Exclusivo!

O predador da Petrobrás

Sérgio Gabrielli (foto: Terra.com) Em apenas uma única obra da Petrobrás, o Comperj – Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, localiz...

Novidade

sábado, 10 de maio de 2014

Eduardo Campos tem maior potencial de crescimento, calcula Datafolha

Eduardo Campos é pré-candidato a Presidente pelo PSB/REDE/PPS/PPL
O tucano Aécio Neves avançou de 16% para 20% das intenções de voto, Dilma Rousseff (PT) oscilou um ponto para baixo, Eduardo Campos (PSB) oscilou um para cima. Mas o potencial de votos de cada pré-candidato não mudou entre abril e maio.
A pesquisa Datafolha realizada nos dias 7 e 8 de maio mostra que Campos continua o líder por este critério. Quase 90% dos eleitores não votam nele. Mas, conforme os cálculos do instituto, ele tem potencial de abocanhar 64% de seus atuais não eleitores. No cálculo com os dado do mês passado, sua taxa potencial era de 63%.
Com Dilma a situação é inversa. Ela tem 37% das intenções de voto, 63% de não eleitores, portanto. Mas, devido à alta rejeição (35%) e outros fatores, seu potencial é obtenção de novos votos é o mais baixo, 20% —o mesmo índice de abril.
O problema de Dilma é o alto contingente de eleitores que em hipótese nenhuma migrariam para ela: 43%, segundo o instituto.
Aécio fica na posição intermediária. Seu potencial é de 49%; mas há 31% do eleitorado que ele pode considerar como uma causa perdida.
O Datafolha ouviu 2.844 pessoas em 174 municípios. Para as taxas de intenção de voto, a margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.(Folha de São Paulo)
 Eduardo Campos faz PSB ficar ‘milionário'
Partido recebeu R$ 8,3 milhões de empresas em 2013, em especial de empreiteiras; nos últimos dois anos não eleitorais, sigla ficou sem doações 
As doações de empresas para o custeio das atividades partidárias do PSB dispararam no ano passado, quando o então governador de Pernambuco Eduardo Campos já se movimentava para se lançar candidato à Presidência. O diretório nacional do PSB recebeu um total de R$ 8,3 milhões de empresas em 2013. Em 2011 e 2009, anos em que também não houve eleições, a arrecadação havia sido zero, segundo as prestações de contas entregues à Justiça Eleitoral.
Quase 90% dos recursos destinados ao partido de Campos saíram de empreiteiras. As maiores contribuições foram da Construtora Triunfo (R$ 1,5 milhão) e da OAS (R$ 1,55 milhão). A única doação do setor financeiro foi do Banco BMG (R$ 500 mil).
Prioridade. Se as empresas passaram a dar mais importância ao PSB no ano passado, a atenção ainda é muito menor que a destinada ao PT. O partido da presidente Dilma Rousseff arrecadou quase R$ 80 milhões de pessoas jurídicas no ano passado. Em 2011, o volume arrecadado pelos petistas foi bem menor: cerca de R$ 50 milhões, sendo que R$ 22,7 milhões estavam vinculados às eleições ocorridas no ano anterior - eram, portanto, contribuições de campanha, e não destinadas unicamente ao financiamento das atividades partidárias.
No PT, assim como no PSB, as empreiteiras dominam a lista de doadores. Cerca de 88% dos recursos doados aos petistas no ano passado saíram do setor da construção.
Os dados constam dos relatórios que os partidos são obrigados a entregar ao Tribunal Superior Eleitoral, anualmente, até 30 de maio. As informações referentes ao PSDB ainda não foram publicadas no site do tribunal. Os processos, com milhares de páginas, são entregues impressos em papel pelos partidos e posteriormente digitalizados pelo TSE.
Supremo. As doações de empresas aos partidos estão em discussão no Judiciário e podem ser extintas. Em fevereiro, 6 dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal votaram a favor da proibição do financiamento privado das campanhas e das atividades partidárias, mas o julgamento ainda não foi concluído - o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo para analisar melhor a ação.
Caso a decisão do Supremo ponha fim as doações de pessoas jurídicas, parlamentares cogitam aprovar uma emenda constitucional que preveja esse tipo de contribuição. 
Em média, as empresas custearam 2/3 dos gastos do PT, do PMDB e do PSDB entre 2009 e 2012, segundo levantamento do Estadão Dados. As prestações de contas do PT mostram que o partido seria um dos mais prejudicados pelo fim das contribuições privadas: em 2013, quase metade de seus recursos veio dessa fonte. A receita de doações de empresas superou a do Fundo Partidário: R$ 79,8 milhões contra R$ 58 milhões. (Daniel Bramatti - O Estado de S. Paulo)

