Exclusivo!

2º dia da 1ª Fecultarte teve dança, vídeo e teatro

A 2ª noite da 1ª Fecultarte foi dominada pela dança e pelo teatro (foto: Landisvalth Lima) O Colégio Estadual José Dantas de Souza – C...

Novidade

quinta-feira, 20 de março de 2014

Dilma, Gabrieli e os rombos da Petrobrás e Eletrobrás

                                   Landisvalth Lima
José Sérgio Gabrielli com Lula na Petrobrás
           Imaginem os senhores um grupo já com sete anos de poder, adorando a vida de controladores do Brasil, desejando continuar a trajetória política e vendo os cofres com somas insuficientes para “comprar” novos mandatos? Imaginem ainda uma empresa bem posta, com sobras de reservas? Não é uma tentação para quem quer uma grana para sua campanha? Agora pensem na Petrobrás comprando a metade de uma refinaria em Pasadena, no Texas-EUA, por 360 milhões de dólares, em 2006, sabendo que a empresa belga Astra Oil comprou a mesma refinaria no ano anterior, chamada Pasadena Refining System, por US$ 42,5 milhões. Para tornar a usina operacional, era necessário investir mais US$ 1,5 bilhão, conta que seria dividida entre a Petrobras e a Astra. O contrato previa que, se as sócias se desentendessem, uma ou outra teria que comprar a outra metade. Elas se desentenderam, e os belgas resolveram executar o contrato: pediram US$ 700 milhões por sua parte. A Petrobras não quis pagar e os belgas foram à Justiça. Os brasileiros tiveram de ficar com a outra metade da sucata por US$ 839 milhões. Soma total do prejuízo: US$ 1,204 bilhão. A refinaria está parada, dando um custo milionário, todo mês, de manutenção. O valor máximo da refinaria negociada não passa de 180 milhões de dólares. Não seria ótimo este belo esquema para passar dinheiro para campanha eleitoral ou enriquecer meia dúzia de políticos?
Presidenta Dilma e o caso do prejuízo da Petrobrás
Se não foi isso, e só o tempo dirá, então José Sérgio Gabrielli e Dilma Roussef são incompetentes. Deram um prejuízo ao Brasil de mais de 1 bilhão de dólares. Dilma virou a presidenta e o Gabrielli é secretário do estado da Bahia. Estão livres. Mas quem será punido? O ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, foi preso, nesta quinta-feira (20), quando tentava destruir provas que o envolviam em um outro problema, um suposto esquema de lavagem de dinheiro. A prisão foi realizada pela Polícia Federal (PF) e faz parte da operação Lava Jato, deflagrada na última segunda-feira (17), quando 24 pessoas foram presas por suspeita de envolvimento em um esquema de doleiros que movimentou, de forma suspeita, R$ 10 bilhões. O ex-diretor é acusado de ter ganhado um carro de um dos doleiros e também é investigado pelo Ministério Público Federal, no Rio de Janeiro, pelas irregularidades na compra da refinaria de Pasadena.
Dilma já se defendeu numa nota que não explica nada - fala em contrato tecnicamente “falho” -  o que só faz piorar a situação. A Folha de S. Paulo publicou hoje declarações de dois executivos da Petrobras que vão de encontro às declarações da presidenta em nota que ela distribuiu ontem. Dizem que o Conselho da petroleira tinha à disposição, se assim quisesse, o contrato na íntegra da compra da refinaria de Pasadena, o que joga por terra a tese constante na nota segundo a qual o contrato apresentado estava “tecnicamente falho”, justo pela ausência de duas cláusulas. A Petrobras sabia de tudo e o Conselho, se assim quisesse, teria acesso ao documento de forma integral. Se o contrato estivesse incompleto a justiça americana não teria obrigado a Petrobras a ficar com toda a refinaria.  
