Exclusivo!

O predador da Petrobrás

Sérgio Gabrielli (foto: Terra.com) Em apenas uma única obra da Petrobrás, o Comperj – Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, localiz...

Novidade

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Escola Anexa revela o caos na administração do PT

                                                                  Landisvalth Lima
A escola foi completamente abandonada pela administração municipal
Todos nós sabemos aquilo que é bom ou ruim para as nossas vidas. Fazemos isso olhando para o próprio umbigo, mas não conseguimos enxergar quando a coisa se mostra para o todo. Nosso individualismo nos massacra. É por isso que o resultado das eleições surpreendem. Veja o caso da Presidente Dilma. Seu governo desce ladeira abaixo, mas o bolsa-família ainda a coloca no páreo. O individual se sobrepõe ao coletivo. Mesmo porque, foram anos o povo levando só bordoada da elite. Não querem perder a boquinha e isso acaba ofuscando o aparecimento de novos nomes, novas ideias. O certo seria que o bolsa-família fosse o programa social sem conotação política para dar aos pobres condições dignas de sobrevivência, até o caminhar com as próprias pernas. Mas não é assim que funciona.
Caos no ensino público em Serrinha
De Serrinha ouço a Dra. Ivana Santana se queixar do abandono da Escola Anexa. Diz ela que esta é a realidade da administração do prefeito Osni Cardoso. A advogada encontrou o que sobrou da Escola Anexa. Registrou o abandono de centenas de pares de tênis que foram adquiridos pela Secretaria de Educação de Serrinha e se encontram armazenados como lixo, sem a devida utilização. “O dinheiro da Educação foi pelo esgoto. Os direitos e garantias individuais dos que precisam de um sapato para ir à escola, principalmente as pessoas carentes , estão na vala.”, revela decepcionada Ivana. Para não dizer que é só falácia, manda as fotos aqui publicadas. Ao vê-las, vou lá no início de tudo e vejo um jovem cheio de ideário, arregimentando estudantes da Uneb para formar um grupo numeroso e tomar o poder em Serrinha. A estrela vermelha no peito, o punho erguido no ar. Todos acreditaram. Era a hora de expulsar os exploradores e colocar o povo no poder. Alguns anos depois, após uma reeleição comparada a um balcão de negócios, e depois de inúmeros processos e denúncias, eis a administração Osni Cardoso nas fotos de Ivana Santana. É o caos. É a verdadeira administração petista em Serrinha. Um governo de mentira e de ostentação da miséria humana. E olhem que a escola era estadual e foi municipalizada.
Centenas de pares de tênis sem utilidade alguma
E sempre há saídas. É só escolher o novo, realmente novo. Ou melhor, escolher um programa e não pessoas. Deu certo? É obrigação! Deu errado? Tchau, Baby. Não tem que ficar votando em pessoas para ter cargos ou vantagens pessoais. O poder é público. E esta relação entre o público e o privado ainda vai acabar com a nossa República. É difícil? E quem disse que era fácil? Vencer o populismo, as ambições individuais, abandonar a política das negociatas, os maus exemplos, é difícil. Principalmente num país onde o ex-presidente tirou uma candidata do bolso do paletó e o atual governador fez o mesmo com o seu pupilo candidato petista. Pior é saber que o eleitor que votou em Osni, Jaques Wagner e Dilma deve colocar na cabeça que todos os políticos são iguais. Vão fazer a mesma coisa. Mentir nos palanques e abandonar o público depois. O povo será a Escola Anexa de amanhã. Já que tudo é igual, primeiro o meu! E há também aqueles que ainda acreditam que estamos no caminho certo. Não houve mensalão! O que há é Joaquim Barbosa se vingando do PT. Tem gente até que acredita que isso é uma revolução e que os heróis são o Genoíno, o Dirceu e o Delúbio.
O público foi cooptado pelos interesses privados
