Exclusivo!

Tiroteio, morte e sequestro em Heliópolis

João José (esquerda) morreu no tiroteio. Mateus (direita) está desaparecido A violência em nossa região está tão grande que é preciso a...

Novidade

sábado, 6 de setembro de 2014

Marina Silva é recebida em Brumado por multidão

Marina Silva, Lídice e Eliana Calmon discursaram para uma multidão em Brumado
Quem esteve hoje em Brumado sentiu de perto a emoção do nosso povo em receber a futura presidente da República, Marina Silva, segundo afirmou a candidata do PSB ao governo da Bahia, Lídice da Mata. Gente de toda a Bahia foi ver Marina. E as falas foram no sentido dizer que não acreditam nas calúnias e injúrias que os adversários estão criando para tentar desqualificar Marina. Lídice afirma que o PSB vai ganhar as eleições no Brasil e aqui na Bahia, porque, quando quer, o povo muda, e o povo brasileiro decidiu mudar.
Para Lídice, votar em Marina não é somente manter as conquistas sociais dos governos anteriores, mas é garantir ao povo do sertão baiano, do Nordeste, que hoje vive as consequências de uma seca que passa e a ameaça de uma nova estiagem, que vamos ter uma política de enfrentamento e de convivência com a seca. A luta pela preservação ambiental é uma luta da vida de Marina e a vitória dela é a garantia de que o Semiárido será prioridade e teremos políticas públicas para garantir o futuro e a sobrevivência do povo do Sertão.
Marina Silva esteve no comício em Brumado, sudoeste da Bahia, hoje de manhã, ao lado de seu candidato a vice, Beto Albuquerque, a candidata ao governo da Bahia, Lídice da Mata, e a candidata ao Senado, Eliana Calmon. Uma multidão acompanhou todo o evento. Em seguida, Marina Silva e comitiva foram para a cidade de Vitória da Conquista.

As constantes falhas da Heliópolis FM

                                                       Landisvalth Lima
Eu não deveria escrever esse artigo porque dizem que não adianta ajudar quem não quer ser ajudado. Mas fico inconformado com a situação em que se encontra a Heliópolis FM. E também o faço por se tratar de uma rádio comunitária. Na época da disputa pela conquista da emissora, minha associação ficou com a segunda colocação. Tínhamos um planejamento para transformarmos a emissora no veículo de comunicação mais importante do nosso município. Como a associação vencedora pertencia à filha do prefeito da época, o resultado todos já conhecem.
A força do rádio ainda é importante, mesmo diante do avanço da Internet. Heliópolis hoje conta com o Landisvalth Blog, O Impacto Jovem Blog, de Jorge Souza, O Falascocri, o Cheio de Arte e vários outros temporários, além dos institucionais. Eles atendem cerca de 3 mil internautas diariamente. Como se vê, não conseguem penetrar em todos os ambientes do município de Heliópolis. O Rádio é este veículo que vai onde o ouvinte está, daí sua importância e necessidade.
Ocorre que a Heliópolis FM, talvez por ser a única da cidade, vem desprezando os seus ouvintes com constantes e repetitivas falhas. Um certo dia, fui ouvir o horário eleitoral e ele transmitia o horário eleitoral de Brasília. Não conto as repetidas vezes em que o áudio do locutor está num volume consideravelmente alto e quando a música é jogada no ar o volume é quase inaudível. Esta semana, vindo de Juazeiro, fui marcando as cidades com rádio comunitária e comparando programação e qualidade. Depois do povoado Farmácia, após às 19 horas, todas as emissoras estavam ligadas na Voz do Brasil. A Heliópolis FM tocava um bregão daqueles e ainda passava comercial.
E não fica só por aí. Eu nunca vi uma programação mudar tanto. Muda-se de locutor como garota sapeca muda de namorado. Vez por outra entra um bom locutor, com uma programação jornalística até razoável. Quando a gente começa a gostar, o cara desaparece. Ninguém sabe por quê. Aí fica difícil formar um público fiel. Eu mesmo sou fã do rádio. Além da Heliópolis FM, ouço a Poço Verde FM, a Nação FM (de Fátima), a Buqueirão FM (de Cícero Dantas), a Pombal FM, a Educadora FM (de Salvador) e a Liberdade FM (de Aracaju). Raramente ouço problemas nestas emissoras, mas na Heliópolis FM os problemas começam a irritar. Neste sábado (06), vindo de Poço Verde, e ouvindo o horário eleitoral do rádio, quando entrou o sinal da Heliópolis FM no alto da Serra da Vaca Brava, tocava música em som quase inaudível. Matei a raiva ouvindo o CD do Forró das Gringas.