E muitas questões pairam no ar: Foi mesmo um erro ou algo intencional? Como assinar um contrato tecnicamente “falho”? Como permitir que a principal empresa brasileira tenha um prejuízo de um bilhão de dólares e só ficamos sabendo depois que Gabrielli foi preterido por Wagner como candidato ao governo ou quando o PMDB se rebela contra o PT no Congresso Nacional? Hoje veio à tona que todo o contrato estava à disposição da Petrobrás. Comprou porque quis ou já havia jogada para fazer caixa 2? Quem nos garante que não houve superfaturamento intencional para se ter grana suficiente à prática da política que estamos acostumados a ver neste país?  
Outra história que não cheira bem é esta redução de energia, de 20%, num período de seca. O preço da energia está 4 vezes mais caro e o governo está liberando bilhões para suprir o setor. Fala-se que o prejuízo poderá bater a casa dos 21 bilhões e o governo vai bancar este ano, de eleições, e nós pagaremos no ano de 2015. Não seria também uma boa oportunidade para permitir que as empresas passassem parte do rombo para financiar a conta da campanha de reeleição de Dilma e aliados? Estou só perguntado, gente. Pode ser até que tudo seja realmente pura verdade o anunciado pelo governo. Se é isso, então é mesmo incompetência do governo do PT. E uma incompetência caríssima ao país. Só nas duas estatais, Petrobrás e Eletrobrás, o rombo já chega a 100 bilhões de dólares, ou seja, cerca de 240 bilhões de reais. Só para se ter uma ideia, o Orçamento da Bahia para 2014 é de 36,9 bilhões de reais.
Marina, Eduardo e Freire na Bahia e a resposta
Campos, Freire e Marina em Salvador
“Eduardo Campos, Marina Silva e Roberto Freire estarão em Salvador, neste sábado (22), para discutir programa de governo e não eleição presidencial”, foi o que informou nesta segunda-feira(17), em Salvador, o presidente da Fundação João Mangabeira, Carlos Siqueira, durante entrevista coletiva na Arena Fonte Nova. PSB, Rede e PPS vão construir, antes mesmo da corrida eleitoral, um debate da forma mais democrática possível, incorporando seus militantes, simpatizantes e toda a sociedade. São as características fundamentais da série de seminários que a Aliança PSB-REDE-PPS organiza nas cinco regiões do País e que neste sábado chega à capital baiana, onde será realizado o III Encontro Regional Programático – Nordeste, na Itaipava Arena Fonte Nova. Sobre as declarações de Lula que o comparou Eduardo Campos a Fernando Color, o candidato do PSB respondeu com toda naturalidade: "Toda vez que o país pede mudanças, alguns políticos tentam colocar o medo no coração do povo. Mas, desta vez, como aconteceu em 2002, a esperança vai vencer o medo", afirmou o governador de Pernambuco. A declaração de Lula foi proferida, segundo reportagem da Folha, na semana passada, em um almoço com empresários no Paraná. O ex-presidente afirmou que sua grande preocupação em relação às eleições 2014 é que se repita o que aconteceu em 1989, ano em que Collor foi eleito. Ele era governador de Alagoas, jovem, pouco conhecido no Brasil e pregava a renovação na política. Contudo, sua conduta durante o mandato motivou um processo de impeachment e o país passou por uma severa crise econômica. O governador de Pernambuco é um político nordestino também relativamente desconhecido e que se apresenta como o jovem que vai renovar a política. A declaração de Campos tem relação com a maneira como as eleições aconteceram em 2002. O PSDB usou a atriz Regina Duarte para dizer, na propaganda eleitoral na TV, que tinha medo do que poderia acontecer se Lula fosse eleito presidente. Para rebater, o então marqueteiro lulista, Duda Mendonça, inventou o bordão "a esperança vai vencer o medo". Neste ano, Lula foi eleito.
Com informações da Folha de São Paulo, G1, Bahia Notícias, Bahia Já, O Estado de São Paulo, A Tarde, Revista Veja e UOL.