Eu não me canso de esperar pelo novo. E que ele seja programático. Não acredito em discursos, mas no planejamento. Não quer dizer que tudo vá dar certo, mas avançar sempre caindo aqui e ali, mas seguindo sempre. Isso é evolução. O PT no governo se aproveitou de uma estrutura de poder viciada. O executivo distribui benesses e se apodera do Legislativo e do Judiciário. Quem não entra no jogo está isolado. Nem sempre teremos uma Eliana Calmon para dar murros na mesa, ou um Chico Mendes para se expor à morte. E a cantilena se ramifica transformando a política num grande negócio. O privado se apodera do público e os pobres se conformam com migalhas. A Escola Anexa de Serrinha é a metáfora para nossa educação e a saúde está nas mãos de médicos cubanos formados no silêncio para sempre dizer sim ao castrismo. Não tem graça falar em infraestrutura. Os aditivos dizem tudo. Só espero que os Joaquins, as Elianas, os Chicos, as Marinas, as Anas e Ivanas, dentre tantos outros e outras, nunca desistam de suas lutas de fé. Precisamos ter sempre acesa a luz do republicanismo e deixar sempre reservado um espaço na Papuda para os bandidos da política e da toga.
Mais uma de Helânio
Infelizmente o gestor de Cícero Dantas, o Sr. Helânio Calazans, é avesso a um dos princípios da administração pública: a impessoalidade. Trata a coisa pública como se privada fosse. Ou melhor, manda à privada o que é público. Ocorre que ele insiste em descaracterizar o instrumento concurso público. Agora tenta alterar as regras com o objetivo de prejudicar quem teve o melhor desempenho no certame. Enviou um projeto de lei alterando o artigo 20 do Estatuto do Servidor Público Municipal, onde a opção de lotação não é mais a ordem de classificação, e sim, o apadrinhamento. Torna-se imprescindível uma mobilização dos aprovados para dar um basta nessas arbitrariedades do prefeito e pressionar os vereadores para rejeitarem a proposta. O Projeto de Lei é uma afronta à sociedade, à Justiça, em particular ao Ministério Público, na medida em que altera regra no andamento do processo. É só lembrar que o prefeito Helânio Calazans assinou um TAC para que ocorresse um concurso sem artimanhas. As informações foram fornecidas pelo ex-vice-prefeito Gilmar Santos.
Conselho 
Não preciso aqui dizer como a administração do prefeito Ildinho tem crescido nos últimos dois meses. Claro que os efeitos serão sentidos mais adiante. Apesar do atraso no início do ano letivo, tudo caminha para o nosso melhor ano educacional, apesar da Copa. Até o transporte escolar indica significativas melhoras, já que uma empresa de porte venceu a licitação. Vem aí também boas novidades na área de saúde. São promessas que indicam evolução no setor. Mas há duas coisas que podem colocar tudo a perder. A primeira é o banditismo. Nunca se roubou tanto em Heliópolis, mesmo com a melhoria do policiamento. Um ônibus foi assaltado quando vinha do povoado Cajazeiras para Heliópolis. Os passageiros ficaram sem a grana da feira. Falam em mais de 7 mil reais. Não há pistas dos bandidos. A segunda é uma ponte que separa Gama Neves, o vice-prefeito, do secretário Beto Fonseca. Depois de muita conversa, os dois pareciam que se encontrariam no meio da ponte e a união do grupo estava selada. Ocorre que Beto deixou Gama sozinho no meio da dita ponte, mesmo depois do vice-prefeito amainar o seu coração partido, mesmo depois de o secretário se mostrar um humanista no cargo. Ildinho depende do governo estadual para resolver o problema da violência, mas a ponte que separa Gama de Beto o prefeito pode resolver logo, de imediato. Como Heliópolis faz política imediatista, Ildinho só saberá da importância de Gama quando 2014 terminar. Eu não esperaria. A vereadora Ana Dalva arrisca que a solução está bem próxima. Ela fala que a chegada ao meio da ponte de ambos será terça ou quarta-feira. Conselhos não faltam.

