Exclusivo!

Tiroteio, morte e sequestro em Heliópolis

João José (esquerda) morreu no tiroteio. Mateus (direita) está desaparecido A violência em nossa região está tão grande que é preciso a...

Novidade

quinta-feira, 26 de março de 2015

Aulas no Epifânio, A. Muniz e CEPJO começam nesta segunda-feira (30)

Jorge Carvalho com Ina Valéria, Marieta e Gilson Rosário (foto: CNNPV)
Uma vistoria realizada nesta quarta-feira, 26, pelo juiz da comarca do município de Poço Verde-SE, Antônio Carlos de Souza Martins, atestou inicialmente que ainda não havia condições de iniciar as aulas na próxima segunda-feira (30) nas escolas Antônio Muniz, Epifânio Dória e no Colégio Estadual Prof. João de Oliveira - CEPJO. Apesar de confirmar que os problemas já estavam sendo solucionados, muitas soluções que ainda não haviam sido concluídas. Então, o juiz anunciou que preferiria fazer nova vistoria na semana que vem para poder liberar com mais segurança. Só que nesta sexta-feira (27), vendo que estava tudo quase resolvido, o Juiz, Dr. Antônio Carlos, resolveu liberar o início das aulas para esta segunda-feira (30) nas três escolas. A direção dos três estabelecimentos pedem a alunos e professores que compareçam na segunda para o início efetivo do ano letivo de 2015.
Esta semana, o secretário de Educação do Estado de Sergipe, Prof. Jorge Carvalho, veio pessoalmente para verificar o andamento das reformas emergenciais exigidas pela Justiça. Ele foi recebido pelos diretores das escolas. No CEPJO, a recepção foi feita pela diretora Ina Valéria. O secretário estava acompanhado da Superintendente da Seed, Marieta Oliveira, e do vereador Líder do governo municipal, Gilson Rosário.  
De qualquer forma, as providências foram tomadas, mesmo que com um atraso considerável. Com estes dois meses de peleja, o conteúdo para os alunos do 3º ano que farão a prova do Enem já está comprometido. O CEPJO deverá buscar uma alternativa para diminuir o prejuízo.
Corrupção: Agora o nome é ”Zelotes”
A Polícia Federal (PF) apreendeu nesta quinta-feira 1,3 milhão de reais em dinheiro vivo ao deflagrar a Operação Zelotes para desbaratar um esquema criminoso que pode ter desfalcado os cofres públicos em 19 bilhões de reais, quantia superior aos desvios de 10 bilhões de reais estimados na Operação Lava Jato. "Essa investigação é uma das maiores, se não a maior, de uma organização criminosa especializada em sonegação fiscal no Brasil, pelos valores e pelo modus operandi", disse o delegado Oslain Campos Santana, diretor de Combate ao Crime Organizado da PF. Os investigadores já possuem indícios suficientes para comprovar que a União deixou de arrecadar 5,7 bilhões de reais por causa da manipulação de julgamentos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF). O conselho é vinculado ao Ministério da Fazenda e julga recursos de processos administrativos e multas de empresas autuadas pela Receita Federal, em segunda instância. Parece brincadeira!
Censura com dinheiro do povo
Em movimentos distintos, mas extremamente preocupantes, o governo federal e o PT deram mostras na semana passada de que estão determinados a instalar no Brasil um modelo de censura aos meios de comunicação feito com dinheiro público. Algo parecido com o que ocorre na Argentina, onde a presidente Cristina Kirchner usou seus recursos para enfraquecer o principal grupo de mídia do país, o Clarin, e na Venezuela, nação na qual o presidente Nicolás Maduro silencia qualquer veículo com ímpeto oposicionista. As ações observadas ao longo dos últimos dias por aqui apontam para a tentativa de asfixiar financeiramente os veículos que mantêm uma posição independente e crítica – como determinam as regras de uma imprensa de qualidade – e não se colocam a serviço da administração sob o comando da presidente. Usando dinheiro de investimento em publicidade, a ideia é cortar a grana dos veículos que apoiaram as manifestações das ruas e engordar o cofre daqueles veículos simpáticos ao governo Dilma Rousseff.
Informações da ISTOÉ, VEJA e CNNPV.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Do leitor: Um país chamado BRAZIU!

