Exclusivo!

Poucas & Boas 2017.3

2020 já começou? Alguns políticos de Heliópolis precisam saber que 2020 só começa após 2018. Ou seja, os resultados de 2018 podem in...

Novidade

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Juiz proíbe presença de adolescentes e show de Igor Kannário é cancelado em Pombal

Igor Kannário - cantando torto por linhas tortas
A apologia ao crime e o uso de drogas estão trazendo dores de cabeça para Igor Kannário. É que mais um show dele foi cancelado, desta vez em Ribeira do Pombal. O juiz Paulo Henrique S. Santana proibiu na última quinta-feira (30) a entrada de crianças e adolescentes, mesmo acompanhadas dos pais, no show que o cantor Igor Kannário realizaria no evento “Festa dos Príncipes”, no dia 2 de maio, na cidade. Pautado na decisão do magistrado, Luciano Brito, da Rádio Pombal FM, anunciou, em mensagem enviada a Lucy Bomfim, da Show Mix Produções que realiza o evento, comunicou o cancelamento do show do cantor. Luciano lembrou ainda o clima de intranquilidade ocasionado por postagens em redes sociais que instigam ou suscitam a lembrança de violência diante da presença do artista em shows. Além disso, alegou a ausência de uma resposta pública dos órgãos policiais, da produtora contratada ou do próprio artista, visando tranquilizar a população.  
Na decisão, o juiz Paulo Henrique Santana determinou que, em caso de descumprimento da decisão, o espaço Arena Bella, local da festa, pague multa “no valor de cinco salários mínimos, por cada criança ou adolescente que ingresse ou permaneça no evento, sem prejuízo da responsabilização criminal dos promotores (...), bem como do Sr. Igor Kannário e demais envolvidos”. O juiz designou ainda a criação de uma força tarefa composta pelas Polícias Civil e Militar, Conselho Tutelar de Ribeira do Pombal com todos os agentes de proteção da Vara, “para fins de fiscalização da entrada e retirada de crianças e adolescentes e a entrega dos adolescentes e crianças aos pais, mediante termo de responsabilidade”, no caso da concretização da realização do evento. Esta não é a primeira vez que a Justiça proíbe o acesso de crianças e adolescentes a um show de Kannário. Em abril deste ano, a juíza Sandra Magali Brito Silva Mendonça, da Vara da Infância e Juventude, da Comarca de Ilhéus, também proibiu o mesmo em um evento que contou com a presença do cantor, em Ilhéus. Na época, a juíza afirmou, na decisão, que Kannário, “além da apologia ao crime durante a realização de shows”, responde a “processos criminais por tráfico de drogas”. Na decisão do juiz de Ribeira do Pombal, a determinação de Sandra Magali é citada.
O processo Nº 0000525-85.2015 trata do pedido de alvará apresentado pela Rádio Pombal FM para autorização de ingresso e permanência de menores a partir dos 16 anos no evento denominado “Festa dos Príncipes”, neste sábado, 02 de maio do corrente ano. Ouvido, o Ministério Público opinou pela não concessão do alvará, sob o fundamento de existirem diversas notícias e vídeos apontando a presença de elementos integrantes de facções criminosas no evento, gerando elevada preocupação das autoridades policiais. O juiz afirma que a preocupação externada pelo representante do Ministério Público não pode e não deve ser ignorada, à vista da veiculação de diversas notícias na comunidade local acerca da possibilidade concreta da presença de integrantes de facções criminosas envolvidas com o tráfico de drogas no referido evento.
Para pautar sua decisão, o juiz Paulo Henrique Santana ouviu representantes das Polícias Militar e Civil que informaram terem recebido vídeos nos quais se aponta claramente o dito pelo MP. Com o fim de resguardar os interesses e, sobretudo, a segurança, integridade física e preservação da saúde de adolescentes que desejam comparecer ao aludido evento, o magistrado ainda diz ser de conhecimento público que a principal atração da festa, o cantor Igor Kannário, em outros eventos dos quais participou, causou insegurança e danos a participantes, citando-se, a título de exemplo, um show no qual ocorreu um tiroteio causando a morte de  duas pessoas, inclusive uma era adolescente de 16 anos. O juiz também cita decisão sobre o mesmo tema da magistrada Sandra Magali Brito Silva Mendonça, de Ilhéus, demonstrando a inadequação do evento para qualquer pessoa do bem, em especial crianças, adolescentes e jovens, por serem indivíduos em construção de valores morais. Ao final, o juiz Paulo Henrique S. Santana indefere a petição e estabelece as demais providências e proibições, oficializando às demais autoridades.
Só esperamos é que mais esta decisão não sirva como publicidade para alavancar ainda mais a carreira de Igor Kannário. Numa época em que o certo virou errado e vice versa, num país onde os corruptos são eleitos como moralizadores da coisa pública e os acusados de corrupção são vistos como heróis, não seria surpresa ver Igor Kannário, mais adiante, Presidente da República ou ganhando todas as medalhas concedidas a grandes estadistas. Nada disso me surpreenderia. O que gostaria mesmo era vê-lo fazendo música de alta qualidade, mas aí também já é sonhar demais.