Candidato do PT amarga último lugar em pesquisa

Paulo Souto e Geddel lideram pesquisa na Bahia. (Foto-montagem: Landisvalth Lima)
O portal Bahia Notícias divulgou neste sábado a mais recente pesquisa sobre o cenário político da Bahia e mostrou que o desastre da administração do PT fez renascer velhos nomes da política estadual. Quem imaginava que ACM Neto, uma espécie de carlismo repaginado, seria candidato, apostou num meio termo: um pé no passado e outro no futuro. Com a desistência do prefeito de Salvador, a população, para se livrar do PT, aposta em Paulo Souto ou Geddel, pelo menos até aqui. O candidato tirado do bolso do paletó de Jaques Wagner, Rui Costa, mesmo com toda máquina governamental trabalhando para fazer o seu nome, não consegue sair do chão e não comoveu nem mesmo o próprio PT, que ainda vê o senador Walter Pinheiro como o melhor nome do partido. A pesquisa para governador da Bahia, realizada pelo Instituto Séculus em parceria com o Bahia Notícias, mostra uma corrida com a oposição na liderança com certa tranquilidade. Dois cenários pré-definidos foram colocados para o eleitor opinar, um com o ex-governador Paulo Souto (DEM) como candidato da oposição, e o outro com o presidente do PMDB na Bahia, Geddel Vieira Lima, no mesmo posto. Os outros nomes são aqueles já definidos: o chefe da Casa Civil e candidato da base governista, Rui Costa (PT) e a postulante do PSB, senadora Lídice da Mata.
No primeiro universo, Paulo Souto aparece com larga vantagem, com a preferência de 40,8% dos entrevistados. Logo depois vem Lídice, com 12,2%. Em terceiro está o petista, com 10,1%. Os que ainda não sabem ou não opinaram somam 25,2% e aqueles que não votariam em nenhum dos três totalizam 11,4%. No segundo cenário aparece o motivo para a dor de cabeça do prefeito ACM Neto (DEM), que teria até dito a Geddel que o ex-ministro seria candidato, mas ouviu de Souto – melhor nas pesquisas internas – que a chama tinha reacendido. O peemedebista lidera a disputa no levantamento, com a preferência de 23,7% dos pesquisados. No entanto, a pontuação dele é quase metade da atingida pelo democrata, além do fato de que os adversários crescem. Lídice continua em segundo lugar, agora com 15,2%. Rui Costa passa para 13,7%. Sobe também o número de indecisos – que não sabem ou não opinaram – com soma total de quase 29%. Não votariam em nenhum dos três 18,2% dos pesquisados.
O eleitorado baiano também participou da modalidade espontânea, quando não é dada nenhuma opção e o consultado escolhe o nome que preferir. O prefeito ACM Neto (DEM) aparece como o mais lembrado, com 13,5% das intenções de voto, apesar de já ter se colocado fora da disputa. Em segundo vem o governador Jaques Wagner (PT), com 11,4%, mesmo com o fato de não poder tentar nova reeleição. Logo depois vem Souto (4,5%). Geddel aparece mais atrás, com 2,8% da preferência. O peemedebista ainda garante que a oposição pontue mais que Rui Costa (2,5%). A partir daí, o cenário mostra novidades. O senador Walter Pinheiro (PT), que perdeu a indicação para o chefe da Casa Civil de Wagner, pontua melhor com 3,3%. O vice-governador e pré-candidato ao Senador, Otto Alencar (PSD), também sai na frente de Rui, com 2,7%. O presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo (PDT), que queria concorrer para governador e agora luta para ser vice, surge com a preferência de apenas 0,8% dos entrevistados, empatado com o nome especulado para vice na chapa da oposição, João Gualberto (PSDB). O inusitado é que ambos ficam atrás do apresentador Zé Eduardo (Bocão), escolhido por 0,9%, e também do prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (PSDB), com 1,3%. 
Já no cenário nacional, a presidente Dilma Rousseff (PT) vence tranquilamente a eleição na Bahia, ainda no primeiro turno. Ela aparece com 54,2% das intenções de voto, contra 13,2% do pré-candidato tucano, o senador Aécio Neves (PSDB-MG). O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) soma apenas 6,5%. Não opinaram ou não souberam responder 13,4%. Já 12,3% disseram que não votariam em nenhum dos três. A pesquisa Séculus/Bahia Notícias foi realizada entre os dias 2 e 6 de fevereiro, com 2 mil 290 pessoas, de todas as classes sociais, sexos e áreas de atuação. Foram entrevistados eleitores de 72 cidades baianas, em 26 territórios de identidade. A margem de erro é de 3,9 pontos porcentuais.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Veja resultado final do concurso de Heliópolis