Boa Noite!
Prezados Leitores (as) deste canal de informação, em primeiro lugar quero parabenizá-los por terem acesso às informações pelo blogueiro Landisvalth, e de uma visão peculiar ao trabalho da vereadora e ex-presidente da Câmera Municipal Ana Dalva.
Como vivemos num país chamado BRAZIU E NÃO BRASIL, que temos uma República Democrática, neste contexto que posso chamar esta cidade de "fim de mundo" onde tudo acontece, desde da esfera federal, estadual e municipal. Como sabem que nunca é tarde para lutarmos por boas causas, acredito que ainda é possível construir um mundo melhor para todos, com paz, saúde, educação. Tendo visto a "democracia" como um mau de todos os regimes políticos, posso afirmar que só ela é compaginável com a liberdade e com o direito a todos. Desta forma de pensar, que bom seria se tivéssemos um governo na atuação e na defesa dos mais necessitados, ou seja apenas dos interesses públicos sociais, políticos HONESTO E NÃO CORRUPTOS, mais produtivos e realizadores em pró de uma sociedade mais justa e igualitária.
Diziam os sábios "mudam se os tempos, mudam-se as vontades e que tudo tem sua época".
Como nos ensina a História que o progresso dos povos é feito de ciclos, e os avanços ora caem ora levantam-se.
Que bom seria se o Governo tivesse uma conduta em linha com as melhorias para todos e práticas responsáveis, sustentabilidade e socialização em sua relação com os cidadãos que os elegeram para tais fins, garantindo assim o cumprimento e as expectativas de uma sociedade melhor.
Será que um dia teremos o gozo dos direitos civis e políticos de um estado livre?
Livre de corrupção, de puxa-saquismo, de mensalão, de fraudes, desvios de recursos públicos, de comportamentos criminosos por partes alguns dirigentes do governo que assolam adentro como uma máquina devastadora de tudo que o país tem...   Até quando a sociedade vai aceitar tudo isso?
      
Um abraço.
José Armando de Sousa


Ps: Muita saudade de vocês e Srª Perolina.

terça-feira, 24 de março de 2015

O CEJDS pede socorro!

CEJDS está precisando de melhorias
Os professores e alunos do Colégio Estadual José Dantas de Souza estão pedindo socorro para salvar o colégio. É que uma série de problemas que já ocorriam nos anos letivos passados persistem e outros surgem. Isto acaba por abarrotar a instituição de uma série de senões que atrapalham o andamento normal da escola e irritam os profissionais da educação e alunos.
Desde o dia 9 de março ainda não foi fornecida a merenda um dia sequer. O diretor, prof. Bruno, afirma que tomou as providências desde início de dezembro do ano passado, exatamente para que não houvesse problema com o fornecimento da merenda. Somente agora é que há notícias do fim da licitação e que, tudo indica, haverá alimentação no início do mês de abril.
Além da questão da merenda, as salas estão abarrotadas de alunos, principalmente no período da tarde. Para completar, há vários ventiladores quebrados em pleno verão com temperatura superiores aos 30 graus. Ninguém quer falar, mas rola nos bastidores que a diretora anterior deixou a direção com os caixas zerados. O diretor que entrou não pode fazer muita coisa.
Como se não fosse uma desgraça, ainda falta água desde a semana passada. Somente nesta terça-feira é que a solução do problema foi providenciada e a água voltou às torneiras no início desta tarde de terça-feira. Além disso, o CEJDS tem problemas com a ausência de funcionários para a biblioteca e para a sala de informática, embora algumas funcionárias privilegiadas, mesmo depois de dois meses de férias, com a desculpa da falta de merenda, pouco aparecem para trabalhar, como se mais nada tivesse a fazer. Por falar nisso, há um cemitério de computadores justamente na sala de informática, atrapalhando os trabalhos e sem ser dada uma solução adequada.
Para não dizer que os problemas acabaram, O CEJDS está com superlotação no turno da tarde. Há salas com 50 alunos e ainda falta gente para matricular. A direção cogita colocar uma nova turma na sala de informática. Seria a 10ª sala do turno da tarde. Para desafogar, a Prefeitura Municipal de Heliópolis disponibilizou ônibus noturno partindo dos povoados, mas somente 8 alunos se prontificaram a estudar pela noite. Ou seja, acabaram com a sala de vídeo, com o laboratório de ciências, com sala de computação Proinfo e, agora, querem acabar com a sala de informática. Em breve voltaremos ao quadro de giz. Por outro lado, há salas ociosas no turno da noite e no turno da manhã.
Como os problemas não param, duas salas nos finais dos corredores estão sem energia elétrica também desde a semana passada e, acreditem, não há um só eletricista na NR-17 de Ribeira do Pombal para solucionar o problema. Parece que a mudança de governo não serviu muito para resolver os velhos problemas educacionais. As transformações feitas na estrutura da Secretaria de Educação nem mesmo são lenitivos. A NR-17 parece inoperante ou de mãos atadas. Fato é que o antes melhor colégio do município corre o risco de caminhar para ser apenas um depósito de alunos. Tudo isso no país da Pátria Educadora.
Enquanto isso...
O Comando de Policiamento Especializado (CPE) da Polícia Militar da Bahia divulgou na última quarta-feira (18) no Diário Oficial do Estado o resultado do pregão eletrônico para contratação de "serviço de manutenção preventiva do Helicóptero Biturbina EC 145". Conforme publicado, o serviço no valor de R$ 1.222.985,94, que também inclui “manutenção corretiva com reposição de peças”, será realizado durante 12 meses pela empresa mineira Helicópteros do Brasil S/A - Helibras. A aeronave pertence à frota da Secretária de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) e atua por meio do Grupamento Aéreo da Polícia Militar. 
Documentos indicam propina para o PT baiano 
O delator Augusto Mendonça, do grupo Setal, entregou à Justiça Federal os recibos de doações partidárias e eleitorais feitas por suas empresas para o PT entre 2008 e 2012 como forma de ocultar dinheiro de propina desviado da Petrobras. O tesoureiro petista, João Vaccari Neto, e o ex-diretor de Serviços da estatal Renato Duque - preso pela segunda vez há uma semana, na décima fase da Operação Lava Jato - teriam sido as peças centrais da lavagem de dinheiro, que transformava recursos ilegais em legais dentro do sistema oficial de repasses para partidos e campanhas. Os documentos foram anexados à denúncia criminal aceita nesta segunda-feira, 23, pelo juiz federal Sérgio Moro - que conduz os processos da Lava Jato -, contra Duque, Vaccari, o lobista Adir Assad, e outras 24 pessoas. No material estão quatro recibos emitidos pelo PT de doações para o Diretório Nacional do partido de R$ 500 mil, em 2010. O valor repassado em 7 de abril, quando era dada a largada para a campanha da presidente Dilma Rousseff, foi o mais alto doado dentro de uma lista de 24 repasses partidários e de campanha listados pelo delator. São quatro recibos, com números sequenciais, datados de 7 de abril de 2010. Três com valores de R$ 150 mil e um de R$ 50 mil. A denúncia da força-tarefa da Lava Jato sustenta que R$ 4,26 milhões desviados de duas obras de refinarias (Repar, no Paraná, e Replan, em Paulínia) foram parar nas contas de diretórios do PT, entre 2008 e 2012. Foram beneficiados: o Diretório Nacional, o Diretório da Bahia, o Diretório Municipal de Porto Alegre e o Diretório Municipal de São Paulo. Os pagamentos foram prioritariamente para o PT nacional, com liberações mensais. "João Vaccari indicava as contas dos diretórios, onde deveriam ser feitos esses depósitos", sustenta o MPF. "Temos evidência de que João Vaccari Neto tinha consciência de que esses pagamentos eram feitos a título de propina, porque ele se reunia com regularidade com Renato Duque para acertar valores devidos", explicou o procurador.
Com informações complementares do Bahia Notícias e de A Tarde.

Presidente da Câmara ameaça denunciar Ana Dalva ao Fantástico e à Polícia Federal

                                                                Landisvalth Lima
A vereadora licenciada, e atual secretária municipal de saúde,
é ameaçada pelo vereador Giomar Evangelista.
Ele quer denunciá-la à Polícia Federal.
O vereador Giomar Evangelista (PCdoB) ultrapassou todas possibilidades do que se possa chamar de comportamento inteligente na sessão desta segunda-feira (23) na Câmara Municipal de Heliópolis. Partiu para o ataque atirando em dois alvos preferidos: este blog e a vereadora Ana Dalva. Logo de início, ele deu a entender, sem citar o nome, que este blogueiro não tinha coragem de abrir espaço para ele falar. Mais uma vez coloco aqui o meu e-mail landisvalth@oi.com.br para quaisquer pessoas que se sentirem prejudicadas ou ofendidas com o que escrevo aqui. O único problema é que, não havendo fundamento, estando fora daquilo que afirmei, em se tratando de autopromoção ou outras questões que não dizem respeito ao assunto, não publicarei. Fora disso, estou aberto ao debate.
Para não ficarem por aí dizendo que eu não faço isso, mesmo que ele não tenha me pedido, vou aqui colocar o que o vereador disse na sessão a respeito deste blog e da vereadora Ana Dalva. Primeiro Giomar afirmou, sem citar o meu nome, que todos conheciam a mim e a ele, dando a entender que eu sou a decadência da espécie e ele a semente purificadora capaz de regenerar um novo mundo. Depois disse que eu era crítico da administração de Ildinho e, como a administração não melhorou, eu parei de criticar por interesse pessoal. Foi taxativo ao dizer que eu estaria dividindo o bolo com o prefeito, por isso parei de falar mal da administração. Só espero que ele depois não venha dizer que pensava que Ildinho era padeiro ou confeiteiro.
Além disso, Giomar Evangelista disse que não fez festa na sua posse e nem usou carro de som. Foram os amigos. Não poupou chamar este blogueiro de mentiroso o tempo todo e ainda disse que falava assim porque sabia que eu saberia de tudo porque tinha gente ali que iria levar. Ousou ainda provocar, desafiando a que eu fosse à Câmara para debater com ele e que lamentava não ter espaço neste blog para dizer o que estava dizendo. Também chegou a dizer que tudo isso estava acontecendo porque ele era o nome mais forte para concorrer contra o prefeito Ildinho em 2016 e que este blogueiro estava querendo enfraquecê-lo com mentiras.
Sobre Ana Dalva, as acusações são mais graves. Disse que, mesmo tendo uma declaração do ex-Tesoureiro da Câmara, Fernando Dantas, afirmando que o prefeito havia vetado do QDD dia 30 de dezembro e que o documento havia sido enviado para o Legislativo, o vereador disse duvidar do que o ex-funcionário disse. Para completar, vociferou que Ana Dalva se vangloriava de ter feito uma administração correta, mas pagou cerca de 700 reais de carimbos a uma gráfica e não há um só carimbo na casa.
Para provar que a ex-presidente não era o que o povo de Heliópolis imaginava, disse que ela contratou uma empresa para fazer a digitalização de toda a documentação da Câmara para informação ao público, por um total de 16 mil reais, e não publicou nem digitalizou nada. Inclusive, o que fez foi formatar todos os computadores, apagando aquilo que não era dela. Escandalizou com tais fatos e disse que iria denunciá-la no Ministério Público, afirmando ser caso para denunciar na Globo, no Fantástico, e na Polícia Federal. Giomar não poupou também os vereadores José Emídio e Ronaldo Santana. O primeiro ele classificou de desinformado. Pediu para que ele estudasse mais. Ronaldo foi chamado de mentiroso. Tudo porque o Líder do prefeito pediu a ele que confirmasse o que disse num telefonema de que não pagaria aos vereadores no dia 20 de janeiro porque Ana Dalva não havia devolvido os cheques da casa ao Banco do Brasil. Giomar negou. Ronaldo o desafiou a quebrar o sigilo telefônico. 
Antes de responder a tais acusações do vereador Giomar Evangelista, este blogueiro vai aguardar a confirmação de tudo que foi dito. Até mesmo o próprio vereador pode mandar um comunicado a este blog acrescentando alguma informação ou contestando o que aqui está posto. Ana Dalva vai se pronunciar oportunamente, agora já sabendo que não pode mais poupar o colega de absolutamente nada. Depois, providenciaremos a resposta no próximo artigo. É isso.