Eliana Calmon é a 2ª melhor qualificada candidata ao senado

Eliana Calmon (PSB): currículo invejável
Nem sempre os melhores candidatos lideram as pesquisas. Muitas vezes, o desejo de mudança acaba por lembrar de uns e esquecer de outros. O eleitorado surfa na onda e pode cometer grandes injustiças eleitorais. Mas uma ONG está lutando para diminuir isso. Em ranking produzido pelo site Politicos.org, a candidata ao Senado Eliana Calmon (PSB) é elencada como a segunda melhor opção para o Senado em todo o Brasil, com um total de 320 pontos. A socialista fica somente atrás do postulante do Maranhão, Gastão Dias Vieira (PMDB). Eliana Calmon está em 3º lugar em dados da pesquisa IBOPE. No Maranhão, Gastão está em segundo lugar, perdendo exatamente para o socialista Roberto Rocha. Para a realização da lista, são avaliados de cada candidato critérios como processos judiciais, formação acadêmica e o “Candidato na Mídia”, que consiste no teor das informações dadas pela imprensa sobre cada pleiteante. Todos os postulantes iniciam com 200 pontos e, à medida que são avaliados, perdem ou conseguem aumentar a sua pontuação. O postulante Otto Alencar (PSD) ficou na 88ª colocação, garantindo 220. Já Geddel Vieira Lima (PMDB), o favorito das pesquisas de intenção de voto na Bahia, ficou na 135º, com 135 pontos. Criados pelos autores do livro “Carregando o Elefante”, Alexandre Ostrowieck e Renato Feder, o ranking não é disponível para avaliar os candidatos a deputados federal e estadual, nem governo. 
Informações do Bahia Notícias.

Sensus: Marina tem 15 pontos de vantagem sobre Dilma

Marina Silva (PSB) venceria Dilma (PT) no segundo turno com folga
Pesquisa do Instituto Sensus, realizada entre 1 e 4 de setembro e publicada pela revista IstoÉ, mostra que a candidata Marina Silva (PSB) soma 29,5% das intenções de voto no primeiro turno. Está empatada tecnicamente com a presidenta Dilma Rousseff (PT), com 29,8%, e em caso de segundo turno, Marina venceria Dilma, com 47,6% contra 32,8% dos votos válidos. Aécio Neves, do PSDB, tem 15,2% das intenções de voto, contra 21,4% na pesquisa anterior, realizada entre 9 e 12 de agosto, quando ainda havia disputa com o candidato do PSB Eduardo Campos, morto em acidente aéreo. Em cenário de segundo turno entre Dilma e Aécio, os índices seriam de 39,3% e 35,4%.
Quanto a rejeição, 31,5% dos eleitores não votariam em Aécio, de 26% anteriormente. O número sobe para 44,3% para Dilma Rousseff e Marina Silva tem índice de 22,3%. A pesquisa também mediu o nível de aprovação do governo Dilma, que aumentou de 40,5% entre 9 e 12 de agosto para 46,3% na primeira semana de setembro. No mesmo período a intenção de voto na candidata do PT caiu quase 4% e sua rejeição cresceu 2%.
O levantamento aponta que 44,4% dos brasileiros aptos a votar admitem a possibilidade de mudar o voto até a eleição. Segundo a pesquisa realizada em 136 municípios de 24 Estados, quase 20% do eleitorado não conhece o senador mineiro. Já a presidenta Dilma é conhecida por 90,8% dos eleitores e Marina Silva por 89%. A pesquisa foi realizada com dois mil eleitores, registrada na Justiça Eleitoral sob o número 00541/2014.
Informações de A TARDE.

