Exclusivo!

Tiroteio, morte e sequestro em Heliópolis

João José (esquerda) morreu no tiroteio. Mateus (direita) está desaparecido A violência em nossa região está tão grande que é preciso a...

Novidade

sábado, 19 de outubro de 2013

Eleição no STR de Heliópolis será 15 de dezembro


Trabalhadores rurais vão escolher novos dirigentes do STR de Heliópolis
(foto: Jorge Sousa)
As eleições para a direção do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Heliópolis – STRH – foram determinadas pela Justiça do Trabalho para serem realizadas em 15 de Dezembro. O primeiro passo já foi dado com a publicação na última quinta-feira (17) do Edital de Convocação, feito pela Comissão Diretiva Provisória. Agora, os dirigentes têm entre dos dias 27 de outubro e 2 de novembro para formar a Comissão Eleitoral que dirigirá o pleito. Formada a comissão, no outro dia já poderão se inscrever as chapas concorrentes.
A previsão inicial é de que três chapas concorrerão para dirigir o STRH nos próximos quatro anos: uma liderada por Juarez Carlos Oliveira, outra que terá Mundinho do Tijuco como candidato e a liderada por Edmeia Torres. Mas há quem aposte na hipótese de quatro chapas. Isso porque Mundinho do Tijuco não é o candidato das graças do atual chefe do Partido dos Trabalhadores, Antônio Jackson Maranduba. Mundinho seria candidato da preferência de Zé Guerra. Falam na insistência de lançar Aderaldo Nobre, presidente do PT.  Entretanto, para evitar uma guerra jurídica, já que ele não é trabalhador rural, estão pensando em lançar a mãe de Aderaldo para a cabeça de chapa.
Além disso, há quem veja o lançamento de apenas duas chapas. Nesse caso, Juarez Carlos, que no passado foi cria de Zé Guerra, e que seria aqui o mais fraco das três chapas, cederia o lugar de presidente por uma tesouraria. Isso não é impossível, já que a atual Comissão Diretiva foi eleita com a união dos dois grupos rivais. No fundo, Juarez pensa em se salvar contando com o apoio do prefeito Ildinho. Ele já é visto sempre colado ao pé do secretário de administração. Quem foi à festa do Dia do Professor no Waldir Pires deve ter visto a movimentação. Ocorre que, certa vez, foi o próprio prefeito quem chegou a dizer abertamente que votaria em qualquer um, menos em Juarez. Também não é segredo que o prefeito já mudou de ideia várias vezes em apenas 10 meses de administração!
Queda de arrecadação
O STR de Heliópolis vem sofrendo já há algum tempo. Primeiro foi a administração desastrosa de Juarez e agora esta querela eleitoral. Fato é que o sindicato arrecadava cerca de 17 mil por mês dos associados aposentados. Hoje são apenas 13 mil, e em queda. O faturamento mensal está em torno de 20 mil reais. São 250 mil por ano. Muito pouco para um sindicato com algo em torno de três mil associados. Ocorre que, aptos a votar, são cerca de 1.800 sócios, apenas. Segundo Edmeia Torres, com uma boa administração, dá para dobrar a arrecadação.
Maria do Beiju
A prova de que é possível fazer uma boa administração está na atuação da presidente da Comissão Diretiva anterior. Em três meses, ela administrou o sindicato com paciência de Jó e deixou em caixa cerca de 10 mil reais. Na época de Juarez, o dinheiro nunca dava para nada. Não havia sobras. O único dinheiro que restou foram miseráveis 2,25 (dois reais e vinte e cinco centavos). Os patrocinadores da atual diretoria provisória, sem cerimônia, disseram aos quatro cantos: “Otária! Ainda deixou dinheiro para a gente gastar!”. Alguém tem dúvida que Maria do Beiju não será jamais reconhecida por isso?
O Quarteto Fantástico
A primeira providência que a nova Comissão Diretiva, liderada por Nalva, fez foi demitir o Quarteto Fantástico do STRH: Dra. Teresa Cristina, Marcondes Pinho, Joelma Torres e José Pereira. Diga-se de passagem, foram demitidos sem Aviso Prévio. E a justificativa de Nalva foi que a ordem partiu das forças políticas que apoiavam a nova diretoria, ou seja, um outro quarteto, que não tem nada de fantástico: Antônio Jackson, Zé Guerra, Aderaldo Nobre e Beto Fonseca. As demissões custarão ao STRH a bagatela de 140 mil reais. Quem vai cobrir mais este rombo?
Situação financeira do STRH
As finanças do STRH não iam boas desde a fabricação de despesas em recibos com assinaturas falsificadas, denunciadas por ex-diretores da administração de Juarez Carlos. Só de uma lapada foram mais de seis mil reais em recibos forjados. Há quem diga que o José Elson Lima, que alguns se referem como O Raizeiro, é funcionário do sindicato e recebe dois salários mínimos, repassando para um certo alguém a metade. Já há inúmeras queixas sobre o aviamento de receitas feitas por este suposto homeopata. Cabe uma investigação sobre o caso, bem como uma auditoria nas contas do STRH.
Cara de roceiro
Não está sendo feliz o Antônio Jackson na sua determinação de “tomar” o STRH para o PT. Ele chegou a dizer para uma dirigente que “precisamos tirar do sindicato a cara do roceiro”. Ele quis dizer que era hora de botar uma cara jovem, numa clara indicação do nome de Aderaldo Nobre. Mas o problema é que o sindicato é dos roceiros. Antônio Jackson precisa se preocupar em resolver os problemas causados pelo transporte escolar da empresa Minha Região, em Heliópolis, e deixar o sindicato para os seus verdadeiros trabalhadores rurais, que são, de fato, roceiros.
Obra no Tijuco
Se Mundinho do Tijuco vencer as eleições e administrar o STRH da mesma maneira que ele refez o calçamento da BA 393 no Tijuco, vai afundar a entidade. Está muito pior que antes!
Procura-se o prefeito
Dou um chocolate a quem encontrar o prefeito Ildefonso Andrade Fonseca na Prefeitura Municipal de Heliópolis. E há várias justificativas, umas verdadeiras outras nem tanto. Virose, viagem a Salvador, indisposição etc, etc, etc. Dizem que o lugar mais fácil de encontrá-lo é num banco. Mas, nesse caso, não tem chocolate.
Não quer Edmeia 
Beto Fonseca procurou Zezinho, que compõe a chapa com Edmeia, para negociar uma chapa alternativa. Disse que não apoiava a esposa de Joaquim Torres, mas, se ele quisesse, seria o candidato de consenso. Bastava tirá-la da chapa. Muito correto, Zezinho agradeceu a oferta. Beto Fonseca disse mais: jurou que Ildinho não estava interferindo na eleição do STR de Heliópolis. Beto Fonseca disse a verdade. Ildinho não está interferindo em nada! Nem mesmo na Prefeitura! 

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Heliópolis homenageia seus professores

Joseneide Gonçalves e Dona Valderez
(foto: Jorge Souza)

Flausina, Valdir, Marialda, Josete e Eunira
(foto: Jorge Souza)
A Secretaria Municipal de Educação do município de Heliópolis promoveu nesta terça-feira (15) uma programação toda voltada para o Dia Nacional do Professor, com o apoio da Prefeitura Municipal de Heliópolis, no pátio da Escola Waldir Pires. O evento teve início por volta da 17 horas e só terminou por volta da meia noite. Esta foi a forma que o município idealizou para prestigiar os profissionais que, em sala de aula, ajudam a construir um Brasil melhor. O secretário de Educação, professor José Quelton Almeida, fez a abertura do evento e, em seguida passou a palavra para o Secretário de Administração, Carlos Alberto Fonseca. Logo após, a equipe organizadora convocou os 14 professores relacionados para serem homenageados. Foram convocados ao palco Bernadete Batista Reis, Valderez Carvalho, Maria Eunira, Joseneide Gonçalves, Josete Gonçalves, a professora Carmita, o professor Valdir, além das professoras Lili, Marielza (Pau Ferro), Leda, Mariúce (Velame), Flausina (Ouricuri), Marialda Torres e Dona Zilai. Esta última não pode comparecer para receber a homenagem porque tem frágil saúde e idade avançada. Dona Zilai é uma das mais antigas professoras do município de Heliópolis. A professora Valderez Carvalho falou da importância do trabalho do professor e da satisfação em ver seus ex-alunos progredirem na vida. “Não há satisfação maior para um profissional de educação que ver seus alunos sendo médicos, advogados, professores, engenheiros...”, revelou. Em seguida foi chamado ao palco o professor Valdir, recentemente aposentado em Poço Verde, mas que foi professor por muitos anos em Heliópolis. Valdir lembrou que o Brasil não precisa de reforma política. “O Brasil precisa reformar a educação! Um país necessita de uma educação de qualidade.” E foi bastante aplaudido.
Professor Quelton com homenageados
(foto; Jorge Souza)
Professores marcaram presença
(foto: Jorge Souza)
Zé Mário, Adla, Eugênio, Silvano e Gilberto Alves
(foto: Landisvalth Lima)
Beto Fonseca, Zé Mário e Silvano
(foto: Landisvalth Lima)
Bruno Correia e Silvano
     (foto: Landisvalth Lima)

Del e seu violão
      (foto: Landisvalth Lima)
Depois de homenagearem os professores, o presidente do SINDHELI, professor Gilvândio, falou da necessidade de se prestigiar mais o professor e de o próprio professor tomar consciência da sua condição para evoluir. Em seguida, a organização do evento fez sorteios de uma ferramenta fundamental para um professor: livros. Além dos sorteios, houve farta distribuição de salgadinhos, doces e bebidas, com a animação da dupla Eugênio e Adla, Del e seu violão, Silvano e Zé Mário e Bruno Correia, Até o Secretário de Administração, Beto Fonseca, deu uma palhinha e não decepcionou. Tudo isso com o auxilio sonoplástico de Gilberto Alves, o eterno compositor e cantor de “A moita”. Participaram do evento ainda os vereadores Ronaldo Santana, Zeic Andrade, José Mendonça e demais autoridades. O prefeito municipal, Ildefonso Andrade Fonseca, justificou ausência por estar em reunião na cidade de Salvador. O vice-prefeito Gama Neves também não pode comparecer por estar em Salvador resolvendo questões inadiáveis e a vereadora Ana Dalva mandou comunicar viagem a Aracaju para cuidar de uma emergência de saúde. Todos mandaram representantes. O evento foi agradável e muito concorrido. Merece bis em 2014. (Dê um clique nas fotos para ampliá-las)

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Não morreremos, Professores!

                            Landisvalth Lima
Por que lamentações? (foto: culturamix)
Neste dia 15 de outubro, é preciso parar com as lamentações. Temos muito a comemorar, principalmente os professores. Falam que só falo de desgraças. Minha letra só aponta os pontos ruins e não sou de elogiar. Intriga dos opositores! Hoje vou provar que nós temos muito a comemorar. Vamos começar pelo nível superior: não temos nenhuma das nossas universidades entre as duzentas melhores do planeta! Mas e daí? Michel Teló está nas paradas do mundo inteiro! Na Bahia? Um terço dos nossos cursos de nível superior foi reprovado na prova do Enade. Quem se importa?  Somos o principal ponto turístico do Brasil! Temos Ivete Sangalo em Nova Iorque. O Carlinhos Brown e a Claudia Leite estão no The Voice Brasil. Para completar, nossa Daniela Mércury oficializou o seu relacionamento com a namorada. Estão reclamando de quê?
Para os professores do Estado da Bahia, deixo aqui uma mensagem: sei como é difícil trabalhar num local sem poder escolher suas turmas, seus horários. Viver o tempo todo com dirigentes apitando no seu ouvido sobre preenchimento de caderneta, avaliações a serem realizadas, ameaças veladas de relatórios para Direc, ambiente hostil, desorganizado e, muitas vezes, imundo – porque aquela zeladora está com os salários atrasados há belos três meses. Vocês estão reclamando de barriga cheia! E a Fonte Nova novinha? E a ponte de Itaparica? E os dois títulos nacionais do Bahia? E o Vitória que é o melhor time do Brasil, tirando uns cinco que estão em sua frente? E a Copa, gente? Teremos a Copa do Mundo na Bahia e receberemos um dia a URV!
Para os meus colegas sergipanos, não haverá Copa. Também não houve aumento em 2012. O governador pegou os 22,22% e enfiou naquele lugar nosso de cada dia, mas tivemos agora em setembro o aumento de janeiro passado e há esperanças de que um dia haverá algum aumento. Relaxem! Vejam o São Francisco! O Cabeço se foi, mas o rio está lá. Encantador e belo! Vejam a Atalaia à noite. Que maravilha! E a ponte Gilberto Amado? Insuperável! E a duplicação da BR 101? Oh! Reclamamos demais! Ó povinho que não faz outra coisa senão reclamar, reclamar e reclamar.
Esqueçam que temos alunos no ensino médio que ainda não são alfabetizados completamente. Para que ficar lembrando que ainda não resolveram o Plano de Carreira do servidor público de Heliópolis? Por que ficar reclamando que o pagamento em Poço Verde está sendo feito lá pelo dia dez do mês seguinte? Não adianta ficar falando que dois concursos em Cícero Dantas foram anulados, milhares de pessoas enganadas e sem solução. Houve um terceiro e este valeu! Parem de ficar lamentando que o transporte escolar em Heliópolis é deficiente e que os jovens não leem, não se interessam. Parem de reclamar da merenda escolar que é uma droga! É preciso ser otimista! Dos meus mais de 800 alunos, este ano, um tirou 9,5 numa prova e outro 8,8. Foram só dois, mas é melhor que nada!
Acreditem! Somos Humanitas! Como Rubião, do romance Quincas Borba, de Machado de Assis, seremos suprimidos. Jamais morreremos! Seremos suprimidos pelos déspotas, pelas famigeradas leis, pelo egoísmo, pelas mentiras, pela ambição, pelo desejo inarredável dos outros de sempre querer mais de nós. Somos carnes para canibais do capitalismo, uísque para os bêbados de poder, saco de pancadas para os administradores maníacos, corpo esbelto para os estupradores de futuro e motivo de congelamento de salários para a Lei de Responsabilidade Fiscal! Não morreremos jamais! Podem triunfar sobre todos nós! Seremos sempre suprimidos, comprimidos, esmagados, torturados, violentados e não morreremos porque somos a civilização!
Comemoração no Waldir Pires
E para espantar o grogue de ser professor, nesta terça-feira, no Waldir Pires, a partir da 16 horas, o professor Quelton Almeida, secretário de educação de Heliópolis, estará promovendo um encontro com os professores de Heliópolis. Um banquinho, um violão, um bom papo e, tomara, uma cerveja aguardam os guerreiros contra o analfabetismo e a falta de consciência. Estaremos lá!
Evanilson na Câmara
Evanilson Araújo
Nesta segunda-feira, compareceu à Câmara Municipal de Heliópolis o Gerente Financeiro da Prefeitura Municipal de Heliópolis, Evanilson Araújo. Ele foi escalado para tentar convencer os vereadores das barbeiragens de Beto Fonseca. Vamos aqui deixar bem claro que Evanilson tem competência para exercer o cargo que lhe deram. Já tive a oportunidade de dizer que ele e Mário Almeida têm atributos e não podem ser responsabilizados pelos 800 mil de convênios que Heliópolis perdeu, mas não podem fazer o impossível. É fato: o governo do PC do B foi um desastre para Heliópolis, do ponto de vista da malversação do dinheiro público. Nunca se desviou tanto dinheiro público no município. Só do Fundeb foram 213 mil em um só ano. Agora, é inegável uma coisa: eles nunca perderam um convênio sequer. José Mário sempre foi um desastre como político, enveredando por caminhos inaceitáveis, mas como Secretário de Administração fez seu papel bem feito. Bem disse o vereador Mendonça: “Até o convênio da vereadora Ana Dalva, que estava quase perdido, recuperamos, e hoje a Izaías Ribeiro está calçada.” Fato é que, no caso das duas emendas de 400 mil reais, os projetos foram feitos, não resolveram as pendências, fizeram a licitação sem corrigir erros e, em seguida, não iniciaram a obra no tempo adequado. Foram atropelando o processo com vários erros. E a empresa que ganhou a licitação é a mesma que está construindo a creche. Ruas ficarão sem calçamento e o Ginásio de Esporte vai ficar para depois. Quem esperava um estádio de futebol, não terá nem mesmo um ginásio de esportes. Sabem o que isso significa: falta de estudo. Gente que não valoriza professor, nem educação e acha que vai melhorar sua vida numa aposta de milhar do Jogo do Bicho!
No PSB
Assinei, no dia 5 de outubro, minha ficha de filiação ao PSB. O escritório político da senadora Lídice da Mata entrou em contato comigo e, em seguida, com o professor José Mário, presidente da legenda em Heliópolis. Embora tenha perdido a esperança nos políticos tradicionais de Heliópolis, Marina Silva me faz ainda acreditar que temos futuro. Zé Mário providenciou tudo e já mantenho uma pomba ao lado da REDE no meu pensamento e coração. Navegar é preciso.
Concurso
Fui informado que o SEPROD – Serviço de Processamento de Dados – foi a empresa vencedora da licitação do Concurso de Heliópolis, a mesma do de Cícero Dantas. Lá deu certo. Espero que aqui também não ocorram problemas. Agora é aguardar a publicação do Edital, que deve ocorrer ainda este mês.

Promotor de Justiça é assassinado

Thiago Farias - Promotor de Justiça de Itaíba, em Pernambuco, foi assassinado
Ele seguia de Águas Belas, na PE-300, no Agreste pernambucano, para o fórum da cidade de Itaíba onde trabalhava. Segundo PM, noiva da vítima foi atendida no hospital e liberada.
Do G1 de Caruaru
Um promotor de Justiça foi assassinado na manhã desta segunda-feira (14) na PE-300, no município de Itaíba, Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Civil, o carro do promotor foi seguido por outro veículo. Depois de efetuar o primeiro disparo, os assassinos teriam bloqueado a passagem do carro da vítima,  executado o promotor com vários tiros e fugiram em seguida. O promotor Thiago Faria de Godoy Magalhães estava na companhia da noiva dele, Mysheva Freire Ferrão Martins, que pulou do carro, sofreu apenas ferimentos leves. Ela foi atendida na Unidade Mista João Vicente, na cidade, e foi medicada e liberada. De acordo com polícia, uma equipe do Instituto de Criminalística (IC) está realizando perícia no automóvel. O corpo do promotor ainda está no local e deve ser encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML) em Caruaru, no Agreste. Thiago Faria era formado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, autor de livros jurídicos e professor de cursos preparatórios para concursos. Ele tomou posse como promotor em dezembro do ano passado.
Governo de PE se mobiliza para investigar morte do promotor de Itaíba
Secretaria Estadual de Defesa Social e governador estão engajados. De acordo com a polícia, o caso já é tratado como crime de execução.

A assessoria do governador Eduardo Campos informou que ele se reunirá às 18h com Aguinaldo Fenelon, procurador-geral do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), para tratar das investigações do caso do promotor Thiago Faria de Godoy Magalhães, assassinado em Itaíba, no Agreste, nesta segunda-feira (14). A Secretaria de Defesa Social também informou que realiza grande operação. Por meio de nota, a pasta comunicou que está mobilizando policiais civis e militares do Agreste e do Sertão, incluindo os delegados Joselito Kelner e Josineide Confessor. Um  helicóptero também está sendo usado para realizar buscas na região e tentar prender os suspeitos do crime. A polícia já ouviu a noiva dele, Mysheva Freire Ferrão Martins, e está traçando as linhas de investigações, mas já trata o caso como sendo crime de execução.

domingo, 13 de outubro de 2013

A chacina que todo mundo viu, menos o Brasil!

Colocamos aqui a postagem para ativar a curiosidade dos nossos historiadores. Os dados parecem enredo de cinema épico e o artigo centra forças no comportamento jornalístico da Rede Globo. Nossa base de informação foi o portal militanciaviva.blogspot.com.br, que por sua vez se baseou no sites.icasei.com.br, que traz a reportagem “O Nióbio e a Rede Globo.” Espero que algum amante da história se interesse pelo assunto, para revelar o Brasil do outro lado da moeda, aquele onde as minorias são silenciosamente massacradas. Veja o artigo na íntegra:

Minas Gerais foi campo de genocídio de índios por causa do nióbio
Genocídio no Brasil, Campo de concentração em Minas Gerais, aquela que depois se tornaria o grande ícone da imprensa no Brasil dá um show de desinformação; estrangeiros vêm no Brasil, filmam tudo e as imagens rodam o mundo.
O grande ícone da grande imprensa brasileira, estrategicamente, acusa erroneamente garimpeiros brasileiros da chacina mobilizando a opinião pública mundial contra o Brasil. A justiça brasileira investiga e, um mês depois, descobre que a culpa são de empresas como a Arruda e Junqueira, empresas terceirizadas por Nelson Rockefeller e pela CIA para o extermínio generalizado de centenas de tribos que vivem em regiões de interesse de mineradoras internacionais. Mas isso não é transmitido para o mundo e nem para o Brasil. Segundo decisão dos donos da grande emissora "para não gerar uma visão negativa do Brasil do exterior".
 O ano é 1963. O padre Edgar Smith recebe em seu confessionário o genocida Ataíde Pereira que prevendo a morte breve e atormentado pelos crimes que havia cometido procura o padre para confessar seus pecados e tentar de alguma forma mudar o rumo das coisas. Todos seus companheiros já estão mortos, o chefe da expedição, Francisco Brito, o piloto do avião que bombardeara a tribo e até o próprio padre Edgar estariam mortos algumas semanas mais tarde. Além disso não havia recebido os quinze dólares prometidos pelo serviço. O padre convenceu Pereira de repetir sua confissão em um gravador e entregou a fita ao SPI, Serviço de Proteção ao Índio. O caso foi abafado no Brasil mas não no mundo. Finalmente, com toda a pressão internacional o caso chega ao procurador geral de justiça que pede uma investigação completa do caso.
As provas do genocídio são incontestáveis, 20 volumes de provas são coletados e acusam que entre 1957 e 1968 cerca de 100 mil índios foram assassinados por mineradoras estrangeiras. Os que não resistiram a ocupação, tiveram a vida poupada e foram levados para Crenaque em M.G. onde existia um enorme campo de concentração onde mais alguns milhares morreriam de fome e maus tratos. O detalhamento do genocídio é chocante, os Nambikuaras haviam sido mortos com metralhadoras, os Pataxós com varíola inoculada no lugar de vacinas, os Canelas mortos por jagunços, os Maxakalís drogados e mortos a tiros, os Beiços de Pau receberam alimentos com formicida e arsênico. Todas as tribos estudadas pelo SIL haviam sido mortas, o Instituto Summer de Linguística aprendia a língua da tribo o suficiente para dar alternativa aos índios. Ou eles fugiam para o campo de Crenaque ou morreriam. Trechos da confissão de Pereira mostram como era a vida do matador. ..." estavamos com bastante medos uns dos outros. Nesse tipo de lugar, as pessoas atiram umas nas outras e são alvejadas, pode-se dizer, sem saber a razão. Quando abrem um buraco em você , eles tem mania de enfiar uma flecha na ferida, para colocar a culpa nos indios..." As próximas vítimas eram os Cintas-Largas, uma pequena tribo indígena da Amazônia brasileira que havia cometido o erro de se instalar sobre uma mina de nióbio e se recusavam a sair. O depoimento de Pereira, da chacina dos cintas largas mostra como era o cotidiano desses matadores. Após metralhar toda tribo haviam sobrado somente uma jovem menina e uma criança que chorava abraçada a menina no centro da aldeia. Os matadores pedem pela vida da menina alegando que pode ser usada para prostituição. ..." Chico atravessou a cabeça da criança com um tiro, ele parecia descontrolado ficamos muito assustados. Ele amarrou a garota índia de cabeça para baixo numa árvore, as pernas separadas, e a rasgou ao meio com o facão. Quase com um único golpe, eu diria. A aldeia parecia um matadouro. Ele se acalmou depois de cortar a mulher e nos disse para queimar as cabanas, jogar os corpos no rio. Depois disso, pegamos nossas coisas e retomamos o caminho de volta, tomando cuidado para esconder nossas pegadas. Mal sabia que um dia a pegada a ser apagada seria ele. No fim foi provado que o SPI estava diretamente envolvido nas chacinas com a distribuição de roupas contaminadas por varíola, alimentos envenenados, crianças escravizadas, mulheres restituídas e muito mais. Dos 700 funcionários 134 foram processados mas todos perdoados na ditadura, foram então treinados pela CIA aos moldes da Policia Tribal do Departamento de Assuntos Índios(BIA) dos EUA e colocados sob a chefia do ex-chefe do serviço militar de informações. Assim por mais alguns anos a FUNAI adotou a politica de arrendar terras indígenas para empresas mineradoras, encaminhando os índios para morrerem em Crenaque. Os militares do ministério do interior cooperavam com a agência americana de pesquisa geológica mapeando a Amazônia. Trechos do livro Seja Feita a Vossa Vontade de Gerard Colby com Charlotte Dennett. A grande e maior rede de TV do Brasil é uma ferramenta criada pela CIA para esconder a operação Brother Sam e a extração de nióbio do Brasil. Através de Nelson Rockefeller a CIA obtém, usando a CBMM do falecido amigo e sócio, Walter Moreira Salles o nióbio de Araxá praticamente de graça. Quando Getúlio Vargas, descobriu e tentou interromper esse processo foi deposto no golpe militar que levaria a sua morte. Quando Jango descobriu, cassou a Hanna Mineradora e anunciou as reformas de base também morreu. Em todos esses momentos Moreira Salles estava presente. Agora que o Ministério Público começou a investigar a relação desta emissora com a CBMM surgiu a PEC 37. Se não colar, os tumultos estão ai nas ruas, como o IPES fez em 1964 criando o caos para justificar a intervenção militar. Não podemos fazer protestos violentos e a razão da luta não pode ser aumento do preço da passagem e sim o fim da exploração oculta do nióbio. Isso é a origem de todo problema. Precisamos mostrar aos EUA que nós sabemos o que está se passando para que ele libere ainda mais a famosa emissora e grande rede de TV brasileira da obrigação de nos manter desinformados, sempre sabotando o QI dos brasileiros com programas alienativos, condenando ao esquecimento nossos heróis e políticos honestos e escondendo o extermínio sistemático dos nossos índios para beneficiar as empresas estrangeiras, facilitando seus interesses, até tomarem posse de suas terras sem serem notadas. Acorda Brasil !

Bandidos explodem Banco do Brasil de Poço Verde

Na madrugada deste domingo (13), por volta das 2h30min, bandidos explodiram o hall de entrada da agência do Banco do Brasil em Poço Verde deixando completamente destruído, segundo informações da CNNPV – Central de Notícias de Poço Verde – do professor Jorge Schalgter Leal. Além dos cash´s eletrônicos, mobiliários, o forro do teto ficou destruído. É a segunda vez que esta agência é assaltada. O assalto anterior ocorreu  por volta do meio-dia há mais de 20 anos. Já era de esperar que mais cedo ou mais tarde o roubo chegasse à cidade de Poço Verde, uma vez que ocorre uma onda de assaltos a bancos pelo Nordeste do Brasil.   
A CNNPV informa que a explosão causada pelas dinamites foi tão grande que moradores de vários bairros alegaram ter ouvido o estrondo do ataque. Durante a visita ao local da explosão, nenhuma equipe de polícia ou de perícia estava presente - o que deve ser feito ainda hoje para avaliar o prejuízo e calcular o rombo deixado pelos assaltantes. Lá, estavam apenas o grupo de vigilantes e um servente. A agência deve normalizar os serviços dentro de alguns dias. Prédios próximos não foram danificados.