Jornada Pedagógica 2014 em Heliópolis

Vozes da Jornada: Professor José Mário

Gama fala da Jornada Pedagógica 2014

quarta-feira, 19 de março de 2014

36 novos servidores tomam posse em Heliópolis

Profª Alcilânia sendo empossada
(Foto: Jorge Souza)

A psicóloga Nilma tomando posse
(foto: Jorge Souza)
O prefeito Ildefonso Andrade Fonseca deu posse nesta manhã de quarta-feira (19) a 36 novos servidores da Prefeitura Municipal de Heliópolis, de acordo com as últimas convocações feitas. Dos 40 convocados, apenas quatro não estão aptos a tomar posse por não apresentarem a documentação em tempo hábil ou por não possuir a documentação exigida pelo cargo. Dois médicos, uma enfermeira e um professor não poderão mais tomar posse. Os demais já estão aptos e alguns não estiveram presentes na cerimônia de posse, ocorrida na Câmara Municipal de Heliópolis, mas poderão fazê-lo posteriormente.
Várias autoridades marcaram presença (foto:Jorge Souza)
Um momento antes da posse oficial (Foto: Jorge Souza)
Concursada assinando termo de posse
(Foto: Jorge Souza)

Márcia Souza - Tec. Enfermagem - na posse
(Foto: Jorge Souza)
Compareceram ao evento, além do Prefeito Ildinho, o Secretário de Educação – prof. José Quelton, o Secretário de Administração e Finanças – Beto Fonseca, o Secretário da Saúde – Renilson Alves, a Secretária de Assistência Social – Zélia Maranduba, os vereadores Ronaldo Santana, José Clóvis Pereira, Giomar Evangelista e Ana Dalva. Todos desejaram boas-vindas aos novos servidores públicos e exaltaram o fato de Heliópolis estar, com o trabalho dos nomeados, dando um passo significativo pela melhoria dos serviços públicos no município. O prefeito Ildinho fez questão de entregar em mãos a certidão de posse de cada novo servidor.
CDL em Heliópolis
A Tec. de Enfermagem Débora Nolasco
(Foto: Jorge Souza)

Prof. Dênis oficializado no cargo
(Foto: Jorge Souza)
Na noite de terça-feira (18), também na Câmara Municipal de Heliópolis, foi realizada uma reunião entre empresários do comércio de Heliópolis com a finalidade de criar a Câmara de Diretores Lojistas – CDL – do município. O evento contou com a participação da vereadora Ana Dalva, do policial Soni - que coordenou o evento, de Vinicius Calazans – Agente de Desenvolvimento da Prefeitura Municipal de Heliópolis e de Sérgio Antônio de Oliveira Sousa – Presidente do CDL de Fátima, que presidiu os trabalhos e explicou detalhadamente as finalidades da instituição. O CDL é uma organização sem fins lucrativos, atuando como entidade de classe independente, formada por pessoas físicas e jurídicas que anseiam objetivos comuns. Seus diretores não recebem remuneração. A reunião foi muito produtiva e já contou com o entusiasmo dos vinte e poucos comerciantes presentes. A empresária Rosinê Maria da Paixão, proprietária da RM Calçados, cedeu espaço provisório nas dependências de sua loja. Outro empresário, Alcidésio da Silva Santos, da Comercial Mangabeira, está preparando um espaço, com telefone, por período de um ano, para a sede provisória do CDL. Além disso, os comerciantes que participaram da reunião serão os multiplicadores da ideia e outras reuniões, já com espaço garantido pela vereadora Ana Dalva na Câmara Municipal, serão agendadas para consolidação da entidade. (Dê um clique nas fotos para ampliá-las.)

