Novidade

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Thiago disse que não há crise em seu governo

O prefeito Thiago Dória e sua vice Rita (foto: CNNPV)
Há alguns dias, um boato se espalhou entre o funcionalismo de que a prefeitura municipal de Poço Verde planejava enviar um projeto de lei à Câmara para redução salarial dos professores da rede pública municipal tal qual ocorreu em algumas cidades do Nordeste. Na última quinta-feira (05), o professor Landisvalth Lima comentou numa matéria em seu blog a respeito inclusive citando uma crise na gestão de Thiago Dória. "Há também notícias fresquinhas que indicam séria crise na Prefeitura de Poço Verde. Thiago Dórea pagou o funcionalismo fora do mês e a coisa parece não ir bem das pernas. Falam até em proposta de redução dos valores dos salários dos professores municipais, o que seria um tiro no pé de um grupo político que está chegando a uma década no poder. E nem precisamos aqui falar da crise que o Estado de Sergipe está passando. E lá também é administrado pelo PT, mas ninguém falou ainda no corte de cargos comissionados – verdadeira fábrica de servidores inúteis e caros".
 Indagado sobre as afirmações de Lima, o alcaide afirmou que em nenhum momento foi tratado do assunto e da possibilidade de levar adiante aquele tipo de projeto. Além disso, não poderia fazer um comparativo com a cidade de Heliópolis/Ba onde sequer tem plano de carreira tal qual Poço Verde o que leva ao aumento dos custos com a folha de pagamento via Fundeb. Sobre a redução de comissionados, Thiago afirmou à CNNPV que tem cortado inclusive cargos em comissão. Hoje, a prefeitura tem apenas seis secretários e o atraso no pagamento salarial tem sido por conta da diminuição de recursos.
 Boato ou não e com ressalvas à parte, há de frisar que o antecessor deixou nas mãos do atual o pagamento referente a dezembro e o 13o salário. Ele tem falado sobre tudo em seu programa de rádio numa implícita propaganda eleitoral formatando sua pré-candidatura para deputado em 2014, mas não explicou em que foram gastos os 903 mil reais do Fundeb que eliminaria a dor de cabeça para efetuar o pagamento dos professores. No dia 10 de cada mês, quinze deles têm recebido o pacote amargo deixado pelo antecessor. A crise parece que ainda não chegou aqui.

Do portal Central de Notícias de Poço Verde (CNNPV) – do professor Jorge Schalgter Leal.