Com informações do blog do Joilson Costa e do Bahia Notícias.

Dilma afunda em seu Estado adotivo, o Rio Grande do Sul

quinta-feira, 30 de abril de 2015

A república da mentira

                              Landisvalth Lima
A mentira é a ação mais comum da nossa República
Se algum dia puder fazer o meu doutorado, espero fazê-lo pautado num tema caro: a mentira como ação de governo no Brasil. Sei perfeitamente que ela está aí no nosso dia-a-dia. Machado de Assis vive a relatar que a nossa sociedade burguesa capitalista está calcada na mentira. Começa pelo cemitério. Todos são bons depois de mortos e deixarão saudades eternas de esposas, filhos, netos e cia. Ninguém é caloteiro, demagogo, traidor, farsante, canalha, ladrão etc. Esta mentira não se pode combater. Em alguns casos ela é até lenitivo para a dura vida que vivemos. Mas o que os governos republicanos no Brasil têm feito tendo como base a lorota, a falsa informação e a propaganda enganosa não está escrito em lugar algum.
O início disso tudo está lá no passado inicial da República. A guerra de Canudos foi nosso berço loroteiro. Pintaram Antônio Conselheiro como capaz de destruir o novo regime e reimplantar a monarquia, só porque Cícero Dantas, o Barão de Jeremoabo, temia perder dinheiro e poder. Esta mentira custou a morte de algo em torno de 25 mil pessoas. Mais de 300 seguidores do Conselheiro foram covardemente degolados pelo Exército na noite do dia 2 para o dia 3 de outubro de 1897, mesmo depois de se entregarem após a palavra do General Artur Oscar de mantê-los vivos.
Teria aqui mil outros exemplos do passado, mas vou dar um pulo de era e chegar aos tempos atuais. Passarei por cima das mentiras de Lula e Dilma, da propaganda do bolivarianismo que fala português. Quero tratar da minha Bahia. Trago aqui pérolas de mentiras sobre o propalado aumento do servidor público. As mentiras são tantas que já viraram piadas. Uma delas se refere aos professores: “O Governo da Bahia vem praticando uma política abrangente de valorização da carreira do Magistério. Desde 2009, quando foi instituído o Piso Salarial Nacional do Magistério, o governo vem adotando valores até mesmo superiores a este piso. Em 2015, ao conceder o reajuste linear, esta política salarial será mantida.” Eu nem mesmo vou me referir aos outros anos porque todos sabem o porquê daquela bendita greve de 115 dias. Mas o avanço linear dado por Rui Costa é de 6,41%. Diria então o defensor do PT: É o reajuste da inflação! Quer mais!?
Explico. O governador Rui Costa está apenas continuando a política de arrocho salarial iniciada no governo de Jaques Wagner. A proposta de reajuste do funcionalismo estadual, é só fazer as contas, determinará uma perda de 3,41% em relação ao período janeiro-dezembro de 2014, quando a inflação alcançou 6,41%. Além disso, os professores teriam que ter aumento de 13,01%, como determina a Lei do Piso Nacional dos Professores. Além do pouco percentual, o reajuste vem parcelado em 3,55% retroativos a março e 2,91% a partir de novembro, quando a reposição da inflação do ano passado exigiria a aplicação do índice de 6,41% desde janeiro.
A mentira vem desde 2013, quando o governo Wagner aplicava reajustes segmentados e sem retroatividade. De lá para cá, o salário do funcionalismo foi achatado em cerca de 10% e o dos professores em percentuais ainda maiores, levando em consideração a Lei do Piso da categoria. Para a mentira se consolidar, o governo baiano diz que o aumento na folha de pagamento será de R$ 390 milhões. Como são 260 mil servidores, é só fazer a conta de quanto cada um receberá em média em 2015, algo em torno de 139 reais mensais em média. E isto é vendido como uma grande conquista do servidor. O governo não diz que, em muitos casos, não dá nem mesmo para pagar a conta de luz mensal. Também não diz que, como o aumento não é a partir da data base do servidor, só nos meses de janeiro e fevereiro o governador Rui Costa tirou do servidor o direito líquido e certo de algo em torno de 280 reais, ou, em números totais, 73 milhões.
É muita mentira. Até no Paraná, estado que tem um povo vivendo em condições de vida bem melhores que a nossa, mesmo a televisão mostrando a polícia descendo o pau em professores, o Beto Richa, já acostumado ao uso do óleo de peroba, disse que a polícia “estava parada”, não fez nada. Foram os “baderneiros” e etc. Meu Deus! E ainda tem gente que defende tais comportamentos como adequados, corretos. Há petistas que chegam a dizer que o Rui Costa é o cara, o estadista! E os amantes do tucanato dizem que Beto Richa é um homem de princípios éticos e morais!
Que o homem comum acredite nesta lorota toda, por força da mídia governamental, é até aceitável num país de baixos e vergonhosos índices educacionais de qualidade. Entretanto, chega a ser inimaginável ler ou ouvir o que disse um representante dos trabalhadores. Para a coordenadora da Fetrab, Marinalva Nunes, “o governador apontou um cenário que contempla a reposição da inflação para o funcionalismo. Isso é um avanço porque nós conseguimos cumprir os princípios fundamentais da campanha salarial 2015 e os acordos setoriais firmados no ano passado”. Segundo ela, os pilares principais são o reajuste linear, os acordos setoriais, o repasse da inflação e o piso do magistério. “Isso quer dizer uma ação positiva do governador.” É uma pena que a mentira não seja um dos sete pecados capitais e algo suficiente para mandar alguém ao inferno ou à sentença de morte.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Héstia Lima: de Heliópolis aos Estados Unidos

