Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Da incompetência à ingenuidade

                                              Landisvalth Lima
Giomar Evangelista: sem querer enxergar os próprios erros
Não vou hoje aqui responder ao presidente da Câmara Municipal de Heliópolis, vereador Giomar Evangelista, a respeito do destemperado depoimento dado na Sessão do dia 23 de março, quando disse impropérios a respeito deste professor-blogueiro e da vereadora Ana Dalva. Cada dia com sua agonia. Deixemos a batata assar. Hoje vou tratar de mais alguns desmantelos praticados pelo atual presidente do Legislativo. Desta vez as vítimas foram o contador Mário Almeida e o ex tesoureiro da câmara Fernando Dantas.
Na última terça-feira (31) venceu o prazo para prefeituras e câmaras enviarem suas contas para exposição pública na Câmara Municipal. Por volta das dez horas da manhã, Mário Almeida e Fernando Dantas foram ao legislativo levar as contas do ano passado da administração de Ana Dalva. Ao chegar lá, os funcionários informaram que eles não podiam protocolar os documentos porque o presidente não estava e só ele poderia autorizar o recebimento da documentação. Vejam que absurdo! Só se pode protocolar documentos na Câmara Municipal de Heliópolis, agora, com autorização e presença do presidente!
Tal absurdo parecia já haver sido extirpado do Legislativo. Qualquer cidadão pode protocolar quaisquer documentos na casa do povo. O presidente analisa depois e vê se é pertinente ou não. Qual a complicação que pode dar a alguém o fato de um documento ser protocolado? E mais, caso o presidente esteja em viagem, como fica? Giomar Evangelista está concentrando em suas mãos até ato de protocolagem de documentos. Pensei que o último presidente concentrador seria José Mendonça Dantas. Hoje, é de se esperar que se possa ter saudades da administração do companheiro dele de partido.
Mas Giomar foi avisado e chegou algum tempo depois. Alegou que tomou tal atitude porque estava passando por sérios problemas. Ainda sem convencer ninguém, começou a descarregar impropérios sobre os dois missionários. Afirmou com todas as letras que os dois, Mário e Fernando, eram periculosos nas tramas elaborativas de documentos. Quis dizer que ambos eram falsificadores de documentos ou coisa parecida. Deu também a entender que os dois fizeram uma artimanha que o prejudicaria, podendo até impugnar sua candidatura a prefeito. Ele se referia ao veto do QDD da Câmara, que acabou revelando sua incapacidade como administrador da casa. Giomar teima em dizer que ele não teve culpa nenhuma. Insiste na ideia de ter caído numa armadilha e os dois ali eram os principais responsáveis.
Não conformado, na saída dos visitantes forçados, Giomar Evangelista provou que não tem controle nenhum sobre suas ações. Está agindo como alguém desnorteado, escolhendo alvos diversos para justificar sua incompetência e ingenuidade. Está também tentando convencer a ele mesmo que sua mentira é verdade e, como não encontra razão para o que faz, agarra-se na ameaça. Disse textualmente a Mário Almeida e Fernando Dantas: “Vocês vão me pagar!”. Ao saírem da Câmara, os ameaçados foram à Delegacia de Polícia e registrou queixa-crime. Giomar começa bem nestes primeiros 90 dias. Já é o presidente da Câmara Municipal de Heliópolis mais acionado na Justiça em todos os tempos. E parece que não vai parar por aí porque, para conhecer alguém profundamente, basta colocá-lo no poder.
Duas candidaturas
E parece que a maré de erros que tomam conta da vida do vereador Giomar Evangelista está só começando. Há um zunzunzum no ninho dos pardais revelando que já cortaram da lista o nome do atual presidente da Câmara como provável candidato a prefeito. Outro que foi cortado da lista, na verdade nunca esteve, é o vice-prefeito Gama Neves. Falam que o nome preferido é o de José Mendonça, candidato com a cara dos Pardais. Restará a Gama Neves bancar sua candidatura e chamar Giomar para vice. Para isso, o presidente terá que sair do PCdoB e ir para o partido que nascerá da fusão DEM/PTB, o provável PDTB – Partido Democrático Trabalhista do Brasil.  
Corrupção complicará partidos
A Câmara dos Deputados analisa um projeto apresentado pelo líder do PSDB, deputado Carlos Sampaio (SP), que prevê o cancelamento do registro de partidos que recebam dinheiro vindo da corrupção. A proposta altera a Lei dos Partidos Políticos, mas o líder do PT, deputado Sibá Machado (AC), afirmou que o projeto é parte de uma campanha para cassar o Partido dos Trabalhadores. Sibá, sem querer, acabou confessando que o PT está comprometido até os dentes com as denúncias de corrupção que povoam as páginas dos jornais de todos o país. 
Nem sabia Lula nem Gabrielli
O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva afirmou, nesta terça-feira (31), que tem “orgulho” de ter nomeado o ex-secretário de Planejamento do Bahia, José Sérgio Gabrielli, como presidente da Petrobras. “Tenho orgulho de ter sido o presidente que te indicou para tesoureiro e depois presidente da Petrobras”, afirmou na plenária realizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadores do Brasil (CTB) e outros movimentos populares do campo e da cidade, na Quadra dos Bancários, em São Paulo. Presente no evento, Gabrielli foi só sorrisos ao ouvir a afirmação do líder petista.  De acordo com investigações da operação Lava Jato, os desvios de verbas da estatal aconteceram na gestão de Gabrielli e ele, em sua defesa, disse que nada sabia. Talvez esteja aí o elo de ligação entre Gabrielli e o ex-presidente. Lula também nunca soube do Mensalão. 
Com informações complementares do Bahia Notícias e da Agência Brasil.