Exclusivo!

Tiroteio, morte e sequestro em Heliópolis

João José (esquerda) morreu no tiroteio. Mateus (direita) está desaparecido A violência em nossa região está tão grande que é preciso a...

Novidade

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

A visita de Rui Costa II: Nada de concurso em 2016

Rui Costa anuncia que a Bahia não terá concurso em 2016
Em mais uma postagem sobre a visita feita pelo governador Rui Costa a Heliópolis, vamos aqui de uma notícia não muito agradável para a nossa educação. Embora tenha afirmado que não mais contratará servidores pelo regime PST – Prestação de Serviço Temporário, o governador Rui Costa deixou claro que não fará concurso para seleção de professores este ano. A afirmação foi feita após uma pergunta deste professor/blogueiro e Rui Costa deu razões técnicas para isto. As vagas existentes serão preenchidas com seleção pelo REDA.
Segundo informou o governador ao Landisvalth Blog, quando visitou o Colégio Estadual José Dantas de Souza, o Estado da Bahia ultrapassou o chamado limite prudencial da folha de pagamentos. Os percentuais giravam em torno dos 44%, mas as contas em 2015 podem revelar um percentual de 48%. Isto significa que foi ultrapassado o limite de 46%, o que impede a Bahia de realizar concurso público.
Rui Costa anunciou o concurso para 2015, inclusive não gostou quando o secretário de educação, prof. Osvaldo Barreto, falou que seria em 2016. Ambos estavam equivocados. A probabilidade, segundo o próprio Rui Costa, é que haja aumento de receita para que não se viole a Lei de Responsabilidade Fiscal. Numa análise bem otimista, concurso só em 2017. Para quem deseja uma melhoria considerável na educação, esta notícia não ajuda em nada.
CEJDS
Os alunos detalharam os problemas do CEJDS
Quem ficou bem na fita foi o Colégio Estadual José Dantas de Souza. Rui Costa ficou exatos 65 minutos na instituição. Olhou tudo, até as instalações sanitárias. Ele foi recebido e acompanhado pela diretora, professora Rivanda Nascimento, pelos vices Gilberto Jacó e Landisvalth Lima. Mas os que mais falaram foram os estudantes. Tiveram a oportunidade de ouro de colocarem os problemas enfrentados pela escola, a 147ª visitada pelo governador desde sua posse. Kemilly, Laura Batista, Euller, Karen e Kainan formaram o pelotão de frente, com Kemilly como rainha da bateria.
Calçamento
A primeira coisa que foi confirmada pelo governador foi o calçamento da rua em frete ao CEJDS. Os alunos se queixaram do lamaçal em épocas de chuvas na Francisca Alves e o governador pediu ao Prefeito Ildinho que acrescentasse a rua na lista de calçamentos. Um aditivo resolveria o problema. Agora vai.
Transporte Escolar
O governador percebeu que o turno da tarde não tem mais como colocar alunos e pediu a redistribuição nos outros turnos. Para isso, haverá necessidade de transporte escola para, pelo menos, mais um turno. Para isto, o estado estará mandando mais um ônibus para a frota da prefeitura. A direção prefere no turno noturno, para dar oportunidade aos moradores dos povoados a chance de concluir seus estudos.
Preservação
O governador pediu o empenho da comunidade escolar para preservar a escola. “Não adianta consertarmos se não for para preservar. O que for desgaste do tempo ou falha de construção temos que corrigir, mas e os riscos nas paredes, as carteiras quebradas? ”. Rui Costa pediu ajuda aos estudantes, professores, pais e funcionários. Deixou claro que aquilo tudo era de todos. A preservação ajuda a economizar e o dinheiro que sobra pode ser aplicado em outras coisas mais imediatas.