Exclusivo!

Rede com nova direção na Bahia

Os novos dirigentes da Rede na Bahia (foto: Landisvalth Lima) O partido Rede Sustentabilidade elegeu neste domingo (10) a sua nova com...

Novidade

sábado, 25 de junho de 2016

Faleceu o professor e ex-vereador Dimas Rabelo

Prof. Dimas Rabelo (1968-2016)
A cidade de Poço Verde, em Sergipe, está de luto. Morreu na manhã deste sábado (25), o professor Dimas Rabelo dos Santos, 47 anos. Ele estava internado na UTI do Hospital Renascença, em Aracaju, onde foi levado há uma semana com grave pneumonia. De lá para cá o quadro só se complicou. Neste sábado, ainda era cedo quando a esposa, professora Valmeire Santos, enviou mensagem à diretora Ina Valéria, do Colégio Estadual Professor João de Oliveira: “Ina, ele está melhorando aos poucos. Os médicos disseram que a medicação estava certa, mas para haver melhoras só depois de cinco dias.” A morte driblou a ciência.
Dimas Rabelo como vereador do PT
O professor Dimas Rabelo deixa uma marca permanente na história da sua terra natal. Ele nasceu no dia 6 de dezembro de 1968, filho de pequenos agricultores da região de Amargosa I, na região da Barragem, município de Poço Verde. Foi aluno da escola estadual Epifânio Dória e concluiu o ensino médio no Colégio Cenecista Pio XII, em Poço Verde, turma de 1988. Daí em diante, Dimas Rabelo prestou vestibular para Geografia. Formou-se pela Universidade Federal de Sergipe.
Dimas e Caduda
O professor Dimas entrou por concurso para a cadeira de professor de Geografia do estado de Sergipe. Também assumiu vários cargos na área educacional, de diretor de escola a Secretário de Educação de Poço Verde. O mais importante foi o de diretor da Regional de Educação - DRE2, em Lagarto-SE, entre os anos de 2009 a 2013. Educador por vocação e petista de carteirinha, oxigenou o Partido dos Trabalhadores quando se elegeu como o primeiro vereador da legenda na cidade, com mandato digno nos anos de 2001 a 2004. Atualmente, exercia o cargo de Adjunto de Secretário, na secretaria de educação de Poço Verde.
Dimas e Marcelo Deda
Sobre o amigo que parte, o atual secretário de educação poçoverdense, Paulo Roberto Caduda, afirma que “com Dimas Rabelo tive as primeiras noções da luta política e da construção de uma nova sociedade. Companheiro do Partido dos Trabalhadores, foi decisivo para que Poço Verde entrasse na história de Sergipe como o primeiro município do interior do estado a implementar a Gestão Democrática, primeiro vereador que apresentou a emenda ao plano de carreira e depois como secretário. Nos últimos meses tive o privilégio de tê-lo como meu adjunto na Secretaria Municipal de Educação, com a missão de organizar o primeiro Congresso Municipal de Educação. Não vou esquecer das nossas últimas conversas e sonhos para Poço Verde. Suas ideias continuarão vivas.”, detalhou consternado Caduda.
Dimas e Thiago Dória
Quem também lamentou a morte do colega foi o professor Lula. Ele disse que “não existe palavra que defina esta perda irreparável. Não há sentimento que exprima o imensurável vazio que sinto neste momento. Fico revirando as gavetas da minha memória, procurando encontrar os inúmeros momentos felizes que compartilhamos e tentando, em vão, compreender os mistérios da vida.”. O professor Lourinaldo Lisboa também resumiu seu lamento: “Nenhuma palavra encontrará eco nos corações de seus familiares neste momento. Apesar da certeza, a morte não tem explicação. ” A professora Andreza disse que ainda não conseguia aceitar o fato. “Padrinho querido do coração... Uma dor e uma saudade que eu não imaginava que chegariam a essa proporção. ”. Em virtude do falecimento, o SINTESE anunciou o cancelamento de uma festa junina que seria realizada hoje em Aracaju.
O velório do professor Dimas Rabelo será hoje na casa de sua mãe, dona Rosalva Rabelo, na rua João Paulo VI, logo após à Subestação de Energia, entrando à esquerda. Neste domingo (26), o corpo será levado à Câmara Municipal de Vereadores, de onde sairá às 9 horas da manhã para sepultamento no Cemitério da Santa Cruz. O professor Dimas Rabelo dos Santos (1968-2016) deixa esposa, a professora Valmeire Santos, e uma filha, Júlia Rabelo.

Colaborou o professor Giseldo Rabelo. 