Operação Lava Jato pode beneficiar Marina Silva

Paulo Roberto Costa: delação bomba
A ex-senadora Marina Silva (PSB) está muito bem no filme da eleição deste ano, mas a delação premiada envolvendo o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, pode ac abar com a eleição já no primeiro turno e Marina Silva seria a principal beneficiada. Paulo Roberto citou pelo menos 32 deputados e senadores, um governador e cinco partidos políticos que receberiam comissões sobre os valores de contratos firmados pela empresa. Alvo da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, Paulo Roberto depôs em regime de delação premiada para tentar obter o perdão judicial. O número se refere apenas aos primeiros depoimentos, mas como o processo ainda não terminou novos nomes podem surgir.
Segundo o ex-diretor, havia um cartel de empreiteiras em quase todas as áreas da estatal e “todo dia tinha político batendo em sua porta”. Ele contou que, durante sua gestão na diretoria de Abastecimento, entre 2004 e 2012, os desvios nos contratos da Petrobras envolveram desde funcionários do terceiro escalão até a cúpula da empresa. Ao final do processo, as citações a políticos deverão ser remetidas à Procuradoria-Geral da República (PGR) por causa do foro privilegiado. Com o acordo de delação premiada, ao invés de 50 anos de prisão que poderia pegar, Paulo Roberto deve apenas ficar um ano com uma tornozeleira eletrônica, em casa, e sem poder sair na rua. Segundo um dos seus advogados, ele está “exausto” com a série de depoimentos, mas “se diz aliviado”. O doleiro Alberto Youssef, também preso por supostamente ter encabeçado um esquema bilionário de lavagem de dinheiro, também tentou negociar com o Ministério Público Federal uma nova delação premiada, mas desistiu ao ser informado que pegaria ao menos três anos de prisão em regime fechado.
Mário Negromonte foi citado
O conselheiro Mário Negromonte
Mário Negromonte está agora em emprego vitalício no Tribunal de Contas e colocou seu filho para substitui-lo na Câmara Federal, certo de que o povo vai seguir sua ideia. Entretanto, sua participação na Operação Lava Jato da Polícia Federal ainda precisa ser explicada. O ex-deputado e recém-empossado conselheiro do Tribunal de Contas do Município (TCM) é apontado pela Revista Veja, da edição desta semana, como um dos nomes vazados pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa na delação premiada.  Além dele, estão os presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), além do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB-MA). Do Senado, Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP, e Romero Jucá (PMDB-RR), o eterno líder de qualquer governo, o petista Cândido Vaccarezza (SP) e João Pizzolatti (SC).
Renan Calheiros bem na fita
Dilma Rousseff: mais problemas
Senador Renan Calheiros (PMDB)
A empresa UTC Engenharia também foi citada pelo ex-executivo como integrante do esquema que desviou recursos de contratos bilionários da Petrobras. As empresas ganhariam os contratos em troca de pagar propina de 3% para deputados e senadores. Um dos negócios mencionados envolvendo Renan Calheiros é um acerto com o doleiro Alberto Youssef para que o Postalis comprasse R$ 50 milhões emitidos da Marsans Viagens e Turismo, que tinha Youssef como um dos investidores. O doleiro teria se reunido com Renan, em Brasília, no início de março, para acertar a comissão do PMDB nesse negócio. O fundo de pensão dos Correios é controlado pelo PMDB e PT. O negócio não ocorreu porque estava em curso quando Youssef e Paulo Roberto foram presos. A empresa fechou após as prisões. Paulo Roberto relatou aos policiais a formação de um cartel de partidos políticos que atuavam para desviar recursos da Petrobras por meio de comissões em contratos arranjados. E exemplificou: "Todo dia tinha político batendo na minha porta". Num dos depoimentos, ele citou uma conta de um "operador do PMDB" em um banco europeu. Paulo Roberto contou que os desvios nos contratos da Petrobras envolveriam desde o funcionário do terceiro escalão até a cúpula da empresa, durante sua gestão na diretoria de Abastecimento. Os depoimentos são todos filmados e tomados em uma sala na Custódia da PF. Ao final de cada dia, são lacrados e criptografados pelo MPF, que os envia diretamente para a PGR que mandou emissário a Curitiba no início do processo de delação.
 Marina e Dilma
Marina Silva (PSB)
O jornalista Fernando Rodrigues, do UOL, foi feliz ao fazer uma análise do que a Operação Lava Jato pode provocar de estrago nos candidatos da chapa presidencial. Segundo ele, o mundinho da política ferve com a possibilidade de se tornar conhecido o conteúdo dos depoimentos do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Ontem (5), soube-se que Costa já teria relacionado os nomes de 12 senadores, 49 deputados federais e de um governador. Esse grupo estaria envolvido em traficâncias com a estatal. Pelo menos três partidos políticos também ficam encrencados nesse escândalo – PT, PMDB e PP. Para Fernando, em algum momento, o ex-diretor da Petrobras declarou que não haveria eleição neste ano se ele revelasse tudo o que sabe. Um exagero, segundo o jornalista. Eleição, haverá. Mas de outra natureza. No caso da corrida presidencial, o Petrobrasgate, como é chamado o escândalo pelo jornalista do UOL/Folha, é ruim para Dilma Rousseff na mesma proporção do benefício possível para Marina Silva. É outro capítulo na mais imprevisível de todas as eleições recentes.
Com informações do UOL, Blog do Fernando Rodrigues, Bahia Notícias, portal da revista VEJA e A TARDE.

Souto em Heliópolis, Lídice e Marina em Brumado e Rui no Sul da Bahia

Lídice da Mata (PSB)

