Exclusivo!

Poucas & boas 2017.1

Brasil sem honoris causa! O título de Lula foi além do que devia (foto: Marlene Bergamo/Folhapress) Sem conseguir derrubar na Justiça...

Novidade

sábado, 27 de setembro de 2014

As mentiras contra Marina e a teoria do “rouba, mas faz”!

                                                         Landisvalth Lima
PT usa a estrutura do Estado para destruir Marina Silva 
Se Marina Silva se eleger para o cargo de Presidente da República, terá passado pelo mais terrível, odioso e organizado bombardeio ético e moral contra um candidato desde o nascer da nossa República. É verdade que Lula também sofreu tudo isso, mas em quatro eleições. O que o ex-presidente do PT vivenciou nas disputas para chegar à presidência, o PT, de uma vez só, está usando contra Marina Silva. Pior, desta vez conta com a ajuda do PSDB. O aposentado rural, o cidadão que recebe algum benefício e até pensionistas morrem de medo e acham que sem Dilma eles vão perder tudo. Há pessoas que vivem a dizer impropérios sobre Marina Silva, sem mesmo conhecê-la. O medo está vencendo o debate e o PT usa a desinformação, a falta de educação e a mentira como armas letais contra a mais popular opção para fugir da dicotomia PT x PSDB. Ninguém quer explicar ao povo que os benefícios sociais são conquistas de um povo e não favores de políticos.
Agora, o Partido dos Trabalhadores está procurando algo concreto contra Marina porque sabe que a mentira tem pernas curtas. Não demorará muito para o povo saber que tudo é pura invenção. E quer ainda usar os mais de 11 minutos do horário eleitoral para novo bombardeio. Está manipulando a estrutura do Estado para isso. O PSB vai requerer ao Ministério Público que apure o uso da estrutura do Ministério da Justiça para espionar a candidata do partido à Presidência da República, Marina Silva. "Houve uma intervenção não republicana do Estado para fins eleitorais e partidários", disse o deputado Walter Feldman, coordenador da campanha de Marina, ao comentar as informações de que o secretário nacional de Justiça, Paulo Abrão, visitou no dia 5 de setembro, à noite, o diretor da Polícia Federal, Leandro Daiello, para se informar sobre um inquérito que corria em segredo de Justiça e investigava supostas irregularidades cometidas na pasta durante a gestão da candidata do PSB.
O PT não se conforma apenas em chamar o seu exército de 22 mil PCC´s – Petistas em Cargos Comissionados – para espalharem nas redes sociais as mentiras ou o “engana povo”. Usa o próprio poder para nele permanecer. As informações sobre as andanças de Paulo Abrão foram publicadas pela revista semanal Veja e pela Folha de S. Paulo desta sexta-feira. De acordo com a notícia, o encontro não constava da agenda oficial de Abrão e teria ocorrido a pedido do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo (PT). O inquérito investigaria suspeita de corrupção em benefícios que teriam sido concedidos à empresa de cosméticos americana Natural Source International Ltd. Entre os nomes citados na investigação estaria o do empresário Guilherme Leal, dono da Natura e ligado a Marina. Abrão justificou que buscava informações para uma revista. Mas não disse qual. "Isso que ocorreu foi muito grave e compromete todas as instituições democráticas", disse Feldman. "Nosso departamento jurídico já foi acionado. É a inversão deslavada do uso da estrutura do Estado, o que nos leva a perder a credibilidade nas instituições", disse Feldman.
Eu ajudei Lula e o PT a chegarem ao poder exatamente para acabar com isso. Sofri muito, assim como Marina, pedindo ao povo que não levassem os boatos em consideração porque se tratava de uma arma dos poderosos contra os trabalhadores. Hoje vejo as mesmas táticas usadas pelo partido que prometeu mudar as estruturas de poder. Existem também informações de que integrantes do PT têm visitado o Ministério do Meio Ambiente atrás de irregularidades no uso do cartão corporativo, viagens a trabalho e convênios com ONGs durante a gestão de Marina Silva (2003/2008). Na quarta-feira (24), o presidente do PT, Rui Falcão, atacou a campanha de Marina durante entrevista coletiva. Ele disse que quando Marina foi ministra, dez diretores e gerentes da Pasta foram demitidos por improbidade administrativa e malversação de recursos públicos. Falcão citou as exonerações no MMA em resposta ao fato de Marina ter dito recentemente que o PT havia indicado pessoas para a Petrobrás que "causaram malfeitos". Esqueceu o Rui Falcão de dizer que eles foram demitidos por Marina Silva só porque houve suspeitas de desvios. Não foi o caso da Petrobras. O PT quer difundir a ideia de que todos que chegam ao poder são corruptos para que eles, já envolvidos em vários escândalos, possam dizer ao povo, em outras palavras: “Roubamos, mas a vida do povo melhorou e precisamos continuar a nossa tarefa!”. É a velha teoria do “rouba, mas faz”.