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Mulher morre queimada por não pagar dote

                       EFE - em Nova Déli - Índia

Tradição cultural tem maltratado mulheres na Índia
É inacreditável, mas, em pleno século XXI, uma mulher morreu queimada por seu marido e seus sogros no norte da Índia por não pagar o dote matrimonial exigido pela família, informaram nesta sexta-feira os meios de comunicação locais. O fato ocorreu ontem na cidade de Jhaberpur, no estado de Uttar Pradesh, onde a mulher foi envolvida com querosene e depois atearam fogo em seu corpo, segundo disseram fontes policiais à agência local "PTI". A polícia denunciou o marido, chamado Nitu, o sogro, Raj Kumar, e a sogra, Sudesh. Na Índia, as mulheres são obrigadas a pagar ao namorado e à família dele um dote, uma prática proibida por lei que se acentuou com a chegada da modernidade e o consumismo e cada vez mais são exigidos maiores valores, que podem incluir carros e imóveis. Os crimes por dote aumentaram nos últimos anos com uma mulher assassinada pela família de seu noivo a cada hora, da mesma forma que os suicídios de namoradas que se matam para evitar arruinar seus parentes. O custo das cerimônias nupciais é muito elevado e desde um ponto de vista legal e social, a namorada passa a ser parte da família do cônjuge.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Josué Teles afirma que pequena empresa sofre na Bahia

Josué Teles
“A Bahia está sendo invadida pelas multinacionais e grandes empresas de outros Estados, num processo que esmaga a economia local representada pelas médias, pequenas e microempresas”, protesta o empresário Josué Teles, que articula uma candidatura a deputado estadual para “unir o segmento e combater essa situação”.
Teles, que é presidente do PPS de Lauro de Freitas, cita especialmente os megaempreendimentos dos setores de alimentos, eletrodomésticos e industrial, que “vêm de fora e, com apoio político, recebem isenção de impostos, terreno, infraestrutura e outros incentivos, enquanto os locais não têm nada”.
O modelo tributário instituído com o Supersimples, segundo o empresário, “não passa de um engodo, que em nada ajuda os que lutam com dificuldade para sobreviver no mercado”, ao taxar progressivamente o faturamento, na faixa de 4% a 11%. “Isso inibe o empreendedorismo”.
O “pré-candidato” à Assembleia Legislativa, como se define, atua também no Instituto das Centrais de Creches do Brasil, e entende que “o poder público está completamente ausente” desse trabalho fundamental de atenção às crianças. “As creches comunitárias de Salvador e da Bahia estão abandonadas”, afirmou.

(Do blog Por Escrito).