     Foi finalmente publicada a lista final dos aprovados no Concurso 01/2013, da Prefeitura Municipal de Heliópolis. Confira o seu desempenho e fique atento à convocação para exame de saúde e demais etapas. Os primeiros a serem convocados serão os professores. Segundo informações do secretário de educação, prof. Jose Quelton, o início do ano letivo depende da convocação dos 50 primeiros colocados, exato número de vagas do certame. Pode ser que ainda seja necessário um pouco mais para já. "Estamos aguardando levantamento de professores com pedido de licença para tratamento de saúde e de professores que já estão com tempo suficiente para a aposentadoria.", explicou. Também serão chamados vários Auxiliares de Serviços Gerais e Assistentes Administrativos. Confira todos os aprovados clicando aqui

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

PPS, PSB e Rede passam a elaborar programa de governo de Eduardo Campos

PPS, PSB e Rede passam a elaborar juntos programa de governo de Eduardo Campos. Campos e Marina foram a sede do PPS entregar diretrizes de programa  

A direção do PSB e da Rede Sustentabilidade, capitaneadas pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e pela ex-senadora Marina Silva reuniram-se, na sede do PPS, com o presidente do partido, deputado Roberto Freire (SP), com o líder da legenda na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), parlamentares e outras lideranças políticas para entregar o documento contendo as diretrizes iniciais que vão compor o programa de governo da aliança.
A partir dessa iniciativa, o PPS passa a participar, oficialmente, da elaboração do programa de governo de Campos. No encontro, o governador pernambucano lembrou que o PCB/PPS e o PSB já travaram muitas lutas juntos no passado e afirmou que os dois partidos sempre tiveram muita proximidade. Segundo o governador e pré-candidato a presidente, as ideias do documento estão colocadas em debate, que será fundamentado em três pontos principais: preservar as conquistas, melhorar a democracia e retomar o desenvolvimento sustentável, já que, na sua avaliação, o país parou. “Nossa dinâmica econômica está muito menor do que a do mundo”.
Mudança
Campos voltou a condenar o modelo de desenvolvimento econômico do governo do PT, falou sobre seu esgotamento, a concentração de renda que ele gera e a existência de “indicadores preocupantes”. Segundo o governador, a união do PSB com o PPS significa o “realinhamento do campo progressista”. Ao se referir ao governo petista declarou: “O que está aí não vai legar nada de bom para o país; se eu estivesse convencido de que a continuidade era boa para o país estaríamos caminhando juntos (com o PT)”.
O governador afirmou ainda que sabia que iria encontrar o PPS na sua jornada rumo ao Palácio do Planalto, “ajudando a encontrar o caminho” do que é possível empreender para melhorar a vida dos brasileiros. “Estamos confiantes de que o Brasil não vai querer a reeleição, por mais que eles (os petistas e seus aliados) tenham tempo de televisão (na campanha) e poder”. Campos deixou claro também que espera compartilhar com o PPS não só o programa de governo, mas as alianças nos estados.
A ex-senadora Marina Silva ressaltou que o país vive um “atraso na política governamental” e disse que é preciso buscar conquistas possíveis. Ela defendeu a aliança programática da pré-candidatura de Eduardo Campos e condenou as composições políticas baseadas na “oferta de pedaços do Estado”.
Roberto Freire
“Tínhamos uma ideia na origem e estamos reencontrando essa ideia de tentar mudar o Brasil”, disse o deputado Roberto Freire ao receber o documento das mãos de Eduardo Campos, referindo-se à aposta que um dia o PPS fez no governo do PT. O partido rompeu com a administração Lula em 2004. Segundo Freire, o que levou o PPS a buscar a aliança com Campos foi a premência de viabilizar uma alternativa para o Brasil.
