Exclusivo!

Rede com nova direção na Bahia

Os novos dirigentes da Rede na Bahia (foto: Landisvalth Lima) O partido Rede Sustentabilidade elegeu neste domingo (10) a sua nova com...

Novidade

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Profecia eleitoral

                                Landisvalth Lima
Eu sei que a eleição municipal está distante e que qualquer análise por agora seria fadada ao fracasso da não configuração como realidade futura. As profecias nem sempre são ignoradas, mas poucas, muito poucas, foram concretizadas na futurologia do tempo. Até Padre Antônio Vieira se mostrou um fracassado profeta ao prever Portugal como centro do mundo. Errou também ao pensar na Língua Portuguesa como predominante no mundo de hoje. Para completar, errou feio ao projetar o Catolicismo como a religião que uniria todos os povos. Mas vou aqui estabelecer um quadro baseado nos fenômenos atuais da política de Heliópolis. É uma espécie de “se a eleição fosse hoje” e nada mais.
Começo com a situação do prefeito Ildinho. Não diria que está uma maravilha. Vários ocupantes de cargos de confiança estão aquém de um desempenho pelo menos mediano. É um tempo de vacas magras, com baixos recursos e aperto nas contas. É nessa hora que fala mais alto a eficiência dos serviços públicos, que permite ao povo perceber que não há grandes obras mas tudo está no seu devido lugar. Ocupantes de cc’s vivem a engordar suas preguiças em casa ou sentados numa cadeira a olhar a paisagem. Tudo fica engavetado e os projetos ficam nos papéis. Não há administração que sobreviva a isso. Mas ildinho ainda tem 20 meses para mudar esta realidade. Melhorando, é imbatível.
Na outra ponta está a oposição, agora com os reforços conhecidos de Gama Neves e Antônio Jackson/Zélia Maranduba. Marcaram um ponto ao ganhar a presidência da Câmara, perderam outros ao não negociar o Orçamento e ao desconsiderar os avanços promovidos por Ana Dalva no Legislativo. Dizem que o único fato que contribuiu para não apoiar a vereadora foi temer um crescimento político dela. Imaginam que presidência de Câmara dá visibilidade a vereador. Então me expliquem como o vereador Doriedson conseguiu aqueles votos na frente de Mendonça? Até uma garagem dá mais voto que presidência de Câmara. Agora o Giomar está entusiasmadíssimo. Acho até que ele se imagina como provável candidato dos Pardais. Está na lista sim, mas não por ser presidente. Além dele há Mendonça, Valdir do Bujão e Gama Neves.
Dos candidatos prováveis da oposição, retiro logo da lista Gama Neves. Acredito até que será convidado a continuar vice. Quando o grupo dos Pardais apoiar um candidato de fora do seu campo de confiança é porque sabe que vai perder. Como nada mudou na política de Heliópolis, o mais bem colocado é Valdir do Bujão, caso exiba o alforje com o milhão de reais para cobrir os gastos de campanha. E acho que ele só toparia com um bom vice. Ponto para Gama Neves. Se essa chapa acontecer, Mendonça, Claudivan, Giomar, Valdelício, Doriedson estão com a reeleição garantida. Quem estrar aí só servirá para fazer número. Mendonça sendo o candidato, duvido que Gama Neves aceite ser vice. É provável uma terceira candidatura porque Gama ou sai ou vai assessorar Aleluia em Brasília.
Mas ainda tem um porém: vai haver eleições em 2016? Com a reforma política em andamento, há a possibilidade da finalização de todos os mandatos em 1918, com fim da reeleição e tudo mais. Aí, Ildinho não será candidato e terá que escolher seu sucessor num grupo heterogêneo e de difícil acomodação. É uma tarefa quase impossível. Os grupos, dentro do grupo de Ildinho, são adeptos de Esaú e Jacó. A oposição sofrerá menos, mas Gama Neves fica numa situação difícil e terá que costurar sua indicação para a cabeça da chapa. Para completar, não estamos colocando na conta a possibilidade do surgimento de uma terceira via. Gilberto Jacó está vivíssimo.