Protestos recomeçam

A 35 dias do início da Copa do Mundo, uma onda de protestos voltou a ocorrer no país, direta ou indiretamente relacionados com a realização do Mundial.
No Rio, a população amanheceu praticamente sem ônibus. Motoristas e cobradores estão em greve por 24 horas. Pelo menos 325 ônibus foram depredados durante a manhã em vários ataques pela cidade. Eles reivindicam aumento de salário. Situação parecida foi enfrentada na Grande Florianópolis. Mais de 300 mil passageiros ficaram sem transporte coletivo por causa de uma paralisação de motoristas e cobradores. Já na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais, moradores bloquearam dois trechos da BR-040 entre a capital mineira e Brasília. O grupo quer melhorias no transporte coletivo.
Em junho do ano passado o país passou por uma onda de manifestações que tiveram como estopim o aumento no valor da tarifa do transporte público em diversas cidades. Os atos reuniram milhares de pessoas nas mais diversas cidades de norte a sul do país. A violência, tanto por parte de manifestantes quanto pelo uso excessivo da força policial, também marcaram as manifestações de 2013. O clima de instabilidade nacional fez com que governos voltassem atrás e suspendessem os reajustes tarifários e propusessem mudanças estruturais. Dilma chegou a fala, em cadeia nacional, para propor um plebiscito que iria discutir a reforma política no Brasil. A presidente ainda propôs uma assembleia constituinte, o uso do dinheiro dos royalties do petróleo para a saúde e educação e a redução no número de ministérios como uma forma de acalmar os ânimos da ruas.
MTST coloca Dilma na parede e exige moradia popular
Após a realização de cinco protestos de movimentos que lutam por moradia na manhã desta quinta-feira, 8, em São Paulo, representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) se encontraram nesta tarde com a presidente Dilma Rousseff (PT), em Itaquera, na zona leste. Segundo a assessoria da presidente, ficou acordado na reunião que o Ministério das Cidades vai estudar a inclusão de moradores de ocupações de São Paulo no programa Minha Casa Minha Vida.
Segundo um dos coordenadores do MTST, Guilherme Boulos, o encontro durou 20 minutos e teve a presença do prefeito Fernando Haddad (PT). "A reunião foi positiva. O governo vai estudar a possibilidade de desapropriação do terreno onde está a ocupação Copa do Povo, em Itaquera, para a construção de moradias populares."
Pela manhã, três atos simultâneos convocados pelo MTST, Movimento Popular por Moradia (MPM)e pelo Movimento de Luta Popular (MLP) terminaram com a invasão e a pichação de prédios das três principais construtoras responsáveis pela reforma e construção dos estádios da Copa do Mundo: Odebrecht, Andrade Gutierrez e OAS.
A manifestação, que teve início na estação Butantã do Metrô, se juntou à marcha do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), somando cerca de 1,5 mil pessoas. Eles caminharam até o prédio da Odebrecht, onde um grupo de cerca de 150 integrantes conseguiu entrar na recepção e pichar vidros, paredes e o chão com frases como "Copa das tropas e das empreiteiras" e "O poder é do povo". A ação no prédio durou cerca de 15 minutos e funcionários foram impedidos de entrar no local. "Não sei o que fazer, parece que eles fecharam todas as portas", disse um funcionário da construtora que chegava para trabalhar e preferiu não se identificar.
Os manifestantes que se concentraram na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista, caminharam até a sede da construtora OAS, na Avenida Angélica, onde também houve pichações. Segundo a empresa. Funcionários foram ameaçados por manifestantes. Já o protesto em frente ao prédio da Andrade Gutierrez partiu da Estação Berrini da CPTM.
Empresas. Após os protestos, as construtoras divulgaram nota lamentando o ocorrido. A Odebrecht disse que "respeita todo tipo de manifestação pública pacífica, mas repudia qualquer ato de vandalismo". Segundo a empresa, o sistema de segurança do local foi reforçado após o ato. A OAS afirmou que "respeita manifestações públicas pacíficas. No entanto, repudia veementemente atos como os ocorridos nesta manhã". A Andrade Gutierrez informou que "respeita toda e qualquer manifestação pública pacífica e entende que isso representa o exercício da democracia. No entanto, a companhia lamenta e repudia atos de vandalismo e violência".

Com reportagens de Almir Leite e Laura Maia de Castro, de O Estado de S. Paulo, e informações da Folha de São Paulo.