Segundo o presidente do PPS, o país enfrenta estrangulamentos, e é necessário “tomar outra direção”. Na avaliação de Freire, a eleição presidencial de 2014 “será presidida pelo princípio da mudança”. Ele ressalvou, porém, que não basta o novo pelo novo, e citou o caso da prefeitura de São Paulo como exemplo de mudança para pior. “A liderança de Eduardo Campos demonstra que essa aliança busca uma mudança com responsabilidade”.
Freire disse ainda que Eduardo e Marina são “muito bem-vindos e que o PPS vai ajudar no programa de governo por meio da Fundação Astrojildo Pereira, dirigida pelo vereador Raul Jungmann, de Recife. “A mudança concreta aqui se inicia”, afirmou ao final do encontro.
Participaram do encontro no PPS os deputados federais do PPS Arnaldo Jardim (SP), Stepan Nercessian (RJ) e a deputada Carmen Zanotto. Também estavam presentes a deputada distrital e pré-candidata ao governo do Distrito Federal, Eliana Pedrosa; o vice-prefeito de Manaus e pré-candidato ao governo do Amazonas, Hissa Abrahão; o deputado estadual licenciado e secretário de Gestão Pública do Estado de São Paulo, Davi Zaia; o tesoureiro do partido e secretário de Pesca de Alagoas, Regis Cavalcante; e o dirigente do PPS-SP Carlos Eduardo Fernandes. Dentre os representantes do PSB, estavam o senador Rodrigo Rollemberg (DF), o líder do partido na Câmara, deputado Beto Albuquerque (RS), e o prefeito de Recife Geraldo Júlio.
Diretrizes lançadas
Eduardo Campos e Marina Silva apresentam as Diretrizes de um futuro governo
O PSB de Eduardo Campos e a Rede Sustentabilidade de Marina Silva lançaram na manhã desta terça-feira (4) em Brasília as diretrizes para o programa de governo da coligação, ocasião em que Marina afirmou de forma categórica que o candidato à Presidência é o governador de Pernambuco.
"Vice é o candidato quem define, e o candidato é ele [Campos], vocês têm ainda alguma dúvida disso?", disse a ex-senadora, que em outubro aderiu ao projeto do PSB após ver fracassar a tentativa de criação de sua própria legenda, a Rede. A declaração de Marina, que figura na frente de Campos nas pesquisas eleitorais, foi em resposta à pergunta sobre se já aceitou ser vice na chapa presidencial do atual governador de Pernambuco. Antes do lançamento das diretrizes, que está sendo realizado em um auditório da Câmara dos Deputados, Marina e Campos foram à sede do PPS oficializar o convite para que o partido integre a coligação. Ao chegar à Câmara, Campos brincou sobre a questão da vice. "Tenho que ver com a Marina o que ela disse para saber o que ela quer que eu diga." Ao seu lado, Marina emendou: "Tudo o que [os repórteres] quiserem colocar na minha boca, eu nego."
O documento com as diretrizes da aliança listam cinco prioridades de governo da dupla, caso sejam eleitos: 1) "Estado e democracia de alta intensidade"; 2) "Economia para o desenvolvimento sustentável"; 3), "Educação, cultura e inovação"; 4) "Políticas sociais e qualidade de vida" e 5) "Novo urbanismo e pacto pela vida". O documento faz considerações genéricas sobre esses temas e servirá de base para discussões regionais que formatarão o projeto final de governo. Na introdução do documento, Campos e Marina, que foram aliados da gestão federal do PT – Marina até 2008; Campos até setembro de 2013– afirmam que "o modelo esgotou-se a olhos vistos, mas as forças políticas que o operam esforçam-se para mantê-lo".
SÃO PAULO
Apesar do discurso de unidade entre Marina e Campos, há várias divergências na montagem dos palanques estaduais, especialmente em São Paulo, onde a Rede quer uma candidatura própria apesar de o PSB negociar o apoio à reeleição de Geraldo Alckmin (PSDB). Marina explicitou nesta terça esse cabo de força: "O entendimento da Rede em São Paulo é que temos que ter candidatura própria, pelas inúmeras razões que são conhecidas". 
Informações da Assessoria de Imprensa do PPS e da Folha de São Paulo.