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Maçaranduba fez o seu 3º Forró na Roça

       
3º Forró na Roça do povoado Maçaranduba (foto: Franciele Rodrigues/Facebook)
     O povoado Maçaranduba vem tentando manter acesa a chama da tradição das festas juninas. Pelo terceiro ano, a comunidade faz o tradicional Forró na Roça. O evento é uma realização da Prefeitura Municipal de Heliópolis, com apoio da Bahiatursa e coordenação do vereador José Clóvis Pereira. Duas bandas animaram o povo este ano, Forrozão Manoel de Pedrinho e Alaelson do Acordeon. Marcaram presença o prefeito Ildinho, a vereadora Ana Dalva e o vereador José Clóvis e família. A principal notícia da festa é a presença predominante de crianças e adolescentes dançando e cantando clássicos da música nordestina, sinal de que a festança perdurará por um bom tempo. Que assim seja.

1º Forró do PREUNI

Professores e alunos do PREUNI fazem 1º Forró (foto: PREUNI/PV)
O curso Pré-Vestibular da Secretaria de Educação – PREUNI – da cidade de Poço Verde, promoveu o 1º Forró entre os alunos, professores e coordenação, na última quarta-feira (22). Além do Forró pé-de-serra típico, não faltaram as comidas e bebidas. A turma caprichou. A festa marcou o encerramento do primeiro semestre. Estudantes e professores voltarão às atividades no dia 30 de junho, com os corpos aliviados do estres. O forró sempre será um ótimo lenitivo. 

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Ildinho entregará Praça de Eventos até outubro

Praça de Eventos com obras aceleradas (foto:Landisvalth Lima)
A Praça de Eventos da Cidade de Heliópolis teve sua construção iniciada no dia 03 junho e segue em ritmo acelerado. A pergunta que não quer calar é se haverá tempo para que a Festa do São Pedro seja realizada no novo local. A resposta é, infelizmente, não. Houve um atraso na liberação dos recursos por conta do piso planejado anteriormente, que era muito caro e inviabilizava o custo da obra. Com a mudança para concreto, o martelo foi batido e metade dos recursos já estão sendo aplicados. Como a previsão de duração da obra é de 120 dias, somente o Réveillon será na nova praça.
Prefeito Ildinho (Foto: Landisvalth Lima)
Construída na Praça Isabel Ribeiro, ao lado do antigo Mercado de Carne, a Praça de Eventos da Cidade de Heliópolis é gigantesca. São mais de 5.014,12 m2, numa área que poderá receber, sem susto, 20 mil pessoas. Com recursos do Ministério do Turismo, de 331.500,00, oriundos de uma emenda parlamentar do deputado Luiz de Deus, do DEM, complementados com recursos próprios da Prefeitura Municipal de Heliópolis, de 125.471,34, a obra consumirá R$ 456.971,34 e sua inauguração está marcada para o dia 2 de outubro.
O prefeito Ildinho só lamenta não inaugurar a Praça de Eventos já na Festa do São Pedro, que acontecerá nos dias 8, 9 e 10 de julho. “Mas o que importa é que entregaremos ao povo de Heliópolis uma obra útil, que vai mudar a cara da cidade. ”, detalhou Ildinho. Certamente será palco de muitos outros eventos, incrementando uma região que estava meio esquecida após a desativação do Mercado de Carne. A nova praça também exigirá uma tomada de providências com relação à finalidade do prédio do desativado mercado. Já era tempo.
Mestre Abreu (Foto: Landisvalth Lima)
Para quem tem pouca memória, a Praça de Eventos também colocou por terra um exemplo de desperdício do dinheiro público, aquilo que seria o mercado do produtor. Virou um elefante branco inútil. Consumiu algo em torno de 150 mil reais, que ninguém sabe onde foi parar. Uma vergonha ainda não devidamente apurada. Sabe-se apenas que, dessa grana toda, ninguém viu nada até aqui, a não ser o elefante que foi demolido. 
A Praça de Eventos da Cidade de Heliópolis terá dois níveis de piso. O nível mais alto ficará na parte sul, onde se localizará a entrada. No meio da praça haverá uma espécie de arquibancada, que facilitará a vida daqueles que vão para a festa e gostam de ficar sentados. Daí até a pequena rua em frente ao Mercado ficará o segundo piso, este mais baixo. Provavelmente aí estarão os palcos dos eventos, permitindo uma visão de todos os pontos da praça. Quem complementa a boa notícia é o encarregado da obra, o Mestre Abreu. Ele afirma que se os recursos chegarem no tempo certo, a obra poderá ficar pronta no início de setembro. Vale a pena esperar.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Transformação distante

Está longe o transformar
Mesmo com a reviravolta provocada pela Lava Jato no país, ainda será longa a caminhada para que a política municipal de nossa região deixe de ser um grande balcão de negócios e passe a se apresentar como um grande debatedor de ideias, com objetivos transformadores de uma sociedade. Aqui em Heliópolis, por exemplo, nenhum candidato discutiu programa de governo ou debateu questões ligadas ao município. O que interessa mesmo é saber quem vai ficar com quem e não quem apresentou determinado programa para governança nos próximos quatro anos. 
Nas redes sociais, quem está contra o prefeito fica a apontar defeitos. Quem é favorável bate palmas. Mas discutir o amanhã, nem pensar. E também não imaginem que o eleitor está querendo debate, programa ou coisa que o valha. O eleitor toma para si um lado e dança conforme a música. De forma que a esperança de uma renovação está se dissipando. O Landisvalth Blog está fazendo uma pesquisa para ver o número de jovens que entrarão este ano no pleito, seja para vereador ou prefeito, transformando-se em esperança para o futuro. Também se haverá uma evolução em candidaturas de mulheres. As notícias não são animadoras.

Os negócios de Lula e da OAS

Lula nas mãos de Moro
(foto: Adriano Machado/Reuters)
A revista Istoé diz, em reportagem de capa esta semana, que está à disposição do juiz Sérgio Moro, desde a semana passada, o arsenal de provas preparado por agentes federais e investigadores contra o ex-presidente Lula. Os procuradores da Lava Jato classificam de a “bala de prata” capaz de aniquilar o petista. O tiro de misericórdia – a julgar pelo cardápio de revelações ofertado durante as tratativas para um acordo de delação premiada – será desferido pelo empresário Léo Pinheiro, um dos sócios do grupo OAS. Conforme apurou ISTOÉ junto a integrantes da força-tarefa da operação Lava Jato em Curitiba, ao se dispor a desfiar com profusão de detalhes a maneira como se desenvolveram as negociações para as obras e reformas no sítio em Atibaia e no tríplex do Guarujá, tocadas pela OAS, Pinheiro já forneceu antecipadamente algumas das peças restantes do quebra-cabeças montado desde o surgimento das primeiras digitais de Lula no esquema do Petrolão. 
Diz respeito às contrapartidas aos favores prestados pela empreiteira ao ex-presidente. De acordo com o relato preliminar de Pinheiro, em troca das obras no sítio e no tríplex do Guarujá, o petista se ofereceu para praticar tráfico de influência em favor da OAS no exterior. A OAS acalentava o desejo de incrementar negócios com o Peru, Chile, Costa Rica, Bolívia, Uruguai e nações africanas. Desenvolto no trânsito com esses países, Lula se prontificou a ajudá-los. Negócio fechado, coube então ao petista escancarar-lhes as portas. Ou, para ser mais preciso, os canteiros de obras. Se até meados de 2008 a OAS engatinhava no mercado internacional, hoje a empresa possui 14 escritórios e toca 20 obras fora do País – boa parte delas conquistada graças às articulações do ex-presidente petista.
Para ler a reportagem completa, dê um clique AQUI.

Os sete vídeos do vice

José Gama Neves 
O vice-prefeito Gama Neves publicou na sua página no Facebook exatos sete vídeos. Acredita-se que o objetivo é agregar valor ao seu nome, já que há praticamente a confirmação de sua candidatura a prefeito de Heliópolis pelo Democratas. Em nenhum momento nos vídeos ele se coloca como candidato e também diz alguma coisa significativa. Gama fica pelas beiradas. Não tem apetite para oposição. Vê-se esguio, indeciso, sem querer ir ao ponto. Nos três primeiros vídeos, que poderiam muito bem não terem sido publicados, ele chama ao diálogo para debater Heliópolis. Faz divagações genéricas e nada apresenta como concreto. No quarto vídeo, criticou a educação, a saúde e a falta de planejamento. Solução? Nenhuma, só divagações. Criticou as nossas estradas vicinais que estão, e é verdade, em estado deplorável, mas nem sequer considerou o nosso período de muitas chuvas. Faltou propor o asfaltamento de todas. 
O vídeo quinto fala da agricultura. Aponta os velhos defeitos e não apresenta saída. No sexto vídeo, Gama aponta a falta do Plano Diretor Urbano. Chega a afirmar que as casas são feitas de forma desorganizada em Heliópolis, o que não é verdade. No sétimo vídeo prega a necessidade de planejamento e não fica claro se é uma sugestão para os candidatos ou se para que todos se unam a ele para planejar depois. Enfim, nada de concreto. Todos os vídeos apresentam o título Heliópolis Ainda há Esperança. Ainda no mesmo tom, Gama Neves fez uma postagem também usando a metáfora da Fênix. Exagerou. Será que ele quer dizer que Heliópolis virou cinzas e só renascerá com sua administração? Menos, Gama. Todos os prefeitos de Heliópolis trouxeram coisas boas e más para o município. Uns mais, outros menos. Heliópolis evoluiu. Não como queremos, mas evoluiu. Um bom candidato precisa reconhecer onde evoluímos e onde precisamos de um choque de gestão.