terça-feira, 6 de maio de 2014

A um passo do caos

                                                     Landisvalth Lima
A dona de casa Fabiane Maria de Jesus, 33 anos, espancada por dezenas de moradores de Guarujá, litoral de São Paulo. A mulher foi linchada depois de ser confundida com uma retrato falado divulgado em uma rede social e foi acusada de sequestrar uma criança para praticar rituais de magia negra. Tudo foi registrado num vídeo. As pessoas aparecem comemorando ao ver Fabiane caída no chão e depois gritam. "Meu Deus do Céu", diz uma pessoa. "Já era", responde outra. Fabiane morreu nesta segunda-feira (5) depois de ser espancada por moradores do Guarujá, litoral de São Paulo, no sábado. Uma mulher chega a gritar várias vezes "não faz isso, não" quando outra pessoa puxa Fabiane pelo cabelo e deixa a cabeça dela cair no chão em seguida. Um rapaz aparece dando um golpe com uma tábua na dona de casa. Ainda chega um homem de bicicleta e passa por cima da cabeça dela. Outro, amarra a dona de casa pelo pulso e a puxa por alguns metros, com o rosto virado para o chão.
Apesar dos boatos, que se espalharam por redes sociais, a polícia da cidade não registrou nenhum caso do tipo. O advogado Airton Sinto, que representa os familiares de Fabiane, acusa um perfil do Facebook de ajudar a promover o linchamento. Segundo Sinto, no entanto, havia um retrato falado da suposta "bruxa" que estaria sequestrando crianças para uso em magia negra. Através da página "Guarujá Alerta", os boatos sobre a sequestradora foram repercutidos, mas os donos do perfil se manifestaram em nota dizendo que sempre negaram a notícia. O perfil diz que sempre se referiu aos sequestros no bairro de Mourinhos como "boatos" e que o retrato falado divulgado vinha com o aviso "se é boato ou não, vamos ficar alertas". Dizem também repreender que seja feita "justiça com as próprias mãos". Fabiane deixou duas filhas. Ela sofria de transtorno bipolar e fazia tratamento
Na nossa região, para não dizer que estamos isolados dos problemas enfrentados pelo país, foi enterrado no último sábado o corpo do ex-candidato a prefeito de Paripiranga, pelo PT, nas eleições de 2012, Dr. Zé Carlos. Ele foi assassinado na noite da última sexta-feira (2), com dois tiros na cabeça. A vítima, José Carlos Bezerra Carvalho, de 49 anos – que também era médico conhecido na cidade – foi morto por homens que passaram em uma moto e atiraram quando ele saia da Clínica UCP, de sua propriedade. Cerca de 12 mil pessoas participaram do ato fúnebre. Nas eleições de 2012, embora derrotado, ele recebeu 8.047 votos válidos. A perícia ainda não foi feita e a polícia não sabe se algo foi roubado do médico ou se o crime foi uma execução. Petistas de Paripiranga alegam motivação política para o crime.
Ao lado de tudo isso, como algo corriqueiro e quase que já sem assombrar mais ninguém, mais três cidades tiveram caixas eletrônicos explodidos na madrugada desta terça-feira (6) na Bahia. Duas unidades do Bradesco foram dinamitadas em Itagimirim, no sul do estado. Segundo a polícia, o barulho da explosão foi ouvido pelos moradores e o dinheiro levado. Ninguém foi preso. Já em Caldeirão Grande, um caixa 24h do Banco do Brasil foi explodido por volta das 4h. Toda a agência, que fica na Praça Edgar Pereira, foi afetada. O grupo fugiu com o dinheiro do banco. Aqui próximo de nós, no município de Antas, bandidos explodiram todos os caixas eletrônicos instalados no Banco do Brasil da cidade. A agência ficou completamente destruída. Não há informações sobre o valor da quantia levada. Até o momento, ninguém foi preso.  
Acho que tais fatos já devem dar uma ideia de como anda a segurança pública no país. Estão matando jovens bandidos, senhoras transtornadas, médicos políticos e outros. Bancos explodem em quantidade nunca antes vista na história deste país. Falta apenas o povo entrar em pânico. Está mais que comprovado que não há segurança para ninguém. Para completar a nossa desgraça, outra refinaria está com suspeita de compra irregular. Segundo o jornalista Samuel Celestino, do Bahia Notícias, surgem denúncias sobre a aquisição de uma refinaria japonesa, com a total omissão da diretoria da estatal. Além disso, em 2007, época da compra, a refinaria japonesa dava prejuízos, “mas poderia reverter de 45 mil barris/dia para 100 mil barris se fosse adaptada, passando a refinar o petróleo brasileiro”. Tal não aconteceu e a refinaria, adquirida na gestão do então presidente José Sergio Gabrielli, continua empacada, refinando os mesmos 45 mil barris diários. Na época, a atual presidente, Graça Foster, era diretora da área de gás. Quando o negócio foi submetido ao Conselho Deliberativo, tal como aconteceu com a refinaria de Pasadena, nos EUA, as verdades não foram avaliadas porque não chegaram ao colegiado. A refinaria fica em Nansei, Oknawa. Somente um resumo chegou, exatamente como na compra de Pasadena, ao conhecimento do conselho. 
Ou seja, corrupção no governo, educação no fundo do poço, incompetência generalizada, falta de segurança pública... O que mais resta acontecer para se dar um basta a tudo isso? Estamos a um passo do caos! Será que precisaremos chegar lá para uma tomada de posição? Será preciso mergulharmos na lama fétida do descontrole social severo para percebermos que este modelo econômico-político-social está falido?