Estamos de volta!

Mudamos a linha editorial
O tom crítico continua
Mas falaremos apenas
Daquilo que vale a pena falar

Novidade

sábado, 25 de junho de 2016

Faleceu o professor e ex-vereador Dimas Rabelo

Prof. Dimas Rabelo (1968-2016)
A cidade de Poço Verde, em Sergipe, está de luto. Morreu na manhã deste sábado (25), o professor Dimas Rabelo dos Santos, 47 anos. Ele estava internado na UTI do Hospital Renascença, em Aracaju, onde foi levado há uma semana com grave pneumonia. De lá para cá o quadro só se complicou. Neste sábado, ainda era cedo quando a esposa, professora Valmeire Santos, enviou mensagem à diretora Ina Valéria, do Colégio Estadual Professor João de Oliveira: “Ina, ele está melhorando aos poucos. Os médicos disseram que a medicação estava certa, mas para haver melhoras só depois de cinco dias.” A morte driblou a ciência.
Dimas Rabelo como vereador do PT
O professor Dimas Rabelo deixa uma marca permanente na história da sua terra natal. Ele nasceu no dia 6 de dezembro de 1968, filho de pequenos agricultores da região de Amargosa I, na região da Barragem, município de Poço Verde. Foi aluno da escola estadual Epifânio Dória e concluiu o ensino médio no Colégio Cenecista Pio XII, em Poço Verde, turma de 1988. Daí em diante, Dimas Rabelo prestou vestibular para Geografia. Formou-se pela Universidade Federal de Sergipe.
Dimas e Caduda
O professor Dimas entrou por concurso para a cadeira de professor de Geografia do estado de Sergipe. Também assumiu vários cargos na área educacional, de diretor de escola a Secretário de Educação de Poço Verde. O mais importante foi o de diretor da Regional de Educação - DRE2, em Lagarto-SE, entre os anos de 2009 a 2013. Educador por vocação e petista de carteirinha, oxigenou o Partido dos Trabalhadores quando se elegeu como o primeiro vereador da legenda na cidade, com mandato digno nos anos de 2001 a 2004. Atualmente, exercia o cargo de Adjunto de Secretário, na secretaria de educação de Poço Verde.
Dimas e Marcelo Deda
Sobre o amigo que parte, o atual secretário de educação poçoverdense, Paulo Roberto Caduda, afirma que “com Dimas Rabelo tive as primeiras noções da luta política e da construção de uma nova sociedade. Companheiro do Partido dos Trabalhadores, foi decisivo para que Poço Verde entrasse na história de Sergipe como o primeiro município do interior do estado a implementar a Gestão Democrática, primeiro vereador que apresentou a emenda ao plano de carreira e depois como secretário. Nos últimos meses tive o privilégio de tê-lo como meu adjunto na Secretaria Municipal de Educação, com a missão de organizar o primeiro Congresso Municipal de Educação. Não vou esquecer das nossas últimas conversas e sonhos para Poço Verde. Suas ideias continuarão vivas.”, detalhou consternado Caduda.
Dimas e Thiago Dória
Quem também lamentou a morte do colega foi o professor Lula. Ele disse que “não existe palavra que defina esta perda irreparável. Não há sentimento que exprima o imensurável vazio que sinto neste momento. Fico revirando as gavetas da minha memória, procurando encontrar os inúmeros momentos felizes que compartilhamos e tentando, em vão, compreender os mistérios da vida.”. O professor Lourinaldo Lisboa também resumiu seu lamento: “Nenhuma palavra encontrará eco nos corações de seus familiares neste momento. Apesar da certeza, a morte não tem explicação. ” A professora Andreza disse que ainda não conseguia aceitar o fato. “Padrinho querido do coração... Uma dor e uma saudade que eu não imaginava que chegariam a essa proporção. ”. Em virtude do falecimento, o SINTESE anunciou o cancelamento de uma festa junina que seria realizada hoje em Aracaju.
O velório do professor Dimas Rabelo será hoje na casa de sua mãe, dona Rosalva Rabelo, na rua João Paulo VI, logo após à Subestação de Energia, entrando à esquerda. Neste domingo (26), o corpo será levado à Câmara Municipal de Vereadores, de onde sairá às 9 horas da manhã para sepultamento no Cemitério da Santa Cruz. O professor Dimas Rabelo dos Santos (1968-2016) deixa esposa, a professora Valmeire Santos, e uma filha, Júlia Rabelo.

Colaborou o professor Giseldo Rabelo.