Exclusivo!

Tiroteio, morte e sequestro em Heliópolis

João José (esquerda) morreu no tiroteio. Mateus (direita) está desaparecido A violência em nossa região está tão grande que é preciso a...

Novidade

sábado, 3 de janeiro de 2015

Fotos de casamentos

Adnaldo e Cleilma (acima), João e Josilaine (ao lado) e Raquel e Edson (abaixo) estão casadíssimos
     Os casais aproveitaram o final de 2014 para a consolidação do relacionamento. Vários foram os casamentos celebrados pelo padre João Bosco Maranduba, entre eles o do professor João Ferreira e Josilaine Mendes, na Serra dos Correias, o de Adnaldo Arcanjo e Cleilma Santos e Maria Raquel e Edson, ambos em Heliópolis. Veja fotos de todos os casamentos realizados no final de 2014 clicando aqui.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Lançada 2ª edição de "A mulher do pé de cabra"

Capa da 2ª edição
A selo Coqueiro Verde lançou este fim de ano a segunda edição do romance A mulher do pé de cabra, do professor Landisvalth Lima. A primeira edição, lançada pela Textopronto de Aracaju em 2004, está completamente esgotada. A Coqueiro Verde é o selo do Clube dos Autores e tem por objetivo lançar no mercado literário autores que são ignorados pelas grandes editoras. O professor Landisvalth Lima ficou até surpreso com a proposta da Coqueiro Verde porque ele já dava como encerrado o ciclo do seu primeiro livro. “Nós nunca saberemos o tempo de sobrevivência de uma obra porque o público é múltiplo e de interesses heterogêneos. Fico feliz que a história do jornalista Marcelo Bomfim Arruda ainda cative os leitores.”, disse o autor. O professor anunciou também o esgotamento da primeira edição de A esquerda bastarda, que tem nova impressão pela Perse. Sobre novos lançamentos, Landisvalth afirma que está para terminar um livro de poesia, um livro de contos e o romance A divina comédia brasileira. “Já deveriam ser lançados, mas minhas três escolas e um mestrado não permitem tempo vago para finalizar estes projetos. O professor Landisvalth tem ainda mais cinco romances para concluir: Arturzinho do Sapateiro, Arrozal, Obra inacabada de Deus, O assassinato de Nelson Lopes e Poço vermelho. Quem desejar adquirir a segunda edição de A mulher do pé de cabra dê um clique aqui. Quem desejar comprar A esquerda bastarda deve clicar aqui.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Heliópolis é uma cidade violenta?

     Esta pergunta foi a base para que estudantes do 3º ano A do Colégio Estadual José Dantas de Souza - CEJDS - de Heliópolis - partissem para uma série de entrevistas com a finalidade de revelar a questão da violência no município. O trabalho jornalístico é parte avaliativa da disciplina Redação e Expressão, ministrada pelo professor Landisvalth Lima. Veja o vídeo produzido pelos alunos. 

Oposição vence eleição e não vota Regimento Interno

Finalmente, depois de várias tentativas, a vereadora Ana Dalva pode encerrar seu mandato à frente do Legislativo com a aprovação do Orçamento para o ano de 2015. Mas não foi como queria. Na hora “H” a oposição jogou por terra tudo que havia acordado.
Ana Dalva apurando os votos entre os dois candidatos
Tudo começou na semana passada. Na quarta-feira, os vereadores da Comissão de Constituição, Justiça e Orçamento votaram pela redução da suplementação para 20%. O governo desistiu de brigar por um percentual maior. Com isso, Ana Dalva convocou sessões para sexta-feira. Para piorar a situação, ouve uma queda de energia que deixou o município toda a manhã de sexta-feira funcionando de forma precária. Além do mais, o líder da oposição mandou um recado informando que nenhum vereador opositor compareceria. As sessões foram adiadas. Tudo ficaria para a segunda-feira.
Na sessão ordinária desta segunda-feira (29), a vereadora Ana Dalva logo colocou em votação a LOA 2015, mas a oposição entrou com uma emenda alterando valores de rubricas do QDD do Orçamento, da parte destinada à Câmara de Vereadores, além de criar novas rubricas. Sem mais poder adiar, Ana Dalva encaminhou à Comissão para emitir Parecer em Plenário. A Comissão, por maioria, considerou a emenda inconstitucional. Após o resultado, a oposição requereu que fosse ouvido o Plenário. Colocada em votação, o Plenário aprovou por 5 votos a 3. Só depois o Orçamento foi colocado em votação e aprovado por unanimidade.
Após votação do orçamento, Ana Dalva convocou para votação das mudanças acordadas no Regimento Interno da casa. Para surpresa da presidente, os vereadores da oposição não queriam votar a Resolução. Alegaram que precisariam de mais tempo para discutir as mudanças. Ana Dalva disse que foram seis meses de discussão, passando pelo setor jurídico e pela comissão revisora, e que já havia combinado com todos os vereadores, mas nada adiantou. A oposição estava irredutível e a propositura foi arquivada.
O público prestigiou mais uma vez
Na sequência convocou para eleição dos novos membros da mesa diretora. Duas chapas requereram inscrição. A nª 1, com Giomar Evangelista como presidente, Claudivan como vice-presidente, Valdelício como 1º secretário e Doriedson como 2º secretário. A chapa nº 2 tinha José Clóvis como presidente, Zeic Andrade como vice-presidente, Ronaldo Santana como 1º secretário e Ana Dalva como 2ª secretária. O voto foi nominal e secreto, Ao final, ganhou a oposição por 5 votos a 4. O futuro presidente da Câmara será o vereador Giomar Evangelista (PCdoB), para o biênio 2015/2016.
Entendamos o que quer a oposição
Para quem não está acostumado com o mundo político viciado de artimanhas deve achar uma idiotice o que a oposição está fazendo com o Orçamento de 2015. O vereador Mendonça sabe que, com a aprovação de 20% de suplementação, Giomar estará também com as mãos amarradas para fazer algumas coisas. Como a intenção nunca foi melhorar Heliópolis, a mudança no QDD – quadro de detalhamento de despesas – é para deixar o gestor da Câmara livre para fazer suas contratações de despesas. Só um exemplo: a rubrica “serviços de consultoria” tinha uma previsão de gastos de apenas 10 mil reais. Mendonça pediu 120 mil. Está livre para voltar a contratar consultarias que vão dizer o que todos já sabem. Se desejar, pode até sair um caixa 2 recheado. Além disso, ele quer a criação da rubrica “despesas de exercícios anteriores”, com o valor de 1.750 reais. Para qual finalidade? Pagar uma velha conta da Vivo, ainda da administração do vereador Mendonça, na época do governo do PCdoB. Inocente é quem acha que eles não sabem o que fazem ou que estão fazendo por vingança ou ódio político.
Tem uma casa no meio do caminho
Nos bastidores falam de uma casa no meio do mandato de Giomar Evangelista. Os maldosos afirmam que ele terá que passar o cargo para Claudivan no final de 2015, caso contrário perderá uma casa para o vereador. Outros afirmam que isso é maldade espalhada pelos partidários do prefeito Ildinho para atrapalhar a administração do vereador do PCdoB. A resposta será dada na boa administração que Giomar fará. Dizem que superará a de Ana Dalva.
Traição regimental
A vereadora Ana Dalva se sentiu traída pelos vereadores da oposição. Ela teve paciência para discutir com eles as mudanças no regimento durante o ano de 2014. Esperava agora poder fazer as sessões itinerantes nos povoados, que, por acordo, foram reduzidas a duas por semestre. Ana Dalva queria uma por mês. Agora, o sonho foi adiado. Mas por que motivo há tanto temor na realização destas sessões? Ora, quanto mais desinformação, melhor. O eleitor que não sabe muito sobre, é capaz de acreditar em. A ignorância é a salvação dos que desejam usar a mentira como arma eleitoral!
Diálogos que se ouvem
- Cumpadi, mas num é qui Valdelíço de Gabrié, adispois de num sei quantos anu como veriadô, parece que tomô vergonha e virô homi. Adispois de pulá de gaio im gaio, sempre virando pru lado du governo, num é que o cabra cumpriu o que prometeu a Gama e votô contra Ildinho de Migué! É coisa munto rara, cumpadi! 
- Verdade, meu cumpadi. Votô mermo. Isso me lembra munto um duente quando está perto di morrê. Tem sempre uma milhora!