Paulo Souto (DEM)
Os candidatos ao governo do Estado priorizam o interior da Bahia neste fim de semana. Paulo Souto (DEM), neste sábado (6), faz carreata, a partir das 9h, em Santa Brígida e Jeremoabo, no nordeste baiano. Às 13 horas, visita Novo Triunfo e segue para Antas, ambas na mesma região. Às 15h, Paulo Souto participa de nova carreata em Cícero Dantas e uma hora depois, de outra em Heliópolis. À noite, o democrata participa de carreata e comício em Tucano. No domingo, ele estará em Alagoinhas, onde seguirá o cortejo do 7 de Setembro, às 10h. Mais tarde, às 15h, visita Inhambupe e Aporá, de onde segue para reunião com a equipe de campanha. Lídice da Mata (PSB) também estará no interior no sábado. A senadora acompanha, a partir das 10h, a candidata à Presidência da República Marina Silva (PSB), em caminhada na Praça do Povo, em Brumado, no centro-sul baiano, seguida de comício às 10h30. À tarde, o grupo fará comício às 14h30, no centro de Vitória da Conquista e concede entrevista coletiva às 15h30, no passeio do Comitê Central. Rui Costa (PT) passará todo o fim de semana no sul da Bahia. Durante todo sábado, fará carreatas e caminhadas da Caravana 13 em Jequié, Laje, Mutuípe, Jiquiriçá, Ubaíra, Santa Inês e Itaquara. O deputado federal encerra o dia com comício em Jaguaquara.  No domingo, será a vez de Jitaúna, Itagibá, Ubatã, Barra do Rocha e Ipiaú. À noite, o comício será em Ibirataia. Rogério Tadeu Da Luz (PRTB) também comparece ao desfile cívico no domingo (7), só que em Salvador, às 10h. Pela tarde, outra caminhada da Independência, do Projeto Brasil Novo Rumo em Mata Escura. No dia anterior, visita o ensaio do Corpo de Bombeiros Civil Brigada K9 pela manhã. À noite, participa de culto evangélico. Renata Mallet (PSTU) dedicará o sábado para um almoço com apoiadores em Camaçari. À tarde, grava programa eleitoral. No domingo, estará na caminhada do grito dos excluídos no desfile do 7 de Setembro, em Salvador, onde também se encontrará Marcos Mendes (Psol). Às 12h, Mendes se reunirá com movimentos populares no centro da capital. A partir das 13h, irá para a Confraternização do Esporte Clube Ipiranga, na sede da agremiação, em Vila Canária. No dia anterior, ele participa do Encontro Universidades Estaduais, em Feira de Santana. À tarde, continua na cidade para panfletagem, comício e reunião com lideranças de Feira.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Bahia terá seis novos cursos de medicina

