Exclusivo!

Poço Verde nega título a Lula. E daí?

A cegueira ideológica impede a transformação real da sociedade (foto: porvir.org.) Dizem que o Brasil está tão dividido que é preciso ...

Novidade

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

PT da Bahia já tem desculpa para uma possível derrota: Walter Pinheiro

Senador Walter Pinheiro (PT)
O senador Walter Pinheiro será o crucificado se se confirmarem as pesquisas eleitorais e o PT da Bahia perder as eleições. Se a nível nacional o objetivo é satanizar Marina Silva, na Bahia, o senador já é o coisa ruim do partido. Conforme divulgou a coluna Raio Laser no portal da Tribuna a da Bahia, uma comissão formada pelo PT estadual deve procurar o senador Walter Pinheiro assim que passarem as eleições, a fim de lhe pedir que deixe o partido. A decisão foi tomada neste final de semana, depois que o presidente da agremiação, Everaldo Anunciação, viu publicadas as declarações do governador Jaques Wagner afirmando que a posição do senador ficou muito delicada depois das críticas que dirigiu aos companheiros.
O senador Walter Pinheiro detonou o seu próprio partido e condenou o PT por tê-lo atirado em um “clássico esquema de caixa dois eleitoral”. Seu nome foi apontado pela presidente do Instituto Brasil, Dalva Sele Paiva, como beneficiário de desvio de dinheiro público para levantar fundos que teriam ido para sua campanha 2008, para prefeito de Salvador. A afirmação do senador é a comprovação de que o esquema sempre existiu e não há como o PT dizer que não sabia de nada. Como o partido não admite os erros jamais, o governador Jaques Wagner (PT) já mandou levantar a relação de todos as indicações que o petista fez no governo para promover uma degola completa e irrestrita. A interlocutor com quem falou neste fim de semana, depois da inauguração do viaduto do Imbuí, Wagner teria dito, referindo-se a Pinheiro: “Basta!”.
Enquanto isso, corre nos bastidores que Walter Pinheiro pode desembarcar na Rede Sustentabilidade de Marina Silva. Instigado pelos jornalistas, o coordenador do REDE na Bahia, Júlio Rocha, negou ontem, em conversa com o Bocão News, que tenha feito o convite para o senador Walter Pinheiro deixar o PT e ajudar na criação do partido. “Nunca discutimos isso em nosso partido. Independentemente de qualquer coisa, o senador precisa se resolver com o PT antes de tudo. Não podemos interferir em decisões de outras legendas”, afirmou Rocha.
Everaldo se complica 
O presidente do PT da Bahia, Everaldo Anunciação Farias, vive atacando os candidatos da oposição, mas não resiste a uma busca com o seu nome ao Google. Everaldo foi, segundo afirmam os Democratas, denunciado pelo Ministério Público Federal junto com o então prefeito de Itabuna, Geraldo Simões, por desvio de cestas básicas do programa Comunidade Solidária, para a compra de votos para o PT. Everaldo, que foi secretário da Prefeitura de Itabuna, respondeu ao processo com Geraldo Simões, e só não cumpriu uma pena de quatro anos porque o crime prescreveu por morosidade da Justiça.
Ildinho irritado
Em visita aos trabalhadores do areal, o prefeito de Heliópolis, Ildefonso Andrade Fonseca, o Ildinho, não escondeu sua irritação com a candidatura deste blogueiro. Chegou a dizer que “Landisvalth é que está atrapalhando com a candidatura dele!”. Daqui respondo ao prefeito que a minha candidatura é exatamente o contrário. É para atormentar quem atrapalha a vida das pessoas. Só espero que ele não se atrapalhe e acabe votando no 4055 no lugar do 5577.
Negromonte e Alberto Youssef
Segundo redação do Bahia Notícias, à época ministro das Cidades e hoje conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Mário Negromonte teria intermediado o contato entre o doleiro Alberto Youssef e proprietários da empresa Controle, de Goiânia, em 2011. Segundo a revista Veja, Negromonte, então da direção nacional do PP, informou a Youssef que o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) iria editar uma portaria que obrigava montadoras a instalar sistemas de localização em todos os carros e indicou ao doleiro que a empresa goiana, com certificação para instalar o monitoramento, passava por dificuldades financeiras. Diante da consultoria, Youssef encarregou a contadora Meire Poza para viabilizar o investimento de R$ 3 milhões na Controle. “O Negromonte chamou o Beto (Youssef) e disse que tinha uma empresa que tinha a licença do Denatran, só que estava quase quebrada: ‘Vai lá e compra que nós estamos com o negócio na mão’”, relatou Meire. Procurado pela publicação, Luciano Mendes, um dos sócios da Controle, confirmou que esteve com Alberto Youssef e Mário Negromonte, durante a negociação da sociedade em 2011. Negromonte, que admitiu conhecer o doleiro, garantiu à revista que nunca ouviu falar da Controle nem de seus sócios.
Dalva Sele e a Sesab
Dalva Sele Paiva não apenas fez negócios com administrações estaduais e prefeituras como presidente do Instituto Brasil, mas também com empresas montadas para fazer negócios com o setor público. De acordo com matérias obtidas pelo jornal A Tarde, a Selle Serviços de Transporte, cujo sócio majoritário era o filho de Dalva, Mateus Paiva, foi contratada sem licitação pela Secretaria estadual de Saúde (Sesab) para gerenciar o posto de saúde de Itabuna, extremo sul baiano, nos anos de 2009 e 2010. O contrato totalizou um repasse de R$ 960.422,50 em 2009 e R$ 486.397,56 em 2010. A secretaria explicou que houve dispensa de licitação nos dois casos e o motivo teria sido o fato de que, no primeiro período, o município decretou situação de emergência em virtude de uma epidemia dos casos de dengue. O segundo episódio foi a epidemia do vírus H1N1, verificada “com muita intensidade em Itabuna e região”. A empresa de Dalva teria competido com mais duas empresas “devidamente regularizadas, credenciadas e habilitadas junto à Secretaria de Administração do Estado da Bahia (Saeb)”, e teve parecer favorável da Procuradoria Geral do Estado (PGE). Selle ainda teria doado R$ 20 mil para a campanha do petista Amauri Teixeira (PT), em 2010. Teixeira era o subsecretário da Sesab no período dos contratos.
Josué Telles sendo entrevistado (foto:Blog do Lau)
Carreata de Josué em Lauro de Freitas
O candidato a deputado estadual pelo PPS – Partido Popular Socialista – Josué Telles fez uma grande carreta no último domingo no município de Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador. Por mais de três horas, saindo da Praia de Ipitanga, os veículos percorreram todo o município, passando pelo centro, Itinga, Jambeiro, Miragem, Portão, Vida Nova, Vilas do Atlântico, dentre outros bairros. Josué Telles é empresário supermercadista e fez seu nome no município. Sua candidatura visa não só lutar pelos pequenos comerciantes, pela geração de emprego e melhoria da renda, como também moralizar a atividade política. Eleitor de Marina Silva, Josué garante que vai revitalizar o PPS na Bahia, caso seja eleito deputado. A carreata só mostrou o favoritismo do candidato. Muitos falam que ele sairá de Lauro de Freitas com algo em torno de 10 mil votos. A vereadora Ana Dalva e o professor Landisvalth Lima, que faz dobradinha com Josué na região de Heliópolis, marcaram presença no evento.