terça-feira, 18 de março de 2014

Estudante é mantida em cárcere e estuprada por três dias

A jovem teria sido estuprada por um colega de trabalho    

A estudante foi mantida em cárcere em Riachão do Dantas-SE (foto:Infonet)
Uma estudante de 18 anos foi estuprada e mantida em cárcere privado por três dias. O autor do crime seria um colega de trabalho, cujo nome foi divulgado. I.F.N foi encontrada pelos familiares na última segunda-feira,17, em uma casa no município de Riachão do Dantas. A vítima estava em estado de choque e com ferimentos no rosto. A jovem, que é de Nossa Senhora do Socorro, estava desaparecida desde a última sexta-feira,14. Ela teria ido a uma festa na Barra dos Coqueiros e desapareceu.
A tia da estudante, que preferiu não se identificar, relata que a sobrinha foi atraída para uma suposta festa. Lá ela teria sido drogada e estuprada várias vezes. A mãe do suposto estuprador teria entrado em contado com a família de I.F.N pedindo que retirasse a polícia das buscas e em troca diria onde estava a jovem.
“Quando chegamos a casa em Riachão do Dantas, minha sobrinha estava em estado de choque e não nos reconheceu. Ela estava com machucados e o local era muito sujo. Na casa estavam o colega de trabalho dela, a mãe dele e um tio. Eles alegaram que ela estava lá por conta própria. Minha sobrinha morreria se não conseguíssemos chegar a tempo no hospital”, relata.
Ainda segundo a tia da jovem, seu estado de saúde requer cuidados, mas ela não corre risco de morte. “Ela já foi atendida pelos médicos e está sendo examinada. Uma psicóloga está acompanhando minha sobrinha, pois ela está tendo surtos e pedindo socorro o tempo inteiro”, conta.
Na delegacia de Riachão do Dantas, a informação é de que o caso foi registrado, mas não foi passado detalhes sobre o caso. A reportagem do Portal Infonet tentou ouvir o delegado da delegacia de Riachão e o Comando de Policiamento Militar do Interior (CPMI), para saber sobre as investigações, mas sem êxito. (Eliene Andrade – do portal Infonet)
Eleições no STRH
Agora parece que a STRH encontrou o seu caminho
Vereador Gerson de Jesus
Os sócios Antônio Sousa Montalvão, Pedro Cardoso da Silva, Alcione da Silva Santos, Anizete Patrício da Silva, José Barbosa de Jesus, Abelardo Ribeiro de Andrade, Esmeralda Angélica dos Santos, José Aroaldo das Virgens, Eraldo Cardoso de Messias, Gildázio Santos da Silva, Benigno Messias Torres, Josefa Maria dos Santos, João Sandro Santos e Maria Helena dos Santos Rosário convocaram Assembleia Geral do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Heliópolis para o dia 22 de Março, próximo sábado, a partir das 9 horas, na Câmara de Vereadores de Heliópolis. Está claro, de acordo com o Estatuto, que poderá ser renovado por mais 3 meses o mandato da atual Junta Administrativa ou escolher uma outra. Com isso, espera-se que a próxima equipe diretiva possa finalmente construir o processo eleitoral tão esperado pelos sócios. O Edital de Convocação data de 14 de março.
Acúmulo de cargos
O presidente da Câmara de Itaberaba, Gérson Almeida de Jesus, foi multado em R$ 5 mil por acumular os cargos de vereador e servidor público do município entre os anos de 2009 a 2011. Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios votaram, na sessão desta terça-feira (18), pela procedência da denúncia contra o líder do Legislativo. A acusação, encaminhada por Sivaldo José da Silva, foi comprovada com documentos. O acúmulo de cargos é prática vedada expressamente pelo art. 37, XVI da Carta Federal, com ofensa aos princípios norteadores da administração pública, sobretudo o da moralidade. (Bahia Notícias)

Vozes da Jornada: Professor Alício

Vozes da Jornada: Professor Dênis

Vozes da Jornada: Professora Daniela

Quem vai apoiar quem em 2014?