Anúncio faz parte da estratégia do governo para barrar crescimento de Marina Silva e foi feito pelo governo federal nesta quinta-feira (4).  
Governo anuncia mais 6 cursos de Medicina na Bahia
Trinta e nove municípios brasileiros irão receber novos cursos de Medicina como parte da estratégia do Programa Mais Médicos de expansão da formação do país. O anúncio foi feito pelo governo federal nesta quinta-feira (4). Municípios com mais de 70 mil habitantes de 11 estados foram contemplados; na Bahia, os cursos chegarão às cidades de Alagoinhas, Eunápolis, Guanambi, Itabuna, Jacobina e Juazeiro.
Na seleção das 39 cidades, o MEC levou em conta a necessidade social do curso, a estrutura da rede de saúde para realização das atividades práticas, a capacidade para abertura de programa de residência médica e claro, foi anunciado num momento em que a candidatada/presidente tem ameaçada sua reeleição. Isto porque tudo ficará para o ano que vem. Os municípios que passaram pela avaliação de uma comissão de especialistas estão em regiões metropolitanas e no interior, e nenhum deles é capital. Outros sete municípios terão prazo de seis meses para fazerem as adequações recomendadas na rede pública de saúde para habilitação dos novos cursos.
As instituições de ensino superior que assumirem a responsabilidade de abrir os cursos devem realizar investimentos na rede de saúde. Os valores aplicados são, inclusive, critério para a seleção das IES –, além de implantar programa de residência médica de modo a garantir a especialização dos profissionais após o término da graduação.
Venda irregular de gasolina na Bahia
A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou uma relação dos postos de gasolina flagrados vendendo combustível com aferição irregular na bomba medidora. Destes, quatro estão localizados na Bahia: Posto Serra Geral Comércio de Combustíveis e Rede Royal de Autopostos, em Barreiras, e os Postos Noventa e Oito e Noventa, em Luís Eduardo Magalhães. Os donos dos postos serão autuados e podem ser objeto de medida cautela. Os proprietários ainda têm direito de defesa antes de serem condenados.
Tudo contra o PT é mentira
O presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação, afirmou que a pesquisa Sensus divulgada pela TV Aratu é “no mínimo suspeita”. O petista estranhou o fato de não terem sido divulgados: os números da corrida presidencial na Bahia. Everaldo e o seu partido querem colar a imagem de Lula e Dilma ao pupilo de Wagner, o Rui. Como a coisa não está funcionando, passa a ser suspeita. As pesquisas devem estar atreladas às suas vontades. Outro ponto que o petista achou estranho foi o fato de o jornal A Tarde e o Grupo Metrópole, também envolvidos no projeto Vota Bahia se recusarem - "por desconfiança de erro" - a divulgar o resultado da pesquisa. Mas não é a primeira vez que A Tarde deixa de divulgar algo por ser contra o governo!
Pesquisa Sensus: Senado
Na temida aferição nada de novo aconteceu. O peemedebista Geddel Vieira Lima seria eleito para o Senado com 32% das intenções de voto, de acordo com a pesquisa Sensus/ Vota Bahia (TV Aratu, rádio Metrópole e jornal A Tarde). O levantamento contratado pela TV Aratu aponta que o vice-governador Otto Alencar (PSD) teria 18% dos votos e ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Eliana Calmon (PSB), ficaria com 4% das intenções de voto. O candidato do PSOL, Hamilton Assis, vem logo em seguida, com 3% e Addson Gomes (PEN), com 2%. Brancos, nulos e indecisos, equivalem ao maior percentual, 41%. A pesquisa ouviu 1.000 eleitores entre os dias 27 de agosto e 1º de setembro. A margem de confiança foi de 95%, para uma margem de erro é de 3,1% para mais ou para menos. O registro no Tribunal Superior Eleitoral é de nº BA-00014/2014.
Pesquisa Sensus; Governador
A pesquisa Sensus, divulgada nesta quinta-feira (04), aponta que Paulo Souto (DEM) seria eleito no primeiro turno com 43% dos votos válidos. O segundo colocado, Rui Costa (PT), aparece com 16% e Lídice da Mata (PSB) está em terceiro com 10%. Da Luz (PRTB), Marcos Mendes (PSOL) e Renata Mallet (PSTU) somam 3% das intenções de voto. Votos em branco, nulos e indecisos somam 28% do eleitorado.  
Mais propaganda
