vistas às eleições de 2016, uma coisa já está certa: o grupo que administra a Prefeitura Municipal de Fátima não seguirá unido. Pelo menos é o que nos informam os irmãos Lucas e Rodrigo Santana, filhos do vice-prefeito Lourival. Lucas foi taxativo ao repetir várias vezes: “Onde o prefeito Nego estiver, não estaremos”.
Toda celeuma se deu quando Lourival assumiu a prefeitura por conta do afastamento do prefeito Ildefonso Borges, o Nego, consequência da Operação 13 de maio, deflagrada pela Polícia Federal em 2014. Os irmãos dizem que não houve apoio do atual prefeito à administração de Lourival Santana. Muitos dos problemas enfrentados pelo vice no exercício foram gerados pelo próprio grupo. “Nós cometemos erros e precisamos admiti-los, mas Nego também tem que fazer isso e não se colocar como vítima da situação.”, disse Lucas.
Com relação ao apoio do grupo do vice-prefeito, Rodrigo deixou claro que são simpáticos à candidatura de Binho de Alfredo, vereador do PT. “O problema é que se Binho for apoiado por Nego, vamos pensar no apoio a Sorria.”, disse. Lucas foi mais taxativo: “Estamos abertos a conversar com Milton da Laje, Roberto da Farmácia e outros para formação de um bloco contra o atual prefeito. E Binho precisa decidir se será candidato de Nego ou deste aglomerado. Porque nós temos certeza que Nego vai apoiar Sorria. A questão não é pensando em Fátima, mas é uma questão de transferência de dívida.”, detalhou. 
Na entrevista ao Landisvalth Blog, os irmãos demonstravam muita insatisfação, a ponto de colocar o atual prefeito como o principal problema da impossibilidade da formação de uma chapa Binho/Sorria. “Como sabemos que Nego apoiará Sorria, a decisão cabe a Binho aceitar compor com a oposição.” E repetiu: “Onde Nego estiver, nosso grupo não estará.”, concluiu.

Resumo da 3ª noite do São Pedro de Heliópolis

Samyra Show fez ótima apresentação no São Pedro de Heliópolis 2016
(foto: Landisvalth Lima)
O último dia do São Pedro de Heliópolis foi, numa só palavra, emocionante. Alguém pode até dizer que não havia grandes atrações, como se o município fosse capaz de contratações de fama internacional. Todos sabem que uma cidade com 14 mil habitantes tem muitas limitações. Não é fácil manter uma estrutura como a que foi organizada para o evento este ano. De uma coisa já se pode ter certeza, três bandas bombaram neste dia 10 de julho, encerrando com chave de ouro o São Pedro 2016: Forró das Gringas, Samyra Show e Jonas Esticado. Também não pode dizer que as outras bandas não cumpriram seu papel. Na verdade, o domingo ficará como um dos mais inesquecíveis da História do São Pedro de Heliópolis. Só quem não foi e não gosta de forró pode falar mal.
A banda Forró das Gringas fez show marcante no São Pedro de Heliópolis
(foto:Landisvalth Lima)
A noite começou com Nuvens de amor, ainda com público reduzido. Na sequência seguiram Oz Mallaz. As duas bandas cumpriram o papel de aquecer o público. Por volta das 21 horas, sobe ao palco Forró das Gringas em sua terceira apresentação em Heliópolis. A banda é liderada por Pétala Tâmisa, que toca contrabaixo, mas este ano foi de back vocal. As cantoras que comandam o espetáculo são Winnie e Manu Loeser. A característica principal da banda é a adaptação de músicas internacionais para o ritmo do forró, mesclando com o forró romântico a lá Magníficos. A apresentação este ano arrancou elogios da organização do evento. Tivessem a fama e a estrutura de Samyra Show, teriam sucesso estrondoso.
Jonas Esticado pela 1ª vez em Heliópolis
(foto;Landisvalth Lima)
Mas a noite estava reservada para a Samyra Show e Forró 100%. A cantora cearense, que recentemente fez cirurgia bariátrica, estava 46 quilos mais leve. Se o corpo estava mais ágil, a voz era a mesma de sempre e levou o público ao delírio. Foram quase duas horas de cumplicidade com a multidão. Na sequência, depois de uma meia apresentação de Oz Mallaz, subiu ao palco, pela primeira vez em Heliópolis, Jonas Esticado. Antes do show, no camarim, perguntamos a ele o porquê do “Esticado”. Ele explicou que na região de Juazeiro do Norte, berço de sua origem cearense, a palavra quer dizer com ir além do tempo. Nos seus shows, no início da carreira, ele sempre passava da hora, esticando a apresentação. Hoje, Jonas não pode mais fazer isso. No sábado, por exemplo, fez dois shows, em Emas e Pombal, na Paraíba. De Heliópolis ele seguirá para Junqueiro, em Alagoas. Esticado é o número de shows por semana. Pela reação do público, Jonas carimbou seu retorno futuro a Heliópolis. 
Depois foi a vez de Sandryno Ferraz, figura já carimbada de vários anos em Heliópolis, e com um número significativo de seguidores. Logo após foi a vez de Pesadão do Forró e o encerramento ficou a cargo, como acontece em vários anos, de Gilberto Alves e a Moita, levando o São Pedro até por volta das 9 horas da segunda-feira. Uma coisa é certa: ficou um gosto de quero mais e esta vontade durará um ano inteiro. Resta-nos, agora, esperar o ano que vem. Em 2017, se o cronograma for cumprido, o São Pedro será na nova Praça de Eventos, na Praça Isabel Ribeiro, com muito mais espaço e conforto.
Para ver mais fotos da última noite do São Pedro de Heliópolis 2016, dê um clique AQUI.

