Estamos de volta!

Mudamos a linha editorial
O tom crítico continua
Mas falaremos apenas
Daquilo que vale a pena falar

Exclusivo!

O encontro que virou show

Sandro Becker animou o encontro dos professores na casa de Álvaro (foto: Landisvalth Lima) A ideia dos professores do Colégio do Sa...

Novidade

sábado, 19 de março de 2016

Duas notícias e uma verdade

                                               Landisvalth Lima
Enquanto assistimos à batalha pelo impeachment da nossa lamentável presidente, no momento em que os pelegos andam por aí a pregar que vivemos o momento de um golpe, quando somos obrigados a ler ou ouvir babaquices telefônicas reveladoras de feridas de uma república quase privada, e vemos idiotas brigarem com irmãos em nome de ideologias que nunca levaram ninguém a nada, duas notícias me fizeram ver que o fundo do poço no Brasil já é uma realidade. Mais ainda, estes fatos nos revelam que nossa recuperação será lenta, caso comecemos a acordar agora.
A primeira delas é policial. Uma jovem confessou que mandou o namorado estuprar a mãe dela. Disse ainda, em seguida, que não estava arrependida. A adolescente, de 15 anos, foi acusada de planejar o estupro da própria mãe em São Paulo. Ela confessou o crime em depoimento à polícia. A jovem afirmou que foi motivada pelo sentimento de ódio e vingança que nutria pela mãe. O crime foi cometido pelo namorado da garota, Erivelton Bento, 20 anos. Ele foi preso na última quinta-feira (10) após espancar e violentar a sogra.
O estupro aconteceu no dia 15 de fevereiro, na cidade de Cajati, na região sul do estado de São Paulo. Sabendo que a irmã mais nova não estaria em casa, a adolescente pediu para que o padrasto deixasse a porta de casa aberta para que ela pegasse a mochila antes de ir à escola, alegando que teria dormido na casa do namorado. Erivelton então invadiu a casa da vítima, tapando o rosto da sogra com uma toalha, e a amarrou. A mulher foi espancada e agredida por duas horas antes de ser estuprada pelo genro. Ela foi socorrida horas depois por outro genro, e ficou internada em um hospital em Cajati. A adolescente e o namorado fugiram logo após o crime, levando dois celulares e R$ 600 da vítima. Para a polícia, Erivelton falou que relação entre mãe e filha era tensa, e as discussões eram constantes. AInda segundo a publicação, ele e a namorada começaram a planejar o crime após ela comentar diversas vezes o quanto odiava a mãe, e alegar que era maltratada por ela constantemente. Eles foram identificados por uma pessoa a quem eles tinham entregues os celulares roubados. Erivelton foi preso e encaminhado para a Cadeia Pública de Barra do Turvo. Ele pode ser condenado a até 20 anos de prisão por roubo, estupro e corrupção de menor. Já a adolescente foi encaminhada ao Conselho Tutelar.
A segunda notícia talvez muitos imaginem que é o outro extremo da questão. Eu diria que é a causa. O Brasil é o segundo país com pior nível de aprendizado, aponta estudo da OCDE. Cerca de 12,9 milhões de estudantes com 15 anos de idade não têm capacidades elementares para compreender o que leem, nem conhecimentos essenciais de matemática e ciências. O Brasil tem o segundo maior número de estudantes com baixa performance em matemática básica, ciências e leitura em uma lista de 64 países de todo o mundo. Cerca de 12,9 milhões de estudantes com 15 anos de idade - de um total de 15,1 milhões que compõem o universo do estudo - não têm capacidades elementares para compreender o que leem, nem conhecimentos essenciais de matemática e ciências. Destes, 1,1 milhão são brasileiros.