Estamos no mês de março e as definições políticas para as eleições deste ano ainda não estão fechadas em Heliópolis. Até onde se sabe, o PCdoB deve votar no candidato do governo, Rui Costa, e no candidato para o senado, Otto Alencar. A chapa está incompleta. Falta o vice. Tudo indica que Marcelo Nilo foi rifado. Deve ganhar o João Leão. Há muita gente apostando que o rapaz de Antas não vai deixar barato para Wagner, mas há que aposte que Marcelo Nilo não vai fazer nada e marchará com o governo, jogando sua história de luta na lata dos injustiçados. Logo ele que, por 16 longos anos, foi nome decisivo na construção dos alicerces onde foram erguidas as vitórias de Jaques Wagner e do PT. Mas não pensem que o PCdoB de Heliópolis está fechadinho. Há pelo menos duas exceções: um vereador que não votará em Daniel Almeida nem que a vaca tussa e outro que, por gratidão, não poderá votar em Álvaro Gomes.
Do lado do governo, Ildinho deve cravar voto em Vando, para estadual, e José Nunes, para federal. Dentro do grupo do prefeito há várias divisões: O vice-prefeito Gama Neves deve seguir o seu partido, o DEM, ainda não se sabe o seu estadual, mas é José Carlos Aleluia o federal, se não fizer parte da chapa majoritária. É o próprio Gama Neves, veja vídeos nesta postagem, quem afirma estar em paz com Ildinho, mas cada um deve seguir rumos diferentes. O vice vai de Paulo Souto ou Geddel, ficando um deles para o senado. Já o prefeito deve emplacar o candidato do governo, Rui Costa, ajudando, e sendo ajudado, pelos vereadores da oposição. Ana Dalva, que já não tem seu nome entre os possíveis vices, porque foi alijada da executiva do PPS, vai votar em Lídice da Mata e Eliana Calmon. Ainda não há o vice da chapa. Lídice está esperando Marcelo Nilo, se é que o deputado tem essa coragem toda de romper com o governo. O estadual de Ana Dalva deve ser Josué Telles, se ele ainda mantiver o projeto. O federal ainda é uma incógnita. Pode ser até ela mesma.
A grande questão é: como ficarão os vereadores Zeic Andrade, Ronaldo Santana, José Clóvis, Valdelício Gama e Raimundo Sabiá? Por este último já se pode dizer que votará com o prefeito. É possível que Valdelício faça um sanduiche misto entre um candidato do prefeito e outro do vice. Agora, Zeic é do PTN e Ronaldo é do DEM. Vão ficar com seus partidos ou seguirão o prefeito? E José Clóvis? Só o tempo dirá. Fato é que o governo está com os votos fragmentados e não há alinhamento forçado. Afinal, quem decide mesmo a peleja é o povo. Para aumentar a divisão, o PT, com Zé Guerra, Antônio Jackson, Renilson podem não seguir o mesmo rumo. São facções diferentes. Uma coisa é certa: não votarão em Fátima Nunes. Há também uma dúvida da estrada que percorrerá o ex-prefeito Aroaldo Barbosa. Seria Mário Negromonte Júnior? E ainda na linha dos ex, Zé do Sertão deve ir de Marcelo Nilo e o Waltinho do Seu Detinho sairá com a foice e o martelo de Álvaro Gomes e Daniel Almeida, se é que ainda faz política. E por falar nisso, o ex-prefeito Genival Nunes ainda vive no mundo político?
Por pouco
Foi por um triz que não aconteceu a primeira derrota do prefeito Ildinho na Câmara Municipal. E tudo por causa de um simples projeto de reajuste de diárias. Dois pontos fizeram a oposição emperrar: o baixo valor das diárias para funcionários comuns e um artigo que dá ao prefeito, após um ano, o direito de estabelecer os valores das diárias por decreto. Ana Dalva já havia retirado o projeto de pauta para que o executivo desse uma melhorada, o que não aconteceu. Só que as Comissões votaram pela admissão e não encontraram senões. Ana Dalva imaginou ser uma aprovação fácil. Não foi. José Clóvis faltou e Claudivan foi pela abstenção. Resultado: 3 a 3. Para não votar a favor ou contra algo que poderia ser melhorado e, diante da incoerência dos vereadores da oposição, favoráveis nas Comissões, mas contrário em Plenário, a presidenta resolveu tirar a proposição de novo de pauta. “Até para ver se melhora um pouco o diálogo entre o Poder Executivo e esta casa. Estava até bom, mas voltou a piorar.”, revelou Ana Dalva.

domingo, 16 de março de 2014

“O meu herói é um corrupto!”

