Novidade

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Mulher morre queimada por não pagar dote

                       EFE - em Nova Déli - Índia

Tradição cultural tem maltratado mulheres na Índia
É inacreditável, mas, em pleno século XXI, uma mulher morreu queimada por seu marido e seus sogros no norte da Índia por não pagar o dote matrimonial exigido pela família, informaram nesta sexta-feira os meios de comunicação locais. O fato ocorreu ontem na cidade de Jhaberpur, no estado de Uttar Pradesh, onde a mulher foi envolvida com querosene e depois atearam fogo em seu corpo, segundo disseram fontes policiais à agência local "PTI". A polícia denunciou o marido, chamado Nitu, o sogro, Raj Kumar, e a sogra, Sudesh. Na Índia, as mulheres são obrigadas a pagar ao namorado e à família dele um dote, uma prática proibida por lei que se acentuou com a chegada da modernidade e o consumismo e cada vez mais são exigidos maiores valores, que podem incluir carros e imóveis. Os crimes por dote aumentaram nos últimos anos com uma mulher assassinada pela família de seu noivo a cada hora, da mesma forma que os suicídios de namoradas que se matam para evitar arruinar seus parentes. O custo das cerimônias nupciais é muito elevado e desde um ponto de vista legal e social, a namorada passa a ser parte da família do cônjuge.