Héstia (de preto) e sua colega Luiza
A professora Héstia Raíssa Batista Reis Lima, professora em regime de dedicação exclusiva do Campus de Paulo Afonso do IFBA – Instituto Federal da Bahia - encontra-se em viagem de intercâmbio de pesquisa na Universidade de Yale, em New Haven, no estado de Connecticut, Estados Unidos, durante este mês de abril. Yale é uma universidade de excelência eminentemente voltada para a pesquisa. Héstia Raíssa é natural de Heliópolis, filha da vereadora licenciada, e atual secretária de saúde de Heliópolis, Ana Dalva e do professor Landisvalth Lima.
A ponte para a ida da Profa. Héstia foi a sua orientadora de doutorado no Brasil, a Profa. Dra. Susana Lalic que é parceira do Prof. Dr. Francesco d’Errico da Escola de Medicina da Universidade de Yale. As atividades da professora de física do Campus de Paulo Afonso estão concentradas em seminários, projetos afins e atividades de pesquisa. Héstia já fez três seminários, dois deles em inglês. Além disso, ela fez aferição de medidas em um acelerador linear no Yale New Haven Hospital e medidas com fontes de nêutrons e gama.
Pausa para um selfie com a professora
Héstia Lima viajou no último dia 2 de abril e faz a viagem para ampliar seu campo de pesquisa, já que está no meio do seu curso de doutorado. Ela ficou impressionada com o amplo espaço do campus universitário de Yale. Logo de início, a professora de física proveniente do curso de doutorado da UFS, de Aracaju, em Sergipe, ficou espantada com as instalações de uma universidade tradicional e conceituada no mundo inteiro.   
Na Universidade de Yale, interagem alunos de pós-graduação, professores e técnicos e estão disponibilizados todos os tipos de recursos para o bom andamento das atividades de pesquisa. Em outras palavras, afirma entusiasmada a Profa. Héstia, só não cresce, se aperfeiçoa, gesta e produz quem não estiver motivado a crescer. Com apenas 27 anos de idade, Héstia Raíssa já foi professora do Colégio Estadual Prof. João de Oliveira, em Poço Verde. Ela chegou a prestar concurso para lecionar no Colégio Estadual José Dantas de Souza, em Heliópolis, sua terra natal, mas nunca foi chamada, embora houvesse vaga, frustrando o seu desejo de lecionar no CEJDS. Não muito tempo depois, foi aprovada em concurso do IFBA e chamada para lecionar em Paulo Afonso. Acreditando ser a educação a saída para o país, Héstia Lima é mais uma professora que parte em busca do conhecimento de ponta para melhor servir aos alunos e ao país.
Com a colaboração da Folha Sertaneja Online 

Augusto Nunes: "Pântano do petrolão chega aos pés de Lula"