                                                  Landisvalth Lima
Foram mesmo condenados os mensaleiros? (Ilustração de luizberto.com)
As condenações judiciais foram criadas no estado democrático republicano destinadas a duas finalidades: para o condenado pagar sua dívida com a sociedade e para que ele possa ressocilializar-se, reaprender o seu papel no mundo que o cerca. Embora saibamos que tudo aqui no Brasil tem uma vertente para o povo e outra para os poderosos, chego à conclusão de que as duas finalidades nunca chegaram a ser práticas plenas no nosso medieval sistema carcerário.
Não preciso aqui ir muito longe para referendar a falsa ideia de que bandido bom é bandido morto. Empilhamos nossos ladrões de galinhas em cárceres análogos ao inferno. Carandiru, Lemos de Brito e tantas outras penitenciárias eram ou são escolas formadoras de doutores em bandidagem. O sujeito sai de lá preparado para uma guerra, sem ter medo de matar ou morrer. A própria sociedade que o condenou rega bestialmente uma bomba social no jardim da sua casa. Isso porque a nossa Justiça está mais preocupada com o condenar por condenar, quando isso é possível, sem prever as consequências do ato no sistema social perverso em que nos encontramos.
A coisa é tão catastrófica que os nossos gênios superiores, encalacrados nas pastas burocráticas do poder, num passe de mágica, acham que a solução é simplesmente grana. Então criam uma espécie de bolsa-condenado, com o nome pomposo de auxílio-reclusão, que hoje está na faixa dos 915 reais. Se incluirmos aqui outros gastos, como alimentação e manutenção das estruturas carcerárias, um preso no Brasil custa algo em torno de 1.800 reais por mês. Já para manter um aluno na escola, os governos gastam cerca de 230 reais mensais. Aí está a equação absurda! E não estamos aqui levando em consideração que um trabalhador rala trinta dias suando a camisa para receber 724 reais, se tiver a sorte de estar empregado e gozando de plena liberdade.
Nossos presos pobres ficam anos sem fazer nada e tem muito tempo para orquestrar coisas ruins. Minha mãe dizia que cabeça vazia é laboratório do diabo. Nossas prisões deveriam ser colônias agrícolas, de manufaturas, tecnológicas e educacionais para até justificar o auxílio-reclusão e verdadeiramente ressociabilizar o condenado. São, na verdade, depósitos de marginais, em sua maioria, ou laboratórios para cientistas do crime organizado. Está aí o PCC. Outras siglas estão e virão até o dia em que descobrirmos que nós é que estamos condenados.
E para piorar o que já está ruim, quando pensávamos que estávamos colocando os grandões na cadeia, e que eles pagariam com a reclusão toda malversação contra a sociedade brasileira e contra o estado republicano, surge então a cadeia especial, quase um faz-de-conta, para os nossos mensaleiros. Eles têm direito a visitas sem o devido registro, psicólogos e até podólogos. E ainda, para que não tenham seu patrimônio diminuído, abriram uma conta bancária na Internet para doações generosas. Todos tiveram suas dívidas condenatórias pagas pelo contribuintes que foram lesados pelos condenados. Um chegou até o cogitar trabalhar como gerente de hotel e receber a bagatela de 20 mil reais mensais. São inúmeras as regalias. E quem se negar a permiti-las poderá ser demitido. Afinal, são heróis que lutaram contra a elite brasileira, representada pelo negro Joaquim Barbosa, que chegou ao Supremo pelas mãos trabalhadoras de Luís Inácio Lula da Silva.
Há algum tempo li numa revista semanal que um homem mofava numa cadeia por ter roubado um galo do vizinho para comer. Pegara dois anos de cadeia e já cumpria cinco. Foi descoberto por um repórter. Ao sair, um advogado resolveu pegar a causa e exigiu uma indenização do Estado pelos três anos a mais de pena. Como a Justiça é lenta, principalmente para os pobres, o sujeito morreu sem a causa ter sido julgada. Um direito líquido e certo para um preso comum, do mundo dos pobres, só é conquistado quando se atravessa um deserto inteiro. Para os condenados do colarinho branco, as regalias estão garantidas, sem ser um direito. Não faz muito tempo, foi noticiada a morte de um prefeito de outrora na Bahia. Morreu esquecido e pobre. Sempre fora um homem simples. Ficou famoso por tratar o dinheiro público como público. No velório, comentavam sua austeridade com os recursos. Um rapaz que ouvia tudo, resolveu retrucar: “Um otário, isso sim! Ele foi um otário! Fosse eu, metia a mão!”.  Para este, e para os que contribuíram com os mensaleiros, pode bater no peito com orgulho e dizer: “O meu herói é um corrupto!”.

Vozes da Jornada: Professora Madalena

As vozes da Jornada: Professor Pompeu