domingo, 10 de julho de 2016

Resumo da 2ª noite do São Pedro de Heliópolis

Kátia Cilene foi uma das atrações do 2º dia do São Pedro 2016
(foto:Landisvalth Lima)
Aconteceu de tudo na segunda noite do São Pedro de Heliópolis. Além da visita dos deputados Marcelo Nilo, presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, e do deputado estadual Vando, recepcionados pelo prefeito Ildefonso Andrade Fonseca e sua família, a noite de sábado, sempre a mais concorrida, deve ser inesquecível para várias pessoas. Já por volta das 19 horas, abre os festejos o Gerônimo Forrozeiro, prata da casa de muito talento. Na sequência, Gil Andrade animou a festa. Depois foi a vez de Alaelson do Acordeom e sua inconfundível sanfona. Fez um show para lá de bom. Mas uma das atrações da noite foi a cearense Kátia Cilene. O show da cantora foi imperdível. Sua voz inconfundível encanta o público desde os tempos de Mastruz com Leite.
Mas a noite ainda prometia. Barões do Forró carimbaram mais uma apresentação prata da casa e marcaram o sábado com alegria. Na sequência vieram os meninos da banda Forró É o Chefe. Ninguém ficou parado e a animação chegou ao seu ponto alto. Depois vieram os Prisioneiros do Arrocha, para carimbar a noite com muita sofrência. No encerramento, mais um do cardápio heliopolitano: Edson Lins e banda. O jovem cantor encerrou a festa com maestria. Além das atrações musicais, tivemos um pedido de desculpas em versos musicais do professor Gilvândio. Só não ficamos sabendo se a amada compreendeu a mensagem pública. Também o pessoal responsável pelos painéis midiáticos que ficam no fundo do palco precisa um pouco mais de cuidado. Escreveram “simplismente” e não “simplesmente”. Não custa nada andar com um dicionário ao lado do computador ou pedir para que o corretor ortográfico faça seu papel. Isso ocorreu durante o show de Kátia Cilene. No mais, só alegria.
Neste domingo, o São Pedro de Heliópolis continua com
19:00H NUVENS DE AMOR
20:00H OS MALAS
21:00H FORRÓ DAS GRINGAS
23:00H LEANDRO DA PISADINHA
00:00H JONAS ESTICADO
02:00H SAMYRA SHOW E FORRÓ 100%
04:00H SANDRYNO FERRAZ
06:00H PESADÃO DO FORRÓ
07:00H GILBERTO ALVES E MOITA

Para ver fotos da noite de sábado, dê um clique AQUI.