O ministro da Saúde Arthur Chioro está dando sua contribuição para a reeleição de Dilma. Ele divulgou nesta quarta-feira (4) o balanço de um ano do programa ‘Mais Médicos’ do Ministério da Saúde. Segundo o levantamento, a Bahia recebeu cerca de 3,3 mil obras de construção e reforma de unidades de Saúde ligadas ao programa, o que totaliza 12,7% das 26 mil obras realizadas em todo o país. Em entrevista ao Bahia Notícias, o coordenador nacional do ‘Mais Médicos’, Felipe Proenço, afirmou que 90% das obras que o estado demandou estão em andamento ou já foram concluídas. Quem vai fiscalizar para saber se é verdade?
Riachão do Jacuípe
A propaganda e a mentira estão sendo usadas de forma despudorada pelo governo do PT para tentar alavancar Dilma e Rui. Estive em Riachão do Jacuípe e há uma placa enorme anunciando a recuperação do Estádio Eliel Martins. Mas tudo está lá do mesmo jeito. Inclusive os recursos são do Ministério dos Esportes e o beneficiado eleitoral é Bobô, candidato a deputado estadual pelo PCdoB. Inclusive, dizem os analistas, Bobô vai tirar a vaga de Álvaro Gomes na Assembleia.
 Paraíso dos grandes investidores
O Conselho Administrativo da Desenbahia aprovou o financiamento de R$ 120 milhões para as obras da fábrica JAC Motors, em Camaçari. De acordo com informações da Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração, metade do valor sairá dos cofres do Tesouro Estadual, através do Fundo de Desenvolvimento Social e Econômico (FUNDESE), e o restante do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). E tem gente que acha que receber o Bolsa-família é o paraíso. Agora imagine você colocar sua fábrica num estado, com isenção fiscal em várias coisas e, ainda, tomar dinheiro emprestado ao próprio estado para investir no negócio?
 Faminta por sexo
A Justiça da Índia concedeu o divórcio a um homem que alegou que sua esposa mostrava "um excessivo e insaciável apetite sexual", independente se estivesse cansado ou não. A juíza Laxmi Rao, da cidade de Mumbai, deu o divórcio ao casal, já que a mulher não compareceu ao julgamento. Perdeu a cabeça por “comparecer” demais à cama e perdeu o marido por não comparecer em juízo.
Polícia Civil: Paralisação
Policiais civis anunciaram, mais uma vez em menos de um mês, a paralisação da categoria para esta quinta (4) e sexta-feira (5) no estado. Um ato público será feito pela classe nesta quinta pela manhã, às 9h, na Praça da Piedade. Ainda não foi cumprido acordo com o governo Wagner (PT) para a publicação de decreto listando promoções desde abril, segundo o Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindipoc). O sindicato se reuniu com o secretário Maurício Barbosa nesta quarta (3), mas assegurou que, independente do resultado, a convocação seria garantida. Durante a paralisação de 48h, apenas 30% do efetivo atuará nos exercícios das funções de levantamento cadavérico e apuração de crimes contra crianças e contra a vida.
Mentir, mentir e mentir!
Lideranças do PT na Câmara dos Deputados comemoraram o resultado da pesquisa Ibope divulgado esta semana, em que a presidente Dilma Rousseff ganhou 3 pontos porcentuais. Esqueceram que Marina ganhou 4 pontos. Para o vice-presidente da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (SP), a população tem tomado conhecimento, por meio da propaganda de TV da petista e dos debates, sobre os programas e os investimentos realizados pelo atual governo, o que se reflete no levantamento contratado pelo Estado e pela Rede Globo. Não duvido que a propaganda não tenha influenciado, mas os debates? Tá doido, Arlindo? Dilma é uma filósofa se ficar calada!
Pai de Marina
A irmã mais nova de Marina Silva (PSB), Maria Elizete da Silva, de 52 anos, diz que uma das primeiras providências da irmã, caso chegue ao Planalto, será tirar o pai, Pedro Augusto da Silva, de 87, da casa de madeira em que vive na Cidade Nova, bairro pobre de Rio Branco. Ela conta que Marina tem pelejado para que seu Pedro - um ex-soldado da borracha, que por mais de 30 anos tirou o sustento dos seringais - finalmente aceite sair do local. Em vão. O pai prefere ficar perto da família, que vive, em sua maioria, na capital acreana e arredores. Duas irmãs moram em pequenas colônias na zona rural. O único irmão é instrutor de autoescola na cidade.