Justiça determina busca e apreensão na Prefeitura de Serrinha e na casa de Osni

Osni  Cardoso - Prefeito de Serrinha - enrolado com Ministério Público
O Juiz Luiz Fernando Lima, do Tribunal de Justiça da Bahia, autorizou no último dia 31 de janeiro pedido de busca e apreensão lançado pelo MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA nos autos da Ação Penal proposta contra Osni Cardoso de Araújo (PT), Prefeito de Serrinha, e outros. Isto porque, apesar de devidamente intimados, o Prefeito e o Secretário de Administração daquele Município não forneceram os documentos solicitados, cuja apresentação foi determinada pelo Dr. Luiz Fernando. Tudo indica que Osni Cardoso (PT) e o secretário de administração Idenal Gonçalves não deram muita atenção, mesmo tendo sido devidamente provocados, por meio das notificações constantes dos autos, e mantiveram-se silentes quanto ao atendimento das ordens judiciais, negando-se, ainda que de forma implícita, a trazer aos autos os documentos necessários ao julgamento do feito.
O processo envolve uma série de acusações envolvendo o prefeito e seus auxiliares. A ação penal é a de número 0302114-38.2011.8.05.0000, movida por Fábio Silva Nascimento, tendo como advogada Ivana Silva de Santana (OAB: 12730/BA). Também são acusados Saturnino Quintino da Silva, Gelsivania Mota e Valmir Alves de Souza. Os documentos solicitados são fundamentais para que se apure, com a certeza necessária, a prática de conduta criminal. A recusa da apresentação de tais documentos, ainda que implícita,  foi determinante para que o Juiz deferisse o pedido formulado pelo Ministério Público,  autorizando, nos termos do art. 242, do Código de Processo Penal, que seja empreendida medida de BUSCA E APREENSÃO no interior da sede dos Órgãos Públicos do Município de Serrinha, em especial a prefeitura e secretarias ligadas a processos licitatórios e contratos administrativos, além de depósitos, repartições e arquivos, assim como nas residências ou propriedades do Sr. OSNI CARDOSO DE ARAÚJO e do Secretário de Administração de Serrinha, Sr. IDENAL GONÇALVES OLIVEIRA, tudo com o fito de PROCURAR, e, ENCONTRANDO, APREENDER, os seguintes documentos:
a) Cópias dos processos de pagamento n° 1665 e 1924 (do ano de 2010); 51, 351, 391, 448, 1229, 1320, 1472, 1697, 1911, 2001 e 2378 (do ano de 2011); e 317 (do ano de 2012), todos creditados em favor da SANAY CONSTRUÇÕES LTDA. b) Cópias integrais, inclusive respectivos instrumentos de avença e eventuais termos aditivos, das Cartas Convite n°s 040/2010 e 005/2011.
As diligências serão cumpridas com prioridade, e nos locais em que possam estar os documentos armazenados, devendo o material apreendido ser entregue ao Representante do Ministério Público da Comarca de Serrinha, que deverá ser intimado para estar presente quando do cumprimento da ordem, a fim de que dê o encaminhamento devido ao mesmo. O magistrado ainda autorizou, caso seja necessário, o arrombamento de portas, portões, gavetas, armários ou qualquer outro meio que impeça o acesso aos documentos especificados, com lavratura dos respectivos autos circunstanciados e encaminhamento dos responsáveis à autoridade policial competente.  O ato do Juiz revela o nível de preocupação do prefeito de Serrinha para com a Justiça. O alcaide parece agir como se estivesse acima da Lei. São péssimos exemplos para a democracia: corrupção e desprezo ao Poder Judiciário. Osni Cardoso está na contramão do republicanismo. 
Para quem ainda não sabe, o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) rejeitou as contas da Prefeitura Municipal de Serrinha referentes ao exercício financeiro de 2011 e 2012. Só na última, o relator das contas, o conselheiro Fernando Vita, encontrou diversas irregularidades, a exemplo de gastos de pessoal acima do limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal e divergência entre o saldo demonstrado nos extratos bancários e conciliações e o apresentado no Balancete de Dezembro/2012. O gestor foi multado em R$ 59 mil. Além de formulação de representação ao Ministério Público, o TCM determinou que o prefeito Osni Cardoso realize o ressarcimento de R$ 516.989,56 com recursos pessoais pelas irregularidades apontadas no acompanhamento da execução orçamentária, pelo registro sob o título de “Caixa – Legislativo” e não confirmado nas Contas da Câmara Municipal e pela não prestação de contas da Entidade Civil – Instituto Euvaldo Lodi. Parece que desviar dinheiro virou moda entre os petistas.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Detran de Sergipe em “Operação Tartaruga”

Detran de Sergipe: devagar, quase parando....
Quem precisar dos serviços do Detran de Sergipe vai ter que ter muita paciência. Embora a última paralisação tenha ocorrido no último dia 20 de janeiro, está claro que está em curso uma “Operação Tartaruga”. Isso porque não é possível uma transferência de veículo durar mais de 30 dias. Tudo isso por dois motivos: descumprimento do acordo feito entre a direção do órgão e os servidores de garantia da devolução do pagamento do salário aos 128 servidores que estavam em greve nos meses de Novembro e Dezembro, e pagamento do auxílio alimentação, equivalente a R$ 350 reais, concedido pelo órgão, mas que até o momento não foi pago. Os servidores ameaçam nova paralisação em Março, de acordo com afirmações do presidente do Sindicato dos Servidores do Detran (Sindetran), Thiago Bomfim. A categoria pretende realizar uma assembleia agora em fevereiro. A Assessoria de Comunicação do DETRAN informa que em relação ao pagamento do ticket alimentação, o projeto de lei já está pronto para ser encaminhado à Alese, mas que devido ao recesso, o projeto ainda não foi colocado em pauta para ser aprovado pela Casa. Quanto ao retorno do pagamento do salário aos 128 servidores, a assessoria esclarece que o presidente do Detran procurou o secretário da Fazenda com o objetivo de encontrar um dispositivo legal para fazer o pagamento aos servidores.  Enquanto o pagamento não é feito, a “Operação Tartaruga”, embora não oficializada, está sendo praticada de um jeito muito especial: o público é prioridade. Despachantes e outros serviços vão sendo colocados na gaveta. Só para se ter uma ideia, um cliente da Renovel comprou um Clio seminovo dia 02 de Janeiro. A Nota Fiscal de compra foi expedida dia 07.01. Um mês depois o veículo ainda não foi transferido para o comprador. Todos os empresários revendedores de carros estão se queixando do prejuízo. A arrecadação do estado no setor está baixíssima e as providências não são tomadas. Parece um estado sem governo. Por outro lado, os empresários do setor são um grupo tão insignificante que não consegue entrar na briga para resolver a questão. O prejuízo é muito superior ao que os funcionários estão pedindo de forma justa.