As conclusões constam de uma análise sobre qualidade da educação de jovens publicada nesta quarta-feira, 10, pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), em Paris. O relatório, intitulado "Alunos de baixo desempenho: por que ficam para trás e como ajudá-los?", baseia-se em dados de 2012 do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA), da própria organização. Dos 64 países analisados, o Brasil ficou atrás apenas da Indonésia, que tem 1,7 milhão de estudantes com baixo desempenho. Em termos percentuais, o País é o décimo pior avaliado, atrás de Catar, Peru, Albânia, Argentina, Jordânia, Indonésia, Colômbia, Uruguai e Tunísia.
Dos 2,7 milhões de alunos de 15 anos avaliados non Brasil, 1,9 milhão tinha dificuldades em matemática básica, 1,4 milhão em leitura e 1,5 milhão em ciências. Cruzados, os números indicam que 1.165.231 estudantes tinham dificuldades em cumprir tarefas básicas nas três áreas de conhecimento. Outra constatação do estudo é de que o Brasil está no "top 10" de países mais desiguais do mundo no que diz respeito à diferença de desempenho entre estudantes de classes sociais altas e baixas. Ou seja, entre os “coxinhas” e os “comuns”. Parte dos resultados ainda muito negativos do Brasil se deve à maior inclusão de estudantes no sistema educacional ao longo dos últimos 15 anos, ponderou ao Estado Alfonso Echazarra, analista da Direção de Educação da OCDE. Entre 2003 e 2012, o índice de escolarização passou de 65% para 78%.
Para romper o ciclo de baixo nível educacional, a OCDE recomenda que os governos nacionais identifiquem os estudantes com baixa performance e lhes ofereçam estratégias para recuperação de nível. Entre as propostas da entidade, a maior parte tem caráter estrutural: reduzir a desigualdade no acesso à educação, estimular a inscrição escolar o mais cedo possível, envolver os pais na comunidade escolar e fornecer programas de auxílio financeiro às instituições de ensino e às famílias carentes.
Ou cuidamos urgentemente da educação, ou leremos cada vez mais notícias de adolescentes praticando absurdos. Está provado que todo ser com conhecimento tende a errar menos. Claro que o conhecimento pode ser utilizado para o bem ou para o mal, mas é inegável que a compreensão sobre isso, num mundo onde a educação é bem distribuída, tende a ser menos caótica. Sabe-se também que não é só a educação que salvará o mundo. Fatores como família e religião são também pilares nesse processo. Essa garota que mandou estuprar sua mãe poderia estar estudando o ensino médio. Seu namorado poderia estar na faculdade. Não faziam nada. Gostavam-se e tinham tempo de sobra para odiar. Mente vazia, laboratório do diabo.
Tivéssemos nós um desenvolvimento educacional melhor, talvez compreendêssemos melhor determinados processos sociais. Sei que poderíamos não acabar com a canalhice, mas seríamos menos vítimas dela. É possível que tivéssemos um advogado indo à tv dizer que as escutas reveladoras da trama para salvar Lula da prisão foram uma afronta à Constituição e ao estado democrático de direito. Um povo educado medianamente saberia que o que mais afronta o Brasil é a corrupção, em quaisquer níveis. Num país de nível educacional satisfatório, seria mais fácil se rebelar contra uma justiça que demora 24 anos para prender um ex-senador acusado de corrupção, contando com o silêncio dos salvadores da pátria. E é neste mesmo país onde um juiz, usando o mesmo código, consegue prender uma quadrilha de corruptos, e distribuir mais de 800 anos de cadeia, causando temor numa elite desacostumada com justiça eficaz.

Para refrescar nossa memória!

terça-feira, 15 de março de 2016

E a bagunça continua

                                                     Landisvalth Lima
O lobo se passando por cordeiro (Jornal do Totonho)
Eu prometi a mim mesmo que não mais perderia o meu tempo tratando das atitudes alopradas do vereador Giomar Evangelista, que hoje preside sofrivelmente o Legislativo de Heliópolis. Mas, a sessão da última segunda-feira (14), iniciada às 18:40 e encerrada por volta das 23:00 horas, foi mais uma prova inconteste de que o nobre edil não está nos seus melhores dias, ou quer passar a impressão de que é doido para desviar a atenção do seu excesso de inteligência. Fato é que ele ainda não tem atuação condigna com o que podemos chamar de presidente de um Poder. A bagunça continua, mesmo depois da mudança do horário da sessão.
Na referida sessão em questão, tínhamos apenas um projeto unânime, que coloca o nome do Plenário de Evanilde Ribeiro de Souza Fontes – D. Vanda. Deveria ser uma sessão exaltando a história da homenageada, presente em toda trajetória de evolução do município de Heliópolis, morta no início deste ano. Ao contrário, o edil transformou a reunião numa bagunça. Ele se revelou apenas um porta voz do seu aglomerado político. Primeiro, ameaçou Zeic Andrade com punição, só porque o vereador fez um gesto em plenário, que não tinha nada a ver com o que estava posto no plenário, e, mesmo que tivesse, qualquer edil pode se manifestar, desde que não tire o direito do outro de expor suas ideias. Não era o caso. Pior. O presidente está agora ameaçando punir os vereadores com o Regimento, aquele mesmo que ele não seguiu na maioria de suas decisões.
Outra atitude mesquinha do vereador foi num aparte feito por um colega governista. O aparte deve durar até dois minutos, mas, a partir de sua importância, o dono da palavra pode permitir seu prolongamento. O presidente, sem que o orador pedisse, interferiu e ameaçou novamente com o Regimento. Entretanto, quando o vereador José Mendonça usou a palavra, com limite de 30 minutos, ele permitiu um discurso de 48. Com receio de interromper o líder da oposição, abandonou o Plenário. Foi Claudivan Alves, ao assumir a presidência provisoriamente, que chamou a atenção para o tempo e, finalmente, o blábláblá foi encerrado.
Mas não fica só por aí. O presidente não controlou mais uma discussão entre José Mendonça e Zeic Andrade. Mendonça não mediu palavras e chamou o colega de moleque. Zeic devolveu afirmando que moleque era ele que roubou computadores da secretaria de saúde, ensinou prefeito a roubar 600 mil vezes e outras desgraças. Uma baixaria sem fim. Dava a impressão de que foi provocação planejada. Parece que Mendonça está provocando Zeic para que ele perca a cabeça e pratique um ato de violência física. Aí o vereador do PC do B vai passar a imagem de vítima, tentando melhorar sua imagem para uma candidatura a prefeito. Ao final da sessão, foi o próprio presidente que provocou outra balbúrdia, desta vez confrontando com Zé do Sertão. Todos nós temos defeitos, mas não cabe ao representante máximo do Poder Legislativo denegrir um membro do parlamento. Zé do Sertão reagiu e aí a baixaria imperou novamente. Cabe ao presidente conduzir o processo da sessão legislativa para evitar tumultos e não os provocar.
Não é coisa relevante citar aqui, mas o presidente da Câmara procura desesperadamente um culpado para sua atitude aloprada. Sua metralhadora voltou a falar mal da vereadora Ana Dalva e deste blog. Da vereadora disse que ela teve que devolver dinheiro ao município. É verdadeira esta parte. Ana Dalva, quando presidiu o Legislativo, devolveu dinheiro duas vezes à Prefeitura Municipal. Uma delas foi no primeiro ano, 4 mil reais que sobraram do Orçamento. A outra foi devido à remuneração paga aos funcionários. Ela distribuiu gratificação de 100%. Para isso, se baseou num limite de uma Lei Federal. Ocorre que havia uma Lei Municipal que limitava em 50% esta gratificação. Foi o vereador Giomar Evangelista, depois que assumiu a presidência, quem fez a denúncia, só para ter um gostinho de ter alguma coisa contra a vereadora. Como Ana Dalva não dava a gratificação sempre, mas quando o trabalho ultrapassava as horas laborativas dos funcionários, logo após saber que a situação estava irregular, imediatamente começou a juntar o dinheiro e devolveu o que foi pago acima dos 50%, comunicando ao TCM imediatamente a devolução. Nenhum funcionário teve prejuízo. Ana Dalva assumiu o seu erro. A diferença está aí. Todos nós podemos errar, mas só os incompetentes não admitem o erro.
Também ninguém sabe por que motivo ele também não citou que Ana Dalva teve que pagar multa de 1 mil reais ao TCM, inclusive por ela ter pago diárias aos vereadores para fiscalizar a ela e ao prefeito. Ele não paga diárias aos vereadores e Ana Dalva passou dos limites e, por isso, foi multada. Em troca, o que ela recebeu do edil, em agradecimento profundo, foi a suspensão do seu pagamento, direito líquido e certo. Quanto ao que o indigitado edil falou sobre este blog, não cabe nem mesmo consideração. Todos sabem que escrevo o que penso, a partir das minhas convicções. Ninguém é obrigado a concordar. Só lê quem quer. Concordar ou discordar é do ambiente democrático. Não estou aqui para elogios fáceis. E quero encerrar também emitindo uma opinião sobre o que ocorre na Câmara Municipal de Heliópolis. Está na hora de tirar Giomar daquela cadeira. Ele não é digno para o cargo. Não está representando o Poder Legislativo e está procedendo de modo incompatível com a dignidade da Câmara, faltando até com o decoro na sua conduta pública. 
O Plenário da Câmara, mediante resolução legislativa, pode começar o processo de expulsão da mesa, e até do mandato. Basta denúncia de um terço dos Vereadores. Está na hora de dar um fim nisso. Seria bom que, de uma vez só, pudéssemos tirar Dilma, Cunha, Renan e o aloprado Giomar. Chega desta confusão. Precisamos de políticos para resolver os nossos problemas e não para aumentá-los ainda mais. Elegemos vereadores para debater as melhorias da nossa gente e não para ficar em discussões inúteis, transformando o Legislativo em casa de picuinha. Ele disse que todo mundo conhece o seu procedimento e o procedimento deste blogueiro. Ele está do outro lado. Eu luto contra os que, de uma maneira ou de outra, emperram o desenvolvimento de nossa terra. Giomar Evangelista não é do meu time e, acredito, jamais será.  

domingo, 13 de março de 2016

Ana Dalva e Genildo Reis estão na Rede

Silvio Ribeiro (o 1º à direita) ao lado de Ana Dalva e Genildo Reis
entre Babuca e Marcelo Silva

No último sábado (12), por volta das 17 horas, a Rede Sustentabilidade fez seu primeiro contato com a região do Semiárido Nordeste II, para organização do partido nos municípios. O encontro aconteceu no Colégio Evência Brito e marcaram presença o coordenador de organização Sílvio Ribeiro e o coordenador de formação política Felipe Grimaldi, o Babuca. Eles foram recepcionados pelo anfitrião Marcelo Silva, da Rede de Ribeira do Pombal.
Além de apoiadores e simpatizantes, marcaram presença a vereadora de Heliópolis Ana Dalva,  e o vereador por Ribeira do Amparo Genildo Reis. Ambos assinaram suas fichas de filiação e aguardam a aprovação dos executivos da estadual da Bahia, o que deve ocorrer na quinta-feira (17). Serão os dois primeiros parlamentares da Rede na região e ficaram encarregados do incentivo à formação de elos nas cidades, com a ajuda providencial de Marcelo Silva, de Ribeira do Pombal. 
Já na abertura, Silvio Ribeiro e Babuca se revezaram na apresentação de um histórico de como o partido foi formado, de 1984, de base ambiental, até os dias atuais, pautado em ideais mais amplas. Em seguida mostraram os pilares da sustentabilidade, da democrática, ambiental, social, ética, estética, cultural e econômica. Pregaram ainda a práxis na Nova Política e apresentaram os passos para organização da Rede Sustentabilidades, que passa pelo debate dos 18 temas mais importantes de cada município e a formação política dividida em 3 módulos. Ficou bem claro que o partido quer olhar para a diversidade, unindo vários segmentos em torno de um só objetivo: construir um país melhor para todos, no papel, na pregação e na prática. O encontro terminou por volta das 20 horas com uma dinâmica, onde todos se apresentaram a revelaram suas expectativas para o futuro. O bom é que havia pessoas que nunca participaram de nenhum partido político. A Rede Sustentabilidade veio para não ser só um partido, mas um todo.

Sessões da Câmara de Heliópolis serão noturnas

O impasse do horário das sessões acabou finalmente (foto;Ana Lúcia)
Os vereadores governistas usaram novamente o Regimento Interno para colocar o presidente da casa numa sinuca de bico. Na quarta-feira (09), os vereadores Ronaldo Santana, Zeic Andrade, Zé do Sertão e José Clóvis, usando o que está exposto no Artigo 40 da Lei Orgânica do Município, convocaram sessão extraordinária para a última sexta-feira (11). Seguiram rigorosamente os trâmites legais e lá colocaram na pauta o objeto a ser debatido: o horário oficial das sessões ordinárias. Não havia como Giomar Evangelista fugir. Não há nenhuma brecha na lei para beneficiar aqueles que querem macular o processo.
O presidente, pasmem, chegou a implorar um consenso, mas para não mudar nada. Os vereadores governistas disseram que ele deveria agradecer pelos avanços da casa nos últimos anos. Ao invés disso, preferiu ser intolerante. Para encurtar essa história, que já cansou quase todos nós, a propositura foi colocada em votação. Por 5 votos a 3 foi aprovada a mudança no horário. As sessões ordinárias serão realizadas toda segunda-feira, às 18 horas, a partir do deste dia 14 de março.
Caso Giomar Evangelista resolvesse não cumprir a lei, mais uma vez, Valdelício poderia realizar a sessão em qualquer recinto e aprovar a medida. Além disso, o nosso presidente desorientado receberia mais um processo para conturbar ainda mais sua vida. Mas nem tudo foram flores. Para não perder o hábito da intolerância, disse que estava estudando com o setor jurídico o desconto nos subsídios dos vereadores que não compareceram às sessões abertas pela manhã durante o impasse. Ele se esqueceu de que todas foram realizadas em fevereiro e a folha daquele mês já foi paga. Em março não houve nenhuma sessão porque o quórum é de 4 vereadores. No dia 7 de março, a sessão não aconteceu porque havia apenas 3 vereadores. Giomar perdeu mais uma de cabo a rabo. Esperamos que agora seja, de fato, um Presidente do Poder Legislativo de Heliópolis e honre o resto do mandato que ainda lhe resta. Torceremos que tudo corra bem de agora em diante e que a Câmara pense mais no povo de Heliópolis.
Ana Dalva demissionária
A vereadora Ana Dalva pediu ao prefeito Ildinho que a liberasse da função de Secretária Municipal de Saúde no dia 1º de março. Alegou que o que podia fazer pela saúde do município já havia feito. Ildinho pediu para que ela aguardasse até dia 10. No dia acordado, o prefeito pediu que ela ficasse até o final do mês. Ele está procurando uma pessoa que, pelo menos, mantenha as conquistas conseguidas até aqui. Ana Dalva aceitou e está preparando um relatório para mostrar tudo o que foi feito e aquilo que ela não conseguiu fazer. De qualquer forma, já no início de abril, estará de volta à sua cadeira na Câmara Municipal de Heliópolis. Levará consigo a Rede Sustentabilidade.