Com informações básicas do CORREIO e do Bahia Notícias. 

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Aécio pode renunciar no 1º turno para apoiar Marina

                   da Redação do Yahoo Notícias
Aécio Neves renunciaria à candidatura?
A eleição presidencial de 2014, até então diferenciada pela inédita disputa entre três grandes forças, pode voltar à antiga bipolaridade. Isso porque, segundo informações do jornal Valor Econômico, assessores ligados ao candidato do PSDB, Aécio Neves, sondam a possibilidade de uma renúncia na candidatura tucana e consequente apoio à Marina Silva, do PSB.
Aécio Neves, candidato à presidência pelo PSDB, começou a disputa eleitoral como segunda força do pleito, atrás apenas da atual presidente Dilma Rousseff (PT). As semanas se passaram e a corrida foi tomando novos rumos. O PSB confirmou a candidatura de Marina Silva, no lugar do falecido Eduardo Campos, e a antiga vice da chapa ganhou força nas pesquisas.
De acordo com as opiniões ouvidas nas ruas, Marina recebeu votos dos indecisos e, principalmente, de Aécio. O tucano ficou para trás e viu a possibilidade de disputar o segundo turno cada vez mais remota. No debate da última segunda-feira (1º), Aécio Neves teve papel secundário, foi questionado menos que suas adversárias e acabou por consolidar uma posição de espectador na disputa.
Paulo Souto em Heliópolis
O PSDB já se prepara para apoiar Marina Silva num possível segundo turno. A crescente da candidata do PSB aparenta não ter fôlego suficiente para vencer a petista já na primeira fase das eleições. No entanto, segundo matéria do Valor Econômico, surge a possibilidade de uma drástica mudança no cenário eleitoral.
Apesar de remota, alguns tucanos defendem que a derrota de Aécio Neves já é certa e, na tentativa de tirar o PT do poder, pessoas próximas ao candidato defenderiam sua renúncia antes mesmo do dia cinco de outubro, quando acontece o primeiro turno das eleições.
Ildinho - prefeito de Heliópolis
Na última pesquisa realizada, divulgada no dia 29 de agosto, Marina Silva aparece empatada com Dilma Rousseff, com 34% das intenções de voto. Aécio Neves tem o terceiro lugar consolidado, com 15%. A estratégia tucana, em um cenário sem Aécio, aposta que seu eleitorado migraria automaticamente para o lado de Marina, passando assim dos 50% de votos e vencendo já no primeiro turno.
Paulo Souto em Heliópolis
Vereadora Ana Dalva (PPS)
O candidato a governador da Bahia e líder das pesquisas Paulo Souto (DEM) deverá fazer uma passeata em Heliópolis no próximo sábado, dia 06 de setembro. A notícia foi dada pelo vice-prefeito de Heliópolis Gama Neves (DEM). Além do candidato Paulo Souto, o ex-ministro da Integração Nacional Geddel Vieira Lima, candidato ao Senado Federal, e os candidatos a Deputado Federal, José Carlos Aleluia (DEM), e a Estadual, Sandro Régis (DEM) confirmaram presenças.
Mais dois vereadores
Vereador Valdelício (PSD)
Parece que não é só a eleição municipal que provoca brigas e desavenças entre grupos. Em Heliópolis, a eleição estadual parece estar aumentando as rusgas entre o prefeito Ildinho e o vice Gama Neves. O motivo é que o vereador Valdelício quer votar no DEM de fio a pavio. Ildinho queria, pelo menos, uma ajuda para Vando (PSC), o deputado estadual do prefeito. A coisa não andou bem e parece que há rompimento entre o vereador e o prefeito, coisa ainda não confirmada. O vereador anda a dizer por aí que o prefeito não o quer mais como aliado porque já conseguiu mais dois vereadores.
Fritando Ana Dalva
Vereador Mendonça (PCdoB)
Um vereador da oposição disse em off para um eleitor de Ildinho: “Ana Dalva está fazendo um ótimo trabalho da Câmara de Vereadores. Ela é econômica, responsável, presta contas... Tudo certinho, mas todos os dias o pessoal de Ildinho vive atormentando a gente. Não querem que a mulher continue na presidência de jeito nenhum.” É fofoca ou jogo político? Acho que a oposição está fazendo o papel de fritar Ana Dalva para ver se ela pula na frigideira. Se não for isso, então o prefeito vai levar todo o grupo dos pardais, diga-se PCdoB, para a prefeitura. Aí ficaria Ana Dalva mais uma vez sozinha na oposição porque ninguém imagina o vereador Valdelício fora do poder.
Perdendo tempo
E por falar em Ana Dalva, é dela a frase: “Considero perda de tempo um prefeito brigar com um vereador, mesmo que ele seja da oposição, para dar voto a deputado. Acho que tem gente que precisa aprender que deputado fiscaliza governador e vereador fiscaliza prefeito!”. E completa dizendo: “Nosso papel é pedir, mas é o povo quem decide.”.
Comparando pinturas
Josué Telles (PPS)
Continuando o processo de promoção de desgaste do prefeito, na sessão da Câmara Municipal da última segunda-feira (05), após apresentação da prestação de contas da casa, feita pela presidência, o vereador José Mendonça fez uma comparação entre a reforma da Câmara Municipal e a da Secretaria de Educação. A primeira custou cerca de 14 mil e a segunda 27 mil. A primeira inclui reforma do telhado, reforma da rede elétrica, hidráulica e pintura. A segunda só foi uma pintura, segundo o vereador. Estão colocando pimenta no governo e já há necessidade de algum vereador da bancada governista provar que o líder da oposição está errado.
Josué em Heliópolis
Não havendo imprevistos de última hora, o candidato a deputado estadual pelo PPS, Josué Telles, estará em Heliópolis dia 13 de Setembro para um encontro com a comunidade. Além de fazer visitas na sede, Josué vai conhecer os trabalhos desenvolvidos pela Associação da Quixabeira/Marmelada. O microempresário é um dos favoritos para ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa e tem apoio da vereadora Ana Dalva.

Debate no SBT: Marina e Dilma protagonizam

Marina e Dilma protagonizaram o debate no SBT
A candidata do PSB, Marina Silva, e a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, protagonizaram nesta segunda-feira, 1º, o principal embate do debate promovido pelo jornal Folha de S.Paulo, pelo portal UOL, pelo SBT e pela rádio Jovem Pan. Dilma e Marina, que na mais recente pesquisa Datafolha aparecem empatadas na liderança da disputa presidencial, ambas com 34% das intenções de voto, escolheram uma a outra como alvos preferenciais durante o evento.
Enquanto a candidata do PSB insistiu em apontar o que chamou de erros da gestão Dilma na condução da política econômica do governo, a petista explorou o que considera contradições das propostas de Marina e a falta de sustentação política de seu grupo. O candidato do PSDB, Aécio Neves, tentou, a princípio, polarizar com a presidente, também mirando a gestão da economia, mas ficou em segundo plano. Apenas os nanicos Levy Fidelix (PRTB) e Luciana Genro (PSOL) dirigiriam perguntas ao tucano. Aécio fez uma referência explícita a Marina somente nas suas considerações finais, quando disse que ela "não consegue superar as contradições em seu projeto" de poder.
Após o evento, ele atribuiu às regras do debate o fato de não ter dirigido perguntas à adversária do PSB. Em entrevistas, repetiu a expressão de que o Brasil não é "um país para amadores" e fez críticas diretas à ex-ministra. "A candidatura de Marina não consegue superar as suas incoerências, que são enormes." Já no primeiro momento do debate, Dilma questionou a viabilidade de promessas feitas por Marina. A petista perguntou de onde a candidata do PSB tiraria os R$ 140 bilhões que, segundo cálculo da petista, seriam necessários para custear benefícios sociais como a antecipação de 10% do Produto Interno Bruto para a educação, o investimento de 10% da receita bruta da União para a saúde e o passe livre para estudantes de escola pública.
Sem apontar as fontes dos recursos, a ex-ministra do Meio Ambiente disse que firmou compromissos assumidos para que o Brasil volte a ter eficiência. "Quando é para subsidiar juros de banco, as pessoas não ficam preocupadas de onde vai sair o dinheiro", afirmou Marina, que voltou a ser cobrada por Dilma: "A senhora falou e não respondeu de onde vem o dinheiro", provocou a petista. "Vamos fazer com que nosso orçamento possa ser acrescido a partir da eficiência que teremos com relação aos tributos. A sociedade paga muito alto para que as escolhas sejam sempre feitas na direção errada", reagiu Marina.
Na oportunidade que teve para questionar Dilma, no terceiro bloco do debate, a candidata do PSB perguntou o que deu errado no governo da petista, já que o ela não teria cumprido os compromissos de fazer o País crescer, manter os juros baixos e controlar a inflação. Na resposta, a presidente preferiu falar sobre o que chamou de "contradição" da adversária.
"Há uma contradição de uma política macroeconômica ligada a interesses de arrochar salários, aumentar tarifas e atender interesses. O cobertor é curto. Sem apoio político, sem discussão e sem negociação, a senhora não consegue aprovar os grandes programas do Brasil", afirmou Dilma, que também tocou em outro tema polêmico da candidatura de Marina. "Eu apostei na governabilidade, nunca negociei os interesses do Brasil. Ganhei e perdi, mas sem apoio do Congresso Nacional, é impossível governar. Quem escolhe os bons é o povo brasileiro, por meio da eleição."
Coalizão
A ex-ministra, que assumiu a candidatura presidencial após a morte de Eduardo Campos, em acidente aéreo no dia 13 do mês passado, tem afirmado que pretende governar com uma base de apoio no Congresso formada por maiorias ocasionais, e não da forma como se dá hoje o chamado presidencialismo de coalizão. Na réplica, Marina voltou a defender a proposta de autonomia do Banco Central e a acusar o governo de "atitudes erráticas". Dilma disse que a ex-ministra se apoia em "frases de efeito e frases genéricas". "Quando você é presidente, você precisa se explicar, não basta dizer que vai fazer uma lista de coisa sem dizer de onde virá o dinheiro. Ainda falta muita coisa pra fazer no Brasil, eu sei disso porque eu tentei fazer.
Dilma, que no início do debate admitiu nervosismo ao se confundir quando foi questionada por Eduardo Jorge, concordou com o candidato do PV sobre a situação "calamitosa" dos presídios brasileiros. Ainda no primeiro bloco, Jorge fez uma espécie de dobradinha com o tucano na crítica ao desempenho da economia no atual governo. Na sua vez de perguntar, Aécio se dirigiu ao candidato do PV para lembrar o recuo 0,6% do PIB no segundo trimestre e afirmou que o País está em recessão técnica. O tucano perguntou se o Brasil fracassou na condução da política econômica. "Sim", respondeu de pronto Jorge. O candidato do PSDB falou em "herança perversa" da gestão Dilma: "Os empregos estão indo embora. Essa é que é a realidade. O país que não cresce não gera empregos".
Resposta
A resposta da petista veio no bloco seguinte em um debate com Marina. Dilma, novamente confrontada sobre o tema economia, negou que o Brasil esteja em recessão. "A inflação hoje está próxima de zero, a Bolsa se valoriza e o Brasil está entre os cinco países que mais recebem investimento externo", afirmou, destacando novamente a crise internacional. "A nossa diferença é que enfrentamos a crise sem arrocho de salário e sem desemprego."
Na réplica, Marina disse que a presidente não reconhece os próprios erros, afirmando que a população paga o preço pela combinação de inflação alta, juros elevados e baixo crescimento. "Quando as coisas vão bem, os louros são pro seu governo, quando vai mal, a culpa é da crise internacional."
Marina foi questionada por um dos jornalistas se o fato de não revelar as empresas para as quais deu palestras, o que lhe propiciou R$ 1,6 milhão até maio deste ano - conforme revelou o jornal Folha de S.Paulo no domingo -, significava uma falta de transparência e uma prática da velha política. "Vivo honestamente do meu trabalho, é porque quero renovar a política a razão que nunca fui buscar cargo público para sobreviver", respondeu a candidata do PSB, citando que já deu centenas de palestras gratuitas e que não pode revelar as contratantes em razão da cláusula de confidencialidade. O jornal O Estado de S. Paulo mostrou hoje que a carteira de clientes que contratou Marina entre 2011 e 2014 inclui grandes bancos, empresas e seguradoras.
Drogas e aborto
Marina também precisou responder sobre os temas aborto e legalização de drogas. "Não satanizo ninguém que defende drogas e aborto", disse a ex-ministra, que é evangélica. Ela propôs a realização de um debate e um plebiscito para discutir o assunto. Quarto colocado na disputa, o candidato do PSC, Pastor Everaldo, foi questionado sobre um processo que tramita no Supremo Tribunal Federal no qual é acusado por uma mulher de agressão. "Eu nunca agredi uma mulher, minha política é a favor da família", reagiu.
DEM e PSDB com Marina
O coordenador geral da campanha presidencial de Aécio Neves (PSDB), senador Agripino Maia, sinaliza uma possível aliança com Marina Silva (PSB) no segundo turno. Essa hipótese é considerada dentro do ninho tucano caso Aécio não passe da primeira etapa. Atualmente, ele é o terceiro colocado nas pesquisas de intenção de voto, atrás de Marina e da presidente Dilma Rousseff (PT), tecnicamente empatadas, segundo o Ibope.
"O sentimento que nos move - PSDB, DEM e Solidariedade - é garantir a ida de Aécio para o segundo turno. Se não for possível, avalizar a transição para o segundo turno. Ou seja, com uma aliança com Marina Silva, por exemplo. É tudo contra um mal maior que é o PT", disse Agripino, em entrevista exclusiva ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.
Marina em Vitória da Conquista e Brumado
Depende apenas no aval de Marina Silva (PSB/ Rede) a confirmação de uma agenda da candidata à Presidência da República em Brumado e Vitória da Conquista no próximo sábado (6). De acordo com a assessoria da candidata ao governo da Bahia pelo PSB, Lídice da Mata, há uma previsão de que Marina participe de um evento de campanha nos dois municípios, agenda anteriormente acordada pelo ex-candidato Eduardo Campos. Marina, todavia, ainda não bateu o martelo sobre a visita ao sudoeste baiano, região do candidato a vice pelo PSB, Eduardo Vasconcellos.
Informações de A